Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Visita ao Centro de Recuperação do Lobo Ibérico

IMG_4258.JPG

Sábado à tarde, céu cinzento e nada para fazer.

Lembrei-me do Centro de Recuperação do Lobo Ibérico, que fica aqui relativamente perto de casa. 

Fomos à visita das 18 horas, com indicação que seria um bom dia para ver os lobos, uma vez que estava fresquinho.

 

 

IMG_4254.JPG

Começámos com uma breve explicação sobre as espécies de lobos que existem no mundo, e que são 3: lobo vermelho, lobo da etiópia, e lobo cinzento. Este último pode dividir-se em várias subespécies, entre as quais o lobo ibérico.

Em Portugal, existe cerca de 50 lobos abaixo do rio Douro, e cerca de 250 acima do mesmo. Na Península Ibérica são cerca de 2000 os lobos ibéricos existentes.

 

 

IMG_4255.JPG

Os lobos vêm para o centro, vindos de cativeiros ilegais ou jardins zoológicos, por exemplo, e ficam aqui porque não têm condições de voltar ao seu habitat natural, tentando o centro recriar da melhor forma esse habitat. Um exemplo disso é o fornecimento de comida: nunca há um dia certo, nem hora certa, para lhes dar comida, porque seria também assim se tivessem que caçar. Parece que os lobos gostam muito de frango, e detestam coelho.

 

 

IMG_4260.JPG

No seu habitat natural, os lobos podem viver até 10 anos, embora haja dados que indiquem apenas 5 anos.

Quando protegidos nestes centros, podem viver até aos 15 anos.

Os lobos têm apenas uma ninhada por ano. Quando os lobos filhotes atingem os 2 anos, começam a procurar fêmea para formar uma nova família. Usam o uivo como forma de comunicar entre eles, ou de avisar um lobo que não pertença à alcateia que não é bem vindo. Quando se roçam no chão, podem estar a marcar o território, muitas vezes porque existe por ali um pedaço de carne, que lhe pertence.

 

IMG_4262.JPG

 

Nesta visita, conhecemos o Nogueira, a Tua, o Bolota e a Faia, entre outros.

 

IMG_4265.JPG

 

IMG_4264.JPG

 

 

Para ficarem a conhecer todos os lobos existentes no CRLI, aqui ficam os links:

http://lobo.fc.ul.pt/

http://lobo.fc.ul.pt/?page=conteudos/programa_adopcoes

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • 7 comentários

    Comentar post