Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Intimacy - Intimidade

Everybody's searching for intimacy...


 

Qualquer um de nós é um ilustre desconhecido do mundo até ao dia em que algo nos torna diferentes, e então passamos a “existir” para outras pessoas. É o que, normalmente, acontece com as inúmeras figuras públicas que conhecemos. Para isso contribui, e muito, a imprensa.

É através da televisão, das revistas e dos jornais que ficamos a saber um pouco mais sobre eles. E, se algumas dessas figuras públicas, apenas falam de questões relacionadas com o trabalho, outras há que gostam de falar de factos relacionados com a sua vida privada, abrindo caminho a uma liberdade que não mais poderá travar.

Nestes casos, e como se tem visto muitas vezes, a verdade é que, quando as notícias são boas, ou quando querem divulgar ou anunciar algo, servem-se dos jornalistas, aceitam entrevistas exclusivas, e deliram com a publicidade que os catapulta ainda mais para a ribalta. Já quando são notícias menos boas, a mesma imprensa que os colocou na mó de cima, está agora a cometer o crime de se intrometer na intimidade e vida privada dessas mesmas pessoas, sem as respeitar. Não será, no mínimo, contraditório?

A propósito disso, comentava alguém, no outro dia, que não nos deveríamos servir de um blog como se fosse um diário, e nele expor determinadas conversas e situações que apenas diziam respeito aos intervenientes e a ninguém mais, porque se tratava da sua intimidade e, como tal, não é para ser partilhada.

O que é engraçado é que essa mesma pessoa, que emitiu essa opinião condenatória, baseada num texto que falava sobre uma conversa normalíssima de um casal, é a mesma que, em blogs semelhantes, faz pedidos de casamento, declarações de amor, faz perguntas que apenas à receptora dizem respeito, conta histórias da sua vida…É a mesma que chegou, algumas vezes, a pedir à namorada para escrever textos sobre eles!

De uma forma imparcial, quando explicou a sua opinião, afirmou que qualquer pessoa escreve sobre o que quiser, mas que para ele, quando se tratam de coisas boas, momentos importantes ou situações felizes, não há problema nenhum em falar da intimidade. No entanto, se estiver relacionado com maus momentos ou discussões, então não se deve expor a intimidade mas sim resolver as coisas entre as partes.

Ora, devo dizer que, na minha opinião, alguém que pensa desta forma está a ter, como se costuma dizer, “dois pesos e duas medidas”!

Para mim, é muito simples. Ou se aceita a exposição da intimidade e vida privada de cada um (tanto para o bem como para o mal), ou não se aceita. São duas opções válidas e que merecem respeito.

O que não concordo, é que essa opção varie consoante nos seja favorável ou não, ou dependa do que nos é mais conveniente em determinado momento!

  • Blogs Portugal

  • BP