Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Um mundo cada vez mais dependente das drogas

Resultado de imagem para comprimidos

 

Da infância à velhice, caminhamos para um mundo cada vez mais dependente das drogas.

 

Na infância, temos crianças hiperactivas, que são obrigadas a tomar medicação para acalmar e conseguir concentrar-se.
Na adolescência, os nervos que antecedem os exames e provas, obrigam à toma de calmantes.
Na idade adulta, a pressão de uma carreira bem sucedida e a competição obrigam, muitas vezes, a tomar comprimidos para dormir, ou antidepressivos, ou ainda suplementos disto e daquilo, porque a alimentação não é a melhor. Ah, e os comprimidos para a memória, que já começa a falhar.
Mais tarde, com a idade a avançar e possíveis doenças, os mais velhos começam a ter uma pequena farmácia em casa, com medicamentos de todas as cores e feitios para tomar.


Longe vão os tempos em que tudo se resolvia à base de chás, xaropes naturais, mezinhas e afins ou tínhamos, simplesmente, que aguentar e ultrapassar o melhor que podíamos.
Felizmente, a medicina evolui à medida que a nossa sociedade se vai transformando, acompanhando-a nas mudanças, e oferecendo melhores respostas aos problemas que vão surgindo.


Mas, será que não estamos a cair no exagero, ao tentar solucionar tudo aquilo que nos afecta à base de drogas?


É este o mundo que nos espera, e aos nossos descendentes, no futuro - um mundo totalmente dependente das drogas?

Isto das baixas médicas...

Resultado de imagem para baixa médica

 

O Sapo informa que, de acordo com dados do Ministério da Saúde, um em cada cinco portugueses de baixa estava em condições de trabalhar.

E pergunta: "Já meteu baixa apenas por precisar de uns dias de descanso?"

 

Respondo-lhe eu: "Relativamente à minha saúde, já pedi à médica para me passar baixa, por dois dias, porque não conseguia mesmo estar de pé, nem sentada, com cólicas. Isto foi a seguir ao almoço, e fui para casa. Depois de não conseguir estar também em casa, deitada, e de as cólicas terem aliviado um pouco, peguei em mim e voltei para o trabalho, tendo utilizado duas horas de uma baixa de dois dias!"

 

Sou maluca, só pode 

Hoje em dia, teria aproveitado pelo menos aquele primeiro dia!

  • Blogs Portugal

  • BP