Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sobre os trailers e as sinopses, e o seu efeito contrário

transferir.jpgtransferir (1).jpg

O "trailer" de um filme costuma apresentar as cenas escolhidas, com frases de efeito sobrepostas às cenas, ou com um narrador que motiva o espectador a assistir ao mesmo. Tem por objectivo gerar interesse no seu lançamento, mas destina-se, acima de tudo, a atrair a atenção do público alvo, e levá-lo a comparecer à exibição do filme completo, tentando obter um recorde de audiência no dia da sua estreia e, assim, fazer história.

Quando pretendemos escolher um filme para ver guiamo-nos, normalmente, pelo seu trailer ou pela sua sinopse, embora no trailer tenhamos uma ideia melhor daquilo que vamos ver.  

O mesmo acontece com os livros. O objetivo da sinopse é fazer com que o leitor entenda os pontos principais do texto original, e é essencial para fazer com que os leitores se interessem, ou não, pelo resto da obra. Funciona como uma espécie de chamariz.

Mas, de há uns tempos para cá, tenho assistido (pelo menos no meu caso isso aconteceu) ao efeito contrário ao pretendido.

Vejo o trailer, por exemplo, do "Em Parte Incerta". Já li o livro, sei que a história é boa e que, à partida, vou gostar do filme, mas o trailer não me inspira minimamente a vê-lo.

E quando quis contagiar o meu marido para que visse o "Cavalo de Guerra", sabendo eu que o filme era espectacular, mostrei-lhe o trailer e só pensei: "realmente, o trailer não mostra nada que entusiasme"!

É certo que o contrário também acontece. Muitas vezes entusiasmamo-nos com um determinado trailer, vamos com as expectativas em alta e saímos defraudados. Ou compramos um determinado livro com base na sua sinopse e depois arrependemo-nos.

Afinal, publicidade enganosa é o que não falta neste mundo. E não gostamos, de forma alguma, de ser enganados.

Mas seria bom que também não desfavorecessem tanto algumas obras surpreendentes (porque merecem bem mais que isso) sob pena de o efeito ser o inverso, de as pessoas seguirem adiante sem curiosidade ou vontade de ver ou ler, e com isso perderem algo de que, certamente, iriam gostar. 

 

 

O Cante Alentejano já é Património da Humanidade!

transferir.jpg

O cante alentejano, um canto colectivo sem recurso a instrumentos e que incorpora música e poesia, foi esta quinta-feira classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

Após a inscrição do fado, em 2011, e da dieta mediterrânica, em 2013, na lista representativa do património cultural imaterial da humanidade, este é o terceiro elemento português ali inscrito.

Se é um motivo de orgulho para os portugueses, principalmente, os alentejanos? Certamente. E eu até tenho uma costela alentejana, por parte do meu pai!

Em que é que isso contribui para melhorar o estado do país? Muito pouco! Haveria tanto a fazer, e tão mais importante (em termos práticos) que estas candidaturas...

Mas pronto, já que o objectivo é valorizar, distinguir e reconhecer, que ao menos seja português! 

 

A Melodia do Adeus

transferir (3).jpg

Há já alguns meses que queria ver este filme.

Depois de ler o livro, estava curiosa para saber como se ia desenrolar a história no grande ecrã.

Mais uma vez, a fazer jus à regra, o livro supera o filme! Mas até me surpreendeu pela positiva. Esperava menos, e acabei por adorar.

Mais ainda pela música no final "When I Look At You", interpretada pela protagonista Miley Cyrus.

É uma pena que ela se tenha transformado tanto, preferia mil vezes o seu estilo nesta época...

Desenhos que se transformam em brinquedos reais

 

Não sabe o que oferecer às crianças este Natal? 

Que tal pegar num dos seus desenhos, e transformá-lo num brinquedo real?

Com a Budsies, isso é possível! 

E, se já não for a tempo para o Natal de 2014, pode sempre escolher qualquer outra ocasião para presentear os mais pequenos.

 

 Saiba mais em http://www.budsies.com/

O que significam as palavras ditas de cabeça quente?

transferir (1).jpg

 

Reflectirão as palavras, ditas de cabeça quente no meio de uma discussão, aquilo que quem as diz realmente pensa e sente, e que cala em todos os outros momentos, para que tudo corra bem?

Ou não passarão de palavras falsas, ditas apenas para atingir e magoar a pessoa com quem discutimos?

E qual das situações será pior?

 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • Pág. 1/5