Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sugestões para o fim-de-semana

 

Já conhecem a Cleo, da autora Sandra Pestana? Então não percam a oportunidade!
E O Gnomo Elias, da autora Cátia Araújo? Vão querer perder as suas aventuras?
Fiquem já a conhecer estas e outras sugestões para miúdos e graúdos, na rubrica Fora de Casa, do Fantastic!

 

Para a semana de 18 a 27 de Maio, para além das sessões de apresentação dos livros atrás mencionados, haverá ainda:

 

Um festival islâmico e um festival do arroz

Dança, com uma tarde dançante de tango argentino 

Música, com Seu Jorge e André Viamonte

Uma caminhada da família

Lego, com um evento dedicado aos fãs de construções de legos

A festa do cinema, com bilhetes a preços reduzidos, para ver os filmes que mais desejam

 

O Gnomo Elias: Elias e o Medalhão Perdido

doc20170323171131_001.jpg

Há dias recebi este livro, e consegui finalmente lê-lo!

É uma história elaborada para as crianças, que junta seres míticos e encantados como gnomos e fadas, aos animais da floresta, acrescentando ainda uma pitada de magia.

Tudo começa quando o tio Hipólito avisa o seu sobrinho Elias que o vai visitar em breve, e precisa do medalhão da família.

Só que Elias não faz ideia de onde o pôs, e sabe que vai estar em maus lençóis se não o encontrar, e se o tio descobrir que ele o perdeu.

A fada Bianca percebe que o gnomo Elias anda mais rezingão e estranho que o habitual, e tenta perceber o que se passa com o amigo. Nesta história, a fada Bianca representa a personagem cómica, tagarela, cusca e extrovertida, mas ainda assim, amiga e eficaz, apesar de um pouco desastrada.

 

Depois de Bianca comentar com a sua amiga cerva, também esta fica preocupada, e decide ajudar o seu amigo. E, qual não é o meu espanto, quando Bianca chama pela sua amiga. "Amora!".

Sim, a cerva chama-se, imaginem, Amora Silvestre! O mesmo nome da nossa gata!

Aqui, esta Amora representa a racionalidade, a ponderação.

 

Cada uma à sua maneira, Bianca e Amora vão tentar ajudar Elias a encontrar o medalhão perdido, de que tanto ouviram falar, e que julgam ter poderes mágicos que, caindo nas mãos erradas,podem pôr em perigo toda a floresta.

Será que vão conseguir fazê-lo a tempo, antes da chegada de Hipólito?

 

Destaco ainda uma outra curiosidade pessoal: eu costumo chamar à nossa Becas "o nosso guaxinim".

E não é que ela tem mesmo a cauda igual aos guaxinins desta história!

 

 

doc20170323171253_001.jpg

 

Para quem tem filhos pequenos, que gostem deste género de histórias, eu aconselho.

É um livro pequenino, que se lê bem em poucos minutos, e que fará, com certeza, a delícia dos mais novos!

 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP