Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A Tua Cara Não Me É Estranha - 3º programa especial

Sem Título1.jpg

Confesso que não tenho acompanhado estes programas especiais de A Tua Cara Não Me É Estranha mas ontem, ao ver a apresentação, quis ver quem iria imitar a Pink, e como o faria.

Só poderia mesmo ser a Wanda Stuart! Pode não ter estado igual à Pink, mas adorei vê-la vestida de chapeleiro, e a interpretar este tema.

 

 

 

Sem Título.jpg

Mas o que me deixou mais estupefacta foi o primeiro convidado a actuar.

Parecia-me ele mas estava na dúvida. Não estive atenta à conversa e só mais tarde percebi, pelo nome, que não me tinha enganado.

Este rapaz, que este domingo até venceu como melhor imitação, dando vida a David Bisbal, foi o mesmo que, quando convidado a participar na minha rubrica de entrevistas "À Conversa Com...", há uns meses atrás, me respondeu o seguinte:

 

"Olá Marta. Daqui fala o Ricardo (Soler) e em primeiro lugar quero agradecer o facto de se ter lembrado de mim. Seguidamente gostaria de lhe pedir desculpa por não participar na sua rubrica, mas já abandonei a carreira musical e consequentemente afastei-me do meio público e não me faz sentido estar a dar-me a conhecer quando de momento quero é ser "esquecido."

 

Ao que parece, mudou de ideias! 

Ou isso, ou então usou uma das desculpas mais esfarrapadas que alguma vez ouvi :)

 

 

 

Imagens http://www.tvi.iol.pt/

A minha primeira entrevista para o Fantastic

Como sabem, tenho a meu cargo a rubrica "Fora de Casa", do Fantastic, que todas as semanas apresenta sugestões para quem queira sair de casa e aproveitar os diversos eventos que o país tem para oferecer. Hoje à noite sairá mais uma edição.

No entanto, convidaram-me também para elaborar uma entrevista a um grupo musical - os The Oafs - para a rubrica "Saídos da Rádio".

Aqui está o resultado, para quem quiser ficar a conhecer um pouco mais esta banda, de Viana do Castelo!

 

 

 

(cliquem na imagem para ler a entrevista)

A Lupa de Alguém na Blogazine de Fevereiro!

 

 

Este mês, não percam a entrevista da Anabela, autora do blog A LUPA DE ALGUÉM, na BLOGAZINE!

Está mesmo nas páginas finais (76 a 81), e é uma oportunidade para conhecer melhor alguém que se mostrou, nesta entrevista, uma caixinha de boas surpresas!

Adorei ler a entrevista, merecida, já que é uma das colaboradoras mais antigas da revista, e tenho a certeza de que foi um miminho muito bom para a Anabela.

Muitos parabéns! E cá estaremos para continuar a acompanhar A Lupa por muitos anos :)

 

Os Shout! na Inominável

 

 

Os convidados da última edição da rubrica Musicalizando, da revista Inominável, foram os Shout!, um grupo que transmite, através da sua música, toda a energia, alegria e sonoridade do Gospel.

Fundada em 1995, esta banda surge para acompanhar a cantora Sara Tavares no seu primeiro trabalho tendo, desde então, colaborado com diversos artistas como Santos & Pecadores, Adelaide Ferreira ou Rui Veloso, entre outros.

Para celebrar os 20 anos de carreira, os Shout! preparam-se para lançar o quinto álbum da banda. “Make It Right” é o single de apresentação, de um trabalho que promete surpreender, e mostrar uma nova sonoridade, mais atual.

Aqui fica a entrevista:

 

 

 

Resultado de imagem para microfone desenho

 

Como é que nasceram os Shout!?

Os Shout! nasceram em Março de 1995 com o objetivo de acompanhar a cantora Sara Tavares, após esta ter ganho o 1º Chuva de Estrelas e Festival da Canção. Por iniciativa da Ani Fonseca (manager da Sara) e do Dale Chappell (o então professor de canto da Sara e futuro diretor vocal dos Shout!) surge esta colaboração resultando no álbum “Escolhas”, o primeiro álbum português com uma sonoridade mais Gospel. A primeira formação era composta por 21 cantores, escolhidos por casting, que se identificassem com a mensagem e estilo musical. O nome Shout! foi escolhido “quase” por sorteio. Nas várias propostas apresentadas, este foi o que teve mais votação. E assim ficou Sara Tavares & Shout!.

 

 

Porque é que optaram pelo gospel?

Na sua maioria, os cantores de Shout!, à semelhança da Sara, tinham influência da Igreja Evangélica e, embora o Gospel não fosse um estilo de música muito ouvido ou consumido em Portugal, era muito promovido na Igreja. O teor da mensagem inspiradora, assim como a atitude com que era transmitida, era transversal a todos os cantores de Shout!. A influência dos coros Gospel vinda dos Estados Unidos e a possibilidade de “brincar” com tantas vozes foi um desafio.

 

 

Consideram que o gospel é um estilo ainda pouco ouvido e valorizado em Portugal?

Sim! Por tradição Portugal não é um País consumidor “natural” do Gospel. É um estilo de música mais utilizada e conhecida no universo da Igreja Evangélica onde, aí sim, é mais familiar. No entanto, nestes últimos anos com o aparecimento de outros coros Gospel Portugueses e por outras influências externas musicais começa a ser um

pouco mais valorizado. Sinceramente, achamos que contribuímos muito para que isso acontecesse, o que muito nos agrada.

 

 

Paralelamente ao vosso trabalho a nível dos Shout!, têm colaborado com outros artistas portugueses na criação de arranjos para temas desses mesmos artistas. Conseguem destacar uma dessas colaborações que mais prazer vos tenha dado participar?

É impossível destacarmos apenas uma delas. Todos os artistas com quem temos colaborado são grandes nomes da música portuguesa e músicos que admiramos, tais como Boss Ac, Rui Veloso, Ala dos Namorados – cujo tema “Caçador de Sóis” foi nomeado para tema do ano 2015, João Gil, etc. Não podemos no entanto deixar de salientar a colaboração com a cantora Beninense Angélique Kidjo no Rock in Rio. Esse foi de facto um momento especial para nós!

 

 

 

 

Que balanço fazem destes 20 anos de carreira? O que é que ainda gostariam de concretizar?

Tem sido um processo de crescimento e aprendizagem constantes. Ao longo destes 20 anos fomos evoluindo como grupo e individualmente fazendo de Shout! aquilo que é hoje. O balanço é bastante positivo, mas claro que queremos muito mais. Talvez um concerto no Meo Arena, ver um dos nossos temas associados a uma grande marca portuguesa, ou ser reconhecidos internacionalmente... Acho que todos nós queremos sempre mais!

 

 

Vem aí o vosso quinto álbum. Como é caracterizam este novo trabalho? Que mudanças nos traz?

Este próximo disco dá continuidade a nossa evolução como artista. Tem sido um percurso natural e sentimos necessidade de voltar a gravar originais. As várias influências que temos e a nossa identidade como grupo acabaram por se ir revelando e resultou neste conjunto de músicas que estamos a gravar. É certamente um álbum diferente daquilo a que acostumámos o público e estamos ansiosos pelas reações.

 

 

Já têm alguma data prevista para o lançamento deste trabalho?

Queremos trabalhar estes novos temas com calma e sem a pressão de termos uma data para lançamento do disco. Mas será em 2017!

 

 

 

Podem saber mais sobre os Shout! em:

www.shoutportugal.com

https://www.facebook.com/shoutportugal/

 

 

Entrevista elaborada para a revista 

capa.jpg

 

Entrevista completa aos Amor Electro

 

 

Formada por Marisa Liz, Tiago Pais Dias, Rui Rechena e Ricardo Vasconcelos, esta banda estreou-se em 2011 com o álbum “Cai o Carmo e a Trindade” e, desde então, não tem parado de crescer.

Hoje, os Amor Electro são um dos principais projetos da música portuguesa que alia, simultaneamente, modernidade e tradição, raízes populares e eletrónica, dando origem a um som original, com carisma, emoção e portugalidade. 

 

 

 

Com vários prémios e distinções, como o Globo de Ouro para melhor banda e melhor música com “A Máquina”, em 2012, ou o prémio European Border Breakers Awards 2013, e vários concertos esgotados, ao longo dos últimos anos, um pouco por todo o país, ninguém fica indiferente à qualidade do trabalho dos Amor Electro, e à inconfundível voz da Marisa Liz.

 

 

 

Depois de “Cai o Carmo e a Trindade” e de R(Evolução), de onde saíram, à semelhança do tema “A Máquina”, outros temas de igual sucesso, que fizeram parte da banda sonora de telenovelas portuguesas de horário nobre, os Amor Electro estão agora na fase de preparação do seu terceiro álbum.

 

 

 

Neste novo trabalho, para além do tema “Juntos, somos mais fortes”, apresentado na gala final do programa The Voice Portugal, no qual a vocalista era uma das mentoras, o público poderá também contar com uma música escrita por um dos fãs da banda – um poema escolhido entre os vários que os fãs escreveram e lhes chegaram às mãos.

Os Amor Electro foram os convidados da edição de Julho da Blogazine. Deixo-vos aqui a entrevista completa!

 

 

Como é que nasceram os Amor Electro?

Os Amor Electro juntaram-se para criar uma banda de versões chamada Catwalk em 2010, passado uns meses tivemos a sorte de ter um convite para gravar um disco de originais e nasceram os Amor Electro.

 

Como é que definem o vosso género musical?

Como é tão difícil para uma banda definir o seu som, quisemos dar um nome àquilo que fazemos e assim surgiu o nome Amor Electro. Amor Electro representa música eletrónica, rock, pop, tradicional e o que mais nos apetecer, dando-nos a liberdade para navegar nestes estilos e evoluir para o desconhecido, falando sobre tudo o que nos rodeia, mas principalmente de amor.

 

Pegando no título do vosso segundo álbum, consideram que os Amor Electro revolucionaram, de alguma forma, a música portuguesa a que estávamos habituados?

Quem faz da música uma revolução são as pessoas. A nossa intenção era fazer um disco que, para nós enquanto músicos e seres-humanos, seria revolucionário musicalmente e emocionalmente. Ficamos imensamente gratos por podermos ter a oportunidade de mudar para melhor a vida de alguém, isso para nós é uma revolução!

 

Depois do sucesso dos dois primeiros álbuns “Cai o Carmo e a Trindade” e “R(Evolução), quais são as vossas expectativas relativamente a este novo trabalho?

Fazer um disco em que acreditemos, dar o melhor de nós e esperar que alguém sinta e entenda a nossa mensagem.

 

O videoclip do novo single “Juntos, somos mais fortes” contou com a participação de 200 pessoas, que os Amor Electro convidaram para se juntar à banda, sob o lema “juntos somos mais fortes”, em dezembro de 2015. Como foi essa experiência?

Foi brutal! Foi um dia em que todos se juntaram para estarem juntos!!  Um dia em que a energia, o carinho e o apoio de todos foram fundamentais para termos um dia feliz. Infelizmente, por motivos técnicos, tivemos que ir por outro caminho que em breve iremos mostrar, mas que se regeu pelas mesmas vontades e convicções, mostrando que juntos, somos mais fortes!

 

Como é que surgiu a ideia de fazer uma música com um poema escrito pelos vossos fãs?

Queremos cada vez mais partilhar e unir aquilo que fazemos com todos os sentem e entendem a nossa música reforçando sempre a ideia de que juntos, somos mais fortes!! Ficámos surpreendidos pela enorme adesão e, emocionados por termos tanta ajuda nesta nossa viagem.

 

Foi difícil fazer uma escolha entre os 522 poemas que receberam?

Não foi, está a ser difícil…já temos algumas letras de parte, mas realmente o talento em Portugal é gigante e a nossa escolha vai ser feita até ao último momento.

 

Já têm alguma data prevista para o lançamento do vosso terceiro álbum?

Acreditamos que vai ser este ano e estamos a trabalhar imensamente para que isso aconteça.

 

O que gostariam de concretizar em 2016, que ainda não o tenham conseguido fazer até agora?

Queremos continuar a trabalhar no nosso país, fazendo o melhor 3º Disco possível, tentando sempre inovar e trazer alguma frescura ao nosso Portugal.
Queremos também abrir as portas ao mercado internacional, temos algumas intenções previstas para 2016/2017 e gostávamos muito de conseguir que a música dos Amor Electro fosse escutada pelo mundo!

 

Onde é que os vossos fãs vos vão poder ouvir este ano? Já têm atuações agendadas?

Felizmente já temos uma agenda bastante preenchida para este ano, vamos andar um pouco por todo o país. Não querendo deixar nenhuma cidade de fora, o melhor a fazer é visitarem os Amor Electro no Facebook / Site !!

 

Muito obrigada pela vossa disponibilidade, e votos de muito sucesso!

 

 

 

Para ficarem a saber mais sobre os Amor Electro, aqui ficam os links do twitter, facebook e, claro, o site oficial da banda:

twitter.com/amorelectro

https://www.facebook.com/AmorElectroPT/?fref=ts

www.amorelectro.com/

 

 

Este artigo foi escrito para a Blogazine de Julho.

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP