Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Recordar a infância

(1 Foto, 1 Texto #45)

20240610_181539.jpg 

 

Na Aldeia Museu José Franco, no Sobreiro, Mafra, duas crias de cabras anãs relembram-nos os tempos da infância.

Os tempos da inocência, da brincadeira, das brigas entre irmãos, da cumplicidade e da amizade.

Das disputas e rivalidades, para ver quem é o mais destemido.

Das queixinhas aos pais, e das pazes feitas.

E da paciência que os pais têm que ter, para lidar com esta fase dos seus filhos, que fica para sempre na memória de todos os membros da família!

 

 

20240610_181549.jpg 

20240611_080700.jpg

20240610_181710.jpg 

20240610_181955.jpg 

20240610_181001.jpg 

20240610_181422.jpg 

20240610_181943.jpg 

 

Texto escrito para o Desafio 1 Foto, 1 Texto 

 

 

Dar balas ao inimigo

4494ebefe799777edfb2d39ff2f3e376cópia.jpg 

 

No nosso dia a dia, não raras vezes, seja por que motivos for, temos pessoas a "disparar" contra nós, sem que tenhamos feito nada para tal.

Quando isso acontece, ou nos desviamos das balas, ou atingem-nos apenas superficialmente, e passamos à frente, ou o ferimento pode ser mais profundo, e demoramos mais a recuperar.

No entanto, é algo que não depende de nós, que não conseguimos evitar.

 

O que me faz alguma confusão é ver, muitas vezes, as pessoas facilitarem a vida a quem dispara contra si. Muitas vezes, não percebem que são elas próprias a dar as balas ao inimigo, que mais tarde serão usadas contra elas mesmas.

Ora, se o inimigo já tinha parado, se já não tinha munições, se já ia dispara contra outro alvo, para quê chamá-lo de volta e ajudá-lo a atingir mais uma vez, dando-lhe balas extra?

 

 

 

"Congela", na TVI

 

congela-pedro-teixeira-2-860x484.jpg 

 

Estreou no passado sábado o novo concurso/ programa de entretenimento da TVI.

Apresentado por Pedro Teixeira, o concurso é composto por três equipas, tendo a primeira, como membros, Bruno de Carvalho, Diogo Amaral e Tiago Teotónio Pereira, a segunda, Gabriela Barros, Raquel Tillo e Manuel Marques, e a terceira, Ana Sofia Martins, Matilde Breyner e Sara Prata.

 

Em rondas, cada um dos membros, de cada equipa, é levado a superar os desafios que o aguardam na arena, mantendo-se "congelado", não se podendo mexer, até ordem em contrário sendo que, a equipa cujos membros melhor se safarem, ganha mais pontos.

 

Se é um concurso espectacular? Não é.

Há desafios idiotas, nojentos, ridículos. 

Mas, verdade seja dita, acho que não se vê um programa deste género à espera que todos os concorrentes dêem o seu melhor em prol da prova.

O que mais nos diverte é, precisamente, ver as reacções inusitadas dos concorrentes, daqueles que não conseguem manter-se quietos.

E se, em termos de bloco de gelo, os rapazes estão de parabéns, confesso que me ri muito mais com as meninas, sobretudo, com a Gabriela, a Raquel e a Matilde.

 

Portanto, sem ser um grande concurso, cumpre o seu propósito, que é entreter, num sábado à noite, já que outros programas da estação já começam a cansar.

 

 

Imagem: atelevisao