Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

À Conversa com JameSi

Resultado de imagem para jameSi saudade tua

 

O convidado de hoje mostrou, desde cedo, o seu interesse pela música, tendo aprendido a tocar guitarra com apenas 6 anos.

Autor e compositor, inspirou-se na sua própria história para criar o single de estreia "Saudade Tua", que agora apresenta.

A sua música tem influências vindas do R&B, do Soul e de algumas vertentes da música Pop.

Deixo-vos com o JameSi! 

 

 

Resultado de imagem para à conversa com João Pedreira

 

Quem é o JameSi?
 
JameSi é, na verdade, Tiago Silva, e apresenta-se para esta nova fase artística como JameSi, que nada mais é que a conversão de Tiago em James, e Silva em Si que, por sua vez, juntos, formam o nome artístico JameSi. 
 
 
Como é que surgiu a tua paixão pela música?
 
A minha paixão pela música foi um processo natural. Ainda em criança, já ouvia e cantarolava muita música, havia sempre muita música em casa, e tudo o que era instrumento ou produzia som, merecia a minha atenção. Acredito mesmo que isto da música nasceu comigo!
 
 
Guitarra, piano ou bateria – qual destes instrumentos preferes tocar?
 
Sem dúvida, a bateria, e respeitando a importância de todos os outros instrumentos, mas desde que me lembro, sempre foi o instrumento de eleição.
A bateria é o instrumento que, pela forma de ser tocado, me faz sentir mais dentro da própria música, e me permite aplicar mais feeling. É um instrumento lindo, irreverente, e eu adoro!
 
 
Foste baterista em vários projetos musicais. Em que momento decidiste começar a compor e escrever os teus próprios temas?
 
Eu comecei a tocar bateria com 17 anos, e foi por essa altura que comecei a escrever.
Ao longo dos anos tenho vindo a escrever, mas foi agora que decidi levar este trabalho mais a sério e avançar com este novo projeto. 
 
 
Quais são as tuas maiores influências a nível musical? 
 
As minhas referências musicais são diversas, eu gosto de ouvir muita música, desde o Jazz, Reggae, Pop, R&B, Soul, Funk, etc... 
Mas a nível nacional posso referir, HMB, AUREA, BlackMamba, Míguel Araújo, Diogo Piçarra, Dengaz... 
Internacional gosto de ouvir, Seu Jorge, Natiruts, EdMotta, The Weekend, Ariana Grande, Justin Bieber, Ed Sheeran...
 
 

 

Resultado de imagem para jameSi saudade tua

 

“Saudade Tua” é o primeiro single a ser apresentado. Sobre o que nos fala este tema?
 
Este tema fala sobre um casal de namorados que vive um amor saudável e duradouro, que chega a uma certa altura, e quer dar um passo em frente, e partir para uma vida a dois.
Muitos casais se revêem e passam por isto, e retrata um pouco da minha história.
 
 
Dizem que “saudade” é uma daquelas palavras portuguesas que não tem tradução em nenhuma outra língua. Também é um pouco esse o sentimento de cantar em português?
 
Para mim, e neste momento, só faz sentido cantar em português pois é a forma mais natural com que me exprimo. 
Eu, para cantar em inglês, teria de estar a fazer tradução da minha expressão natural, para um versão de tradução, tentando igualar o sentimento que quero transmitir, e que jamais me iria permitir sentir a música da mesma forma.
 
 
A primeira pedra da tua carreira a solo está lançada. Para quando o primeiro álbum?
 
É verdade! 
Bem, a nível discográfico eu ainda não tenho alinhamento, nem previsão para o mesmo.
Creio que ainda é cedo para falar num álbum, mas irei continuar o meu trabalho artístico, e lançar mais temas em breve.
 
 
 

thumbnail_jamesi foto.jpg

Consideras que as plataformas digitais são, cada vez mais, um meio eficaz de chegar a um público cada vez maior, de forma mais rápida, e com um custo reduzido?

 
Sem dúvida, as plataformas tornam possível tudo isto.
As plataformas ligam o mundo a todos os acontecimentos, e sem elas seria muito difícil divulgar o nosso trabalho de forma eficaz e quase sem custos. 
É muito importante estar perto das pessoas que nos ouvem, e poder receber o seu feedback de forma instantânea. 
 
 
Em que palco mais gostarias de atuar, se pudesses escolher, e com quem o partilharias?
 
O palco que mais gostaria de atuar, seria o Coliseu de Lisboa, e partilharia com todos os meus músicos.
Prefiro, sem dúvida, shows em espaço fechados, pois para além de ser mais acolhedor e ligar mais as pessoas, acusticamente soa muito melhor. 
 
 
Que objetivos gostarias de ver concretizados num futuro próximo?
 
Num futuro próximo gostaria de gravar mais dos meus temas, e poder alcançar mais Rádios e Plataformas interessadas em partilhar o meu trabalho.
 
 
Muito obrigada!
 
 

 

 
Nota: Esta conversa teve o apoio da editora Farol Música, a qual cedeu também as imagens e vídeo.
  • Blogs Portugal

  • BP