Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Entrevista completa aos Amor Electro

 

 

Formada por Marisa Liz, Tiago Pais Dias, Rui Rechena e Ricardo Vasconcelos, esta banda estreou-se em 2011 com o álbum “Cai o Carmo e a Trindade” e, desde então, não tem parado de crescer.

Hoje, os Amor Electro são um dos principais projetos da música portuguesa que alia, simultaneamente, modernidade e tradição, raízes populares e eletrónica, dando origem a um som original, com carisma, emoção e portugalidade. 

 

 

 

Com vários prémios e distinções, como o Globo de Ouro para melhor banda e melhor música com “A Máquina”, em 2012, ou o prémio European Border Breakers Awards 2013, e vários concertos esgotados, ao longo dos últimos anos, um pouco por todo o país, ninguém fica indiferente à qualidade do trabalho dos Amor Electro, e à inconfundível voz da Marisa Liz.

 

 

 

Depois de “Cai o Carmo e a Trindade” e de R(Evolução), de onde saíram, à semelhança do tema “A Máquina”, outros temas de igual sucesso, que fizeram parte da banda sonora de telenovelas portuguesas de horário nobre, os Amor Electro estão agora na fase de preparação do seu terceiro álbum.

 

 

 

Neste novo trabalho, para além do tema “Juntos, somos mais fortes”, apresentado na gala final do programa The Voice Portugal, no qual a vocalista era uma das mentoras, o público poderá também contar com uma música escrita por um dos fãs da banda – um poema escolhido entre os vários que os fãs escreveram e lhes chegaram às mãos.

Os Amor Electro foram os convidados da edição de Julho da Blogazine. Deixo-vos aqui a entrevista completa!

 

 

Como é que nasceram os Amor Electro?

Os Amor Electro juntaram-se para criar uma banda de versões chamada Catwalk em 2010, passado uns meses tivemos a sorte de ter um convite para gravar um disco de originais e nasceram os Amor Electro.

 

Como é que definem o vosso género musical?

Como é tão difícil para uma banda definir o seu som, quisemos dar um nome àquilo que fazemos e assim surgiu o nome Amor Electro. Amor Electro representa música eletrónica, rock, pop, tradicional e o que mais nos apetecer, dando-nos a liberdade para navegar nestes estilos e evoluir para o desconhecido, falando sobre tudo o que nos rodeia, mas principalmente de amor.

 

Pegando no título do vosso segundo álbum, consideram que os Amor Electro revolucionaram, de alguma forma, a música portuguesa a que estávamos habituados?

Quem faz da música uma revolução são as pessoas. A nossa intenção era fazer um disco que, para nós enquanto músicos e seres-humanos, seria revolucionário musicalmente e emocionalmente. Ficamos imensamente gratos por podermos ter a oportunidade de mudar para melhor a vida de alguém, isso para nós é uma revolução!

 

Depois do sucesso dos dois primeiros álbuns “Cai o Carmo e a Trindade” e “R(Evolução), quais são as vossas expectativas relativamente a este novo trabalho?

Fazer um disco em que acreditemos, dar o melhor de nós e esperar que alguém sinta e entenda a nossa mensagem.

 

O videoclip do novo single “Juntos, somos mais fortes” contou com a participação de 200 pessoas, que os Amor Electro convidaram para se juntar à banda, sob o lema “juntos somos mais fortes”, em dezembro de 2015. Como foi essa experiência?

Foi brutal! Foi um dia em que todos se juntaram para estarem juntos!!  Um dia em que a energia, o carinho e o apoio de todos foram fundamentais para termos um dia feliz. Infelizmente, por motivos técnicos, tivemos que ir por outro caminho que em breve iremos mostrar, mas que se regeu pelas mesmas vontades e convicções, mostrando que juntos, somos mais fortes!

 

Como é que surgiu a ideia de fazer uma música com um poema escrito pelos vossos fãs?

Queremos cada vez mais partilhar e unir aquilo que fazemos com todos os sentem e entendem a nossa música reforçando sempre a ideia de que juntos, somos mais fortes!! Ficámos surpreendidos pela enorme adesão e, emocionados por termos tanta ajuda nesta nossa viagem.

 

Foi difícil fazer uma escolha entre os 522 poemas que receberam?

Não foi, está a ser difícil…já temos algumas letras de parte, mas realmente o talento em Portugal é gigante e a nossa escolha vai ser feita até ao último momento.

 

Já têm alguma data prevista para o lançamento do vosso terceiro álbum?

Acreditamos que vai ser este ano e estamos a trabalhar imensamente para que isso aconteça.

 

O que gostariam de concretizar em 2016, que ainda não o tenham conseguido fazer até agora?

Queremos continuar a trabalhar no nosso país, fazendo o melhor 3º Disco possível, tentando sempre inovar e trazer alguma frescura ao nosso Portugal.
Queremos também abrir as portas ao mercado internacional, temos algumas intenções previstas para 2016/2017 e gostávamos muito de conseguir que a música dos Amor Electro fosse escutada pelo mundo!

 

Onde é que os vossos fãs vos vão poder ouvir este ano? Já têm atuações agendadas?

Felizmente já temos uma agenda bastante preenchida para este ano, vamos andar um pouco por todo o país. Não querendo deixar nenhuma cidade de fora, o melhor a fazer é visitarem os Amor Electro no Facebook / Site !!

 

Muito obrigada pela vossa disponibilidade, e votos de muito sucesso!

 

 

 

Para ficarem a saber mais sobre os Amor Electro, aqui ficam os links do twitter, facebook e, claro, o site oficial da banda:

twitter.com/amorelectro

https://www.facebook.com/AmorElectroPT/?fref=ts

www.amorelectro.com/

 

 

Este artigo foi escrito para a Blogazine de Julho.

 

 

Blogazine n.º 13 - Corbyssimas!

 

 

Primeiro dia de cada mês é dia de Blogazine!

Por isso mesmo, já podem ler todas as novidades que preparámos para os leitores:

 

- sugestões de cidades para uma escapadinha, seja para quem tem férias neste mês, ou para quem ainda trabalha e quer aproveitar um  fim-de-semana fora

- os cuidados a ter com o sol, porque nunca é demais relembrar que o sol é benéfico, mas também perigoso se abusarmos da exposição ao mesmo, e a horas críticas

- sugestões de eventos e programas para as férias, para aqueles que ainda não têm planos

- sugestões de leituras de verão

- 10 mitos sobre as operadoras de caixa

 

e ainda:

- entrevista às Corbyssimas

- entrevista à colaboradora Briana

- entrevista aos Amor Electro 

 

Para ficarem a par de tudo, só têm que aceder à vossa BLOGAZINE!

Vitória justa e mais que merecida!

 

Nem queria acreditar quando a Catarina abriu o envelope e mostrou o nome da Deolinda!

Depois de tanta polémica relacionada com as más escolhas dos mentores e votações do público, e quando já todos acreditávamos que o programa tinha sido planeado, desde o início, para a vitória do Pedro, por todos os motivos que já referi anteriormente, foi com uma enorme euforia e sentimento de que foi feita justiça, que celebrei a vitória da Deolinda.

Desde o  dia em que a ouvi na prova cega, que disse que ela era o grande trunfo do Mickael, e uma séria candidata à vitória. O seu percurso foi sempre recheado de grande actuações, que lhe valeram a presença na grande final.

Tenho pena que ela, de facto, assente as suas escolhas musicais sempre dentro do mesmo estilo mas, ao contrário do que aconteceu na passada semana quando cantou com o Mickael, desta vez gostei muito de a ouvir cantar em português, com o David Carreira e o Pedro.

Se tivesse que escolher a melhor actuação da Deolinda em todo o programa seria, sem dúvida, a primeira actuação dela de ontem, com "I Will Always Love You" da Whitney Houston. Até me atrevo a dizer que, se a Whitney ainda estivesse entre nós, teria que ter cuidado com a Deolinda! 

 

Quanto aos restantes concorrentes, e começando pela Sérgio que, para mim, deveria ter disputado a final com a Deolinda, esteve igualmente bem no seu registo lírico. Na sua primeira actuação, fiquei com aquela sensação que estava a assistir ao vivo a uma ópera.

Mas o que realmente gostei de ver foi o Sérgio sair do seu registo habitual e cantar num estilo totalmente diferente, da forma como o fez com o Rui Drumond, mostrando a sua versatilidade, e provando que tem uma vez espectacular.

O Pedro esteve, ontem, melhor que na gala passada. Gostei de o ouvir nas duas primeiras actuações. Não tem uma voz poderosa, mas consegue transmitir emoção enquanto canta. No entanto, quando passa das baladas para músicas mais ritmadas, em que também quer interagir com o público e dançar, as coisas não resultam tão bem. Não gostei muito de o ouvir cantar Goo Goo Dolls.

Pessoalmente, não tenho nada contra o Pedro, e ele não tem culpa de o público gostar e votar nele, e com isso o ter levado até à final. Assim como não tem culpa que o Anselmo, ao ver que o Pedro movia uma enorme legião de fãs, o tenha escolhido para ver se conseguia uma segunda vitória no The Voice Portugal. Mas gostei que tenha sido a Deolinda a levar a melhor, porque o merecia.

Quanto à Patrícia, esteve bem, mas talvez não consiga passar as emoções como os restantes, ou criar uma maior empatia com o público e, por isso, ficou em quarto lugar. Ao contrário do que disseram os mentores, fiquei com a sensação que a música Aleluya não a favorece muito. Gosto de a ouvir num tom mais grave e rouco.

Destaque ainda para as actuações de Ana Moura, David Carreira (eu nada semelhante ao irmão) e Rui Drumond, e para a belíssima música da Aurea, bem como o momento protagonizado por alguns concorrentes da equipa da Marisa no palco com os Amor Electro.

Pela negativa, destaco as várias gafes que os apresentadores cometeram.

Não sei se esta final foi melhor ou pior que a da edição anterior. A única que vi foi aquela em que ganhou o Denis Filipe, com o mentor Rui Reininho, e estava a torcer por ele. 

Desta vez, queria que fosse a Deolinda e, para grande surpresa minha, foi ela a vencedora! Parabéns Deolinda!

 

Imagens The Voice Portugal e The Voice Portugal | RTP
  • Blogs Portugal

  • BP