Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Uma história de amor eterno

 

Sinopse
"Noah Hartman é filho de uma família judia norte-americana, dona de um império empresarial. Cedo se habituou a aceitar a vontade paterna e sempre soube que no dia em que se apaixonasse, a sua escolha teria de passar pelo crivo da família. Mas Noah não se apaixona simplesmente, ele tem a imensa sorte de encontrar a sua alma gémea, Robin, uma mulher com uma alegria exuberante, fiel a si própria, que o faz ver ainda com maior intensidade a existência de fachada que tem sido obrigado a levar. Noah rebela-se contra o jugo familiar e escolhe crescer como ser humano e ser feliz ao lado de Robin. Mas será o facto de duas almas gémeas se encontrarem suficiente para que fiquem juntas para sempre?"
Bem...o que dizer deste livro?! Ainda estou sob o efeito dele!
Vi-o uma vez no hipermercado e, como estava numa de romances, peguei nele e trouxe-o para casa.
Comecei a ler as primeiras páginas, mas fiquei por aí. E assim se manteve alguns meses até que, há três dias, voltei a pegar nele para o terminar. E não me arrependo! Arrependo-me sim, de o ter deixado na prateleira durante tanto tempo!
Não é o típico conto de fadas, com o príncipe encantado e a gata borralheira. Não é a típica história do Romeu e Julieta. Não é uma história de amor dificultada pelos pais ou, directamente, por outras personagens.
É, sim, uma história de amor em que os próprios protagonistas se encarregam de tentar destruí-lo, quando tudo parecia perfeito. As personagens principais são complexas e fazem-nos, ao mesmo tempo, gostar deles e detestá-los.
Como é que uma pessoa tão eloquente em determinado momento pode, no momento seguinte, ter uma atitude tão condenável? 
Noah e Robin - feitos um para o outro, mas separados um do outro. Porquê? A chave para o mistério está em Robin! Foi ela que, na maioria das vezes, fez as jogadas decisivas para as reviravoltas da história!
E, ao longo de toda a trama, está também presente a crença (e a falta dela) em Deus. Mais um mistério a ser revelado lá mais para o final da história e que determinará, ou não, se Noah e Robin terão sido brindados pelo amor eterno, ou se tudo não passou de um belo sonho...
  • Blogs Portugal

  • BP