Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

À Conversa com os Rua da Lua

 

Fazem parte da “Rua da Lua”, Carlos Lopes, Tiago Oliveira, Manú Teixeira, Rui Silva e Tatiana Pinto.

Entre estes “moradores”, desde logo se estabeleceu uma química que os uniu, e que lhes proporcionou a inspiração para começarem a elaborar as suas composições originais.

São quatro instrumentistas de Acordeão, Guitarra Clássica, Contrabaixo e Percussão, a que se juntou uma cantora algarvia, e todos eles têm diversas proveniências musicais, desde música clássica à mais tradicional, passando também pelo fado.

 

 

 

Dizem eles que, na Rua da Lua, “as histórias são terrenas, quotidianas, evocam memórias e futuro, fazem a leitura de modos de estar e sentir, que se materializam quando cantados e aplaudidos por quem ouve”.

 

 

 

O CD de estreia “Rua da Lua”, inclui nove temas originais e ainda duas versões de temas bem conhecidos da música portuguesa.

Os “Rua da Lua” aceitaram participar nesta rubrica, e vêm falar um pouco mais sobre o seu projeto e o primeiro CD da banda.

 
 
 
 
 

Quem são os Rua da Lua?

A Rua da Lua é composta por 5 elementos: Tatiana Carmo (voz), Rui Silva (contrabaixo), Manu Teixeira (percussão), Carlos Lopes (acordeon) e Tiago Oliveira (guitarra).

 

Como é que surgiu a ideia de formar esta banda?

A banda surgiu do encontro de músicos de várias áreas e influências (fado, jazz, música tradicional portuguesa, entre outras), procurando solidificar e afirmar uma sonoridade original e de cariz acústica e portuguesa. 

Foi também importante uma série de concertos que fizemos em 2009\10, em que suportavamos musicalmente uma companhia de bailado contemporâneo, permitindo apurar o conceito instrumentistico e a presente linguagem do grupo.

 

Porquê Rua da Lua para nome da banda?

A rua porque é um local de passagem, de influências várias, de muitas músicas. A lua porque é sinal de sonho, de inspiração, de magnetismo e misticismo. Tudo isso e mais faz a Rua da Lua. E também porque existe uma rua em Sintra com esse nome, no fundo também representa de onde somos, da região de Sintra, da região saloia!

 

Como caracterizam o vosso estilo musical?

É sobretudo acústico, com alguma carga dramática e mística, típica do povo português. Mas isso depois o público é que decidirá onde nos enquadrar.

 

Rua da Lua é também o nome do vosso primeiro trabalho. Sobre o que nos fala?

Fala-nos de diversas histórias e vivências comuns; amores e desamores, encontros e desencontros, mas sempre com a preocupação pela língua portuguesa e pelo gosto pelas boas canções. De realçar o excelente trabalho da letrista que também deu rumo e poemas ao grupo, a Eugênia Ávila Ramos.

 

Consideram que há espaço no panorama musical português para projetos como o vosso, ou ainda faltam oportunidades?

Há espaço sim, mas temos sempre de ser capazes de nos superar e também criar as nossas oportunidades. O mercado, a música e a indústria musical em Portugal mudaram muito nos últimos 15 anos. Hoje há muita oferta, muitos discos e por vezes isso facilita a promoção e divulgação dos grupos e da arte. Contudo, também tem as suas desvantagens, às vezes o excesso de informação torna difuso e difícil o caminho de um grupo. 

Teremos de ser capazes de ir criando o nosso espaço em Portugal mas também além fronteiras.

 

Que feedback têm recebido por parte do público?

O feedback tem sido excelente! As pessoas têm gostado dos concertos e do disco. Acham interessante a mistura de influências, os arranjos e a envolvência que procuramos criar nos concertos.

 

Quais são os vossos planos para este ano? Que objectivo gostariam de ver concretizado?

Os objectivos passam por promover e dar a conhecer o disco e o grupo ao maior número de pessoas possível. Também a realização de concertos e eventos ao vivo são importantes para dar a conhecer o grupo.

Outro objectivo importante e que já estamos a trabalhar nele, é a pré produção de um novo disco. Mesmo com este disco acabado de ser editado, é sempre bom pensar o futuro e ir trabalhando em novas ideias!

 

Muito obrigada!

 

Podem ficar a saber mais em:


www.ruadalua.com

https://www.facebook.com/rua.dalua

https://www.youtube.com/channel/UCYKIZolh7L5E9KhmCg0wa_g

  • Blogs Portugal

  • BP

  • 5 comentários

    Comentar post