Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Pensamentos

 

 

Uma vez disseram-me que, por vezes, é bom haver algo ou alguém que entre na nossa vida para a destabilizar, para lhe dar um abanão e, quem sabe, até a virar do avesso!

Sobretudo quando temos hábitos, posturas, crenças e rotinas tão instaladas e vincadas. Quando criámos uma determinada metodologia, ordem e sequência, que orienta os nossos actos, e a maneira de estar e encarar a vida e as pessoas à nossa volta.

Principalmente, quando só conseguimos observar o mundo segundo a nossa perspectiva, e permanecemos resistentes à mudança. Resistentes a baixar o escudo e deixar alguém entrar no nosso casulo. Resistentes a viver tantas coisas que, assim, acabamos por perder, não experimentar, e não desfrutar. 

De qualquer forma, além da apreensão que sinto quanto à veracidade deste pensamento e à sua real eficácia, estou pouco receptiva a rotações superiores a 90º graus! 

Mistura explosiva em tarde de cinema

Depois de uma tarde caseira de cinema, passada no sofá, a assistir às ofertas dos vários canais, e que começou no Hawai, com a sua força especial...

 

    ESTREIA 2.ª TEMPORADA DE 'HAWAI: FORÇA ESPECIAL'

 

...não pude deixar de me fazer esta pergunta:

"Que mistura explosiva resultaria da aliança entre as habilidades manuais e físicas de Jackie Chan, e a avançada tecnologia do nosso já velho conhecido KITT?"!

Seriam uma boa arma no combate ao crime!

 

 

 

Mas, para todos aqueles que não conseguissem ser salvos por estes dois, ainda restaria a última esperança - o Guardião! 

 

 

 

 

Geração Depositrão

 

 

Se, até há bem pouco tempo, se ouvia falar do Electrão, agora surge-nos um novo movimento ecológico designado por “Geração Depositrão”!

A finalidade é a mesma – recolha de pequenos electrodomésticos em fim de vida, para reciclagem de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), e de pilhas e acumuladores (P&A).

Este movimento, promovido pela ERP Portugal (Entidade Gestora de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos de Portugal), está de volta com a sua 4ª edição, que arrancou a 1 de Fevereiro.

Envolvendo mais de 600 escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico, as chamadas “Eco-Escolas”, dos 18 distritos do país, esta iniciativa tem como objectivos introduzir o tema no programa escolar, através de diversas actividades e trabalhos lançados a alunos e professores, e despertar as crianças para a necessidade e importância da reciclagem destes resíduos.

Ao mesmo tempo, essas crianças levam a mensagem aos pais, que acabam por ser os grandes consumidores/ utilizadores dos equipamentos!

Com a colocação de um contentor – Depositrão – em cada escola aderente, esta acaba por fornecer informação, sensibilizar a comunidade envolvente, e motivar a entrega e o correcto depósito dos pequenos electrodomésticos, transformando-se num ponto de recolha.

No concelho de Mafra, a EB 1 da Ericeira acolheu o lançamento desta 4ª edição, reforçando assim o número de escolas a abraçar o projecto!

 

O que seria de mim sem os meus pais!

Literalmente! Se eles não me tivessem feito, hoje não estaria cá, e não poderia aqui escrever!

Mas não é só por isso que esta frase faz sentido. É por tudo o que eles sempre fizeram e ainda fazem, e por tudo o que significam para mim!

Algumas vezes chegam-me aos ouvidos histórias de filhos que não querem saber dos pais, que os maltratam, que fingem que eles não existem, ou só aparecem quando é para proveito próprio, que acham que os pais têm a obrigação disto e daquilo. 

O contrário também acontece - por vezes são os pais que tratam os filhos como estranhos, que beneficiam uns em detrimento de outros, que os abandonam, ou simplesmente não estão preocupados com o seu destino e a sua vida.

Quando oiço e assisto a estas realidades, não consigo evitar ficar decepcionada com o estado a que a nossa sociedade está a chegar!

Felizmente, tanto eu como o meu irmão, damo-nos lindamente com os nossos pais, e vice-versa, como uma verdadeira família unida! 

Que posso dizer...tenho os melhores pais que alguma vez poderia desejar! E só me posso sentir feliz e grata por isso! 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • Pág. 1/7