Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sugestões para o fim-de-semana

 

A Páscoa está aí à porta, e o Fantastic presenteia os seus seguidores, com uma mão cheia de sugestões para este fim-de-semana prolongado!
Comece já a desvendar o que vem dentro de cada um dos nossos ovos:

 

Resultado de imagem para ovos de páscoa

Para os mais pequenos:
Um workshop para crianças na Associação Meleca e uma Feirinha da Páscoa

 

Para os mais crescidos:
Concertos imperdíveis de Aurea, The Gift, Roberto Carlos e Gabriel o Pensador, entre outros
Uma exposição espacial - Cosmos Discovery
A Feira do Folar em Silves e a Festa dos Museus em Leiria

E muito mais, a ver na rubrica Fora de Casa.

Boa Páscoa!

Ainda haverá espaço para a criatividade no futuro?

 

Ao longo dos tempos, temo-nos vindo a transformar cada vez mais em robots, em pessoas mecanizadas com com instruções claras de como funcionar, deixando pouco espaço a algo que fuja dessa rotina programada.

E, como é óbvio, isso tem as suas repercussões e consequências nefastas, a curto, médio e longo prazo, não só a nível físico como a nível mental e emocional.

Em vez de nos sentirmos leves, felizes e de bem com a vida, sentimo-nos como se carregássemos um peso enorme às costas, tristes, abatidos, conformados.

Os dias e a nossa vida deixam de ser coloridos, passando a vivê-los em tons de cinzento.

O tempo passa por nós,e nem damos por ele passar. Até ao dia em que olhamos para a monotonia em que a nossa vida se tornou.

Deixamos morrer os sonhos, a imaginação, a criatividade...No novo mundo, não há muito espaço para isso. 

Iremos mesmo permitir que isso aconteça?

Será que vamos a tempo de inverter este quadro, ou será algo inevitável?

 

 

Esta curta-metragem mostra um pouco do que está a acontecer às nossas crianças, e aos adultos.

Os autores, Daniel Martínez Lara e Rafa Cano Méndez mostram, em cerca de 7 minutos, o que acontece à nossa vida quando a criatividade é afundada pela rotina diária.

O vídeo incide também sobre a paternidade, e a importância de deixar as crianças fazerem as suas próprias viagens.
 
 

Concordam com esta visão?

 

 

 

Sobre as birras das crianças

Resultado de imagem para birras

 

Estava no outro dia nos correios, à espera de ser atendida.

Chegou uma senhora com o filho. Vinham ter com outra pessoa que estava a ser atendida, por isso aguardaram ao pé dos livros. O miúdo estava entretido com um livro que tinha visto na prateleira. Achava que a mãe, provavelmente, o iria comprar.

A mãe tira-lhe o livro da mão e arruma-o no sítio, para irem embora. O miúdo volta a tirar e diz que quer o livro. A mãe diz-lhe que não pode, e volta a tirá-lo e colocá-lo na prateleira, afirmando que tinha sido má ideia ir para ali.

Nisto, o miúdo começa a berrar que quer o livro. Esperneia por todo o lado e grita ao mesmo tempo. A mãe, envergonhada e sem saber como lidar com ele, tenta levá-lo para a rua. Ele agarra-se a uma divisória de metal, para que a mãe não o consiga puxar.

Com muito custo, e sem que o miúdo pare de gritar, a mãe consegue sair para a rua com ele.

Nos minutos seguintes, ainda ouvimos, dentro dos correios, o miúdo a berrar e a fazer um autêntico escândalo.

Dizia uma mulher ao meu lado "ah e tal, já não tem idade para fazer estas birras".

Mas, existirá alguma idade para as mesmas? Se até, por vezes, os adultos as fazem!

 

Confesso que tive pena da senhora. Sei bem o que é passar por uma situação dessas. Felizmente, tive quem me orientasse a evitá-las.

Workshop de Escrita para adultos

 

"Qualquer pessoa pode ESCREVER um livro, mas poucas têm noção do quanto pode ser simples EDITAR um livro! Para quem tem esta curiosidade e vontade de colocar pra FORA o que muitas vezes fica desperdiçado lá DENTRO... dia 29 de Julho na Sala Multiuso da Meleca, vou mostrar passo a passo como é possível realizar um projeto sem ser refém de instituições pouco sérias!", por Rosana Antonio

 

Se gostam de escrever mas não sabem, muitas vezes, por onde começar, se gostavam de editar o vosso próprio livro, mas não fazem ideia dos passos que devem dar para que isso se torne real, ou se, simplesmente, gostariam de saber mais sobre o tema, estiverem de férias aqui por perto, e puderem aparecer, aproveitem esta oportunidade.

Coisas que me irritam numa ida à praia

Praia da Baleia ou Praia do Sul

 

1 - Mandarem-me areia para cima, sejam pessoas apenas a passar, ou crianças a correr ali à volta

 

2 - Não ter espaço para me deitar ou ter que ficar num pequeno espaço porque a praia está a abarrotar

 

3 - Crianças a bater com os pés na água, e a molhar toda a gente à volta que se está a tentar molhar com calma

 

4 - Pessoas que chegam depois de mim e decidem colocar o chapéu numa posição que me tapa o sol que estava a apanhar, ou pararem mesmo em frente a uma pessoa, a fazer sombra

 

5 - Pessoas que se aproveitam do facto de ter ido à água e deixado a toalha a tapar a mochila, para ocupar o espaço onde eu antes estava deitada

 

6 - Jogarem à bola, ou outra coisa qualquer, quase em cima de uma pessoa, e estar sujeita a levar com uma bola ou outro objecto em cima

 

7 - O mar estar mansinho quando o tempo está frio, ou a água gelada, e nos dias de calor e em que a temperatura da água até convida ao banho, o mar estar bravo e não poder molhar mais que os pés

 

8 - A água do mar estar poluída, ou cheia de limos, algas e afins

 

9 - A areia estar cheia de lixo, pedras, pedaços de canas e outras coisas do género

 

10 - Levar chapéu de sol e ter que andar a correr atrás dele porque voou com o vento

 

11 - A junção de vento com areia fininha - saio de lá parecida com um croquete, envolvida em pão ralado

 

12 - Estar deitada na toalha, vir uma onda maior que o esperado e molhar tolha, mochila e o que mais estiver naquela área

 

13 -  Ter que levar com fumo do tabaco de pessoas a fumar ao pé de mim

 

14 - Ter que andar calçada na areia, ou descalça a saltitar pela praia porque a areia escalda os pés

 

15 - Deitar-me em areia húmida - quando a maré é grande e molha todo o areal, e ainda não houve tempo para secar

 

Que me lembre, de momento, são estas as coisas que mais me irritam quando vou à praia. Alguém tem queixas parecidas que queira partilhar?

  • Blogs Portugal

  • BP