Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A Tua Cara Não Me É Estranha - Final

Atrevo-me a dizer: estavam à espera que o programa chegasse ao fim, para darem "show"?!

Ou esta gala foi a prova de que os artistas e múscicas que calham aos concorrentes não os favorecem em nada?

 

 

Sem Título7.jpg

O David Antunes escolhe Joe Cocker, e surge irreconhecível, e irrepreensível na sua imitação, mostrando mais uma vez porque foi um dos finalistas e favoritos à vitória.

 

 

Sem Título2.jpg

Outro concorrente que também se transformou por completo e que, se eu não tivesse visto, não faria a mínima ideia de quem era, foi o Sérgio, com o seu Stevie Wonder!

 

 

Sem Título1.jpg

E o que dizer da Melânia Gomes, como Amália?! Houve momentos em que parecia que estava a ver a própria! Uma das melhores imitações da Melânia, sem dúvida.

 

 

Sem Título.jpg

Outra concorrente que deu tudo nas últimas galas, e nesta não foi diferente, foi a Marta Andrino. Desta vez, escolheu Lorde para imitar, e mostrou o que vale.

 

 

Sem Título5.jpg

Jorge Mourato escolheu David Bowie, e fez uma excelente imitação, em termos de timbre, muito parecido com o original. 

 

 

Sem Título4.jpg

Darko optou por Jeff Buckley que, confesso, nunca vi nem ouvi, mas gostei de o ver.

 

 

Sem Título3.jpg

Sem Título6.jpg

As imitações que não me convenceram mesmo foram as da Carolina Torres e da Maria Sampaio.

 

 

Sem Título8.jpg

E o vencedor foi: David Antunes!

 

 

Sem Título9.jpg

Confesso que estava à espera que a Alexandra votasse no Darko. Relativamente aos restantes jurados, imaginei que escolhessem o David, que mereceu esta vitória, não só pelo excelente trabalho, como também pela humildade com que sempre encarou este programa.

 

 

Imagens www.tvi.iol.pt/programa/a-tua-cara-nao-me-e-estranha/

O grande negócio das editoras...

Resultado de imagem para editar um livro

 

 

...e como nos deixamos levar por elas!

 

Ora vejamos a seguinte proposta:

Por 30 livros que enviam para o cliente, este tem que pagar 350 euros, o que significa que, para recuperar o investimento, o cliente tem que vender esses 30 livros, por um preço mínimo de 12 euros.

Esses mesmos 30 livros, numa gráfica, ficariam em menos de metade do preço. Mesmo investindo um pouco mais no design da capa, ainda sobraria muito.

 

Esses 350 euros incluem também a venda do livro online (no site da editora, facebook e amazon em todo o mundo). Ora, qualquer cliente pode colocar o seu livro à venda na amazon, e publicitá-lo no facebook. Ou seja, o cliente está a pagar por uma espécie de campanha de marketing (que nem sempre funciona da melhor forma) e pelo facto de uma determinada editora, por ser conhecida (nem sempre), conseguir angariar mais facilmente possíveis compradores.

 

Só que, desses livros vendidos pela editora, e que já pagámos do nosso bolso, eles cobram cerca de 12/ 14 euros ao consumidor final por cada livro, e apenas cerca de 2 euros são para o cliente, ficando a editora com o restante valor.

Ou seja, as editoras não gastam um tostão, porque são os autores que investem, e ainda lucram com o nosso trabalho!

E isto é apenas uma proposta básica. Propostas com lançamentos em livrarias ou outros espaços públicos, e venda física em livrarias conhecidas, podem variar entre os 1000 e os 2500 euros.

 

Mas, para muitos, é um investimento que vale a pena. Porque assim não têm que ter trabalho com a revisão do livro, capa e outros pormenores necessários, nem se preocuparem em angariar compradores, negociar locais para lançamento, apresentações ou sessões de autógrafos, investir em publicidade.

No entanto, há que ter em conta a editora que se escolhe, porque muitas prometem muito, e cumprem pouco. E, nesses casos, tem que ser depois o próprio autor a fazer tudo aquilo que pagou para evitar, se quiser ter algum retorno.

 

 

Instinto Maternal

Imagem relacionada

 

Vimos uma vez o trailer, quando andávamos à procura de um filme para ver. 

Nessa altura, ainda só estava disponível para aluguer, no videoclube da Meo.

Entretanto, recentemente, vimos que ia passar na TV e gravámos. Vimo-lo na sexta-feira passada.

 

O filme começa com um primeiro contacto entre Scarlet e um estranho vizinho, Seth, de quem a filha de Norah não gostou muito, apesar de até estudarem na mesma escola.

Mas se, no início, essa antipatia é minorizada, o mesmo não acontece quando o irmão de Scarlet, Gus, que se encontrava a cargo da irmã enquanto os pais estavam fora, desaparece de casa. Isto depois de Norah tomar conhecimento de que esse mesmo Seth andou a fotografar a sua filha em roupa interior, e a anda a assediar, enviando-lhe as fotografias para o telemóvel.

 

Todas as pistas apontam para Seth, um jovem estranho, delinquente, com antecedentes criminais, e proveniente de uma família desestruturada, como grande responsável pelo rapto de Gus mas, sem provas, não o podem manter detido.

Por outro lado, ao longo do filme, ficamos com aquela sensação de que isso seria demasiado óbvio, e que, mesmo estando envolvido, deverá haver algo ou alguém por detrás desse acto. A minha suspeita começa a cair sobre o detective encarregado do caso que, a dado momento, até "planta" provas incriminatórias em casa de Seth, levando a mãe deste a ser levada pela polícia.

 

No entanto, Norah, uma mulher de fibra, garra, capaz de tudo para ter o seu filho de volta antes que seja tarde demais, está convicta de que Seth é o raptor e não hesita em fazer tudo o que pode, resolvendo, perante uma justiça lenta e pouco activa, as coisas à sua maneira.

Norah consegue levar Seth, depois de inanimado por lhe ter dado uma pancada na cabeça, para uma casa isolada que está a tentar vender, e colocá-lo dentro de uma jaula, sem roupa e amarrado, onde pretende torturá-lo ou, até, matá-lo, se ele não lhe revelar o paradeiro do seu filho.

 

Só que as coisas não correm como seria de esperar, e agora, não só Gus corre perigo, como também Scarlet. E o tempo está a fugir por entre os dedos...

Conseguirá Norah salvar ambos os filhos? E, afinal, quem é que está por detrás do desaparecimento dos dois? Estará o instinto de Norah certo desde o início, ou será apenas o desespero a falar mais alto?

 

 

Sugestões para o fim-de-semana

 

A rubrica "Fora de Casa" desta semana traz novas sugestões para a semana de 19 a 25 de janeiro (Fora de Casa -19 a 25 de janeiro).

Entre música, teatro, feiras e até um concerto virtual em vídeo mapping, no Palácio de Queluz, há muito por onde escolher, mas o meu destaque vai para a peça "Coisas de Criança", do Colectivo A TRIBO, na Ericeira!

 

Entretanto, se quiserem ver alguns eventos de que têm conhecimento, divulgados no Fora de Casa, podem deixar aqui ou enviar-me por email as sugestões.

Procuramos ter eventos diversificados e que ocorram em diversos pontos do país.

 

  • Blogs Portugal

  • BP