Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Deliciosamente ácido

 

Contra todas as expectativas, hoje não fiz a escolha óbvia e já conhecida no que toca à escolha dos sabores para gelados.

Não escolhi o tiramisu, nem a straciatella, nem o clássico chocolate.

Hoje, virei-me para os sabores ácidos! Eu, que nunca fui adepta de sabores de frutas, experimentei uma deliciosa combinação de ananás, tangerina e maçã verde!

Dona de Casa Desesperada

 

Ontem, depois de um dia de trabalho, cheguei a casa já perto das 20h e o cenário que me esperava foi este:

- Adiantar o almoço e jantar de hoje da minha filha;

- Adiantar o almoço e jantar de hoje do meu namorado;

- Pôr o jantar na mesa para a minha filha;

- Dobrar e arrumar roupa;

- Arquivar papelada;

- Lavar a entrada do portão, que os cães decidiram transformar em casa de banho pública;

- Dar um jeito à cama;

- Lavar loiça, limpar e arrumar;

- Arrumar a cozinha e a tralha toda que a minha filha tinha deixado espalhada pela casa;

- Fazer uma visita ao site das Finanças;

- Pagar a renda da casa...

Ontem, depois de um dia de trabalho, mal tive tempo para descansar, para me sentar, para ver televisão.

E como já não deu para tratar dos banhos ontem, senão deitávamo-nos tardíssimo, tivemos hoje que levantar mais cedo para o fazer.

Felizmente, estas cenas de dona de casa desesperada não acontecem com muita frequência. Por enquanto...

O meu medo é que isto se venha a tornar um hábito, que seja esta a rotina que me espera daqui para a frente, e que tudo o resto se apague.

Que a namorada, amiga, companheira e amante que ainda conseguia arranjar tempo para estar com o namorado, dê lugar à cozinheira e mulher de limpezas que mal tem tempo para si quanto mais para os outros.

Que a felicidade, a alegria e boa disposição, dêem lugar ao cansaço e ao mau humor.

A ver vamos...

Amanhã de manhã

 

Ele trabalha à noite... Ela, de dia...

Quando ela chega a casa, ao fim da tarde, já ele não está...

Quando ele chega a casa de manhã cedo, está ela a levantar-se para ir trabalhar...

Tempo para estarem juntos em dias de trabalho? Só mesmo escassos minutos todas as manhãs...

Sem tempo para muitas palavras porque, mal elas começam a sair, acaba-se o tempo de antena...

Um beijo de chegada; um beijo de partida...

E assim irão encontrar-se, uma vez mais, amanhã de manhã...

 

O que faz de alguém um ídolo?

 

Esta 5ª edição do Ídolos foi repleta de injustiças, do princípio ao fim. Não houve ninguém que sobressaísse mais que outros da forma como em edições passadas se observou. Houve melhores prestações de alguns concorrentes em determinadas galas, mas sempre muito inconstantes, com altos e baixos.

A Mariana canta bem, logo no início era uma das favoritas, mas nas últimas galas ficou abaixo das espectativas. O Diogo, por sua vez, pôs as garras de fora. Não tão afiadas como as que a Sandra ou o Filipe mostraram nas edições passadas. Mas, ainda assim, de entre todos, foi o eleito pelo público.

E se pensarmos bem, há pelo mundo muitos "ídolos" que nem sempre conquistaram esse título pelas suas qualidades artísticas, mas pelas multidões (muitas vezes mulheres e adolescentes) que arrastam consigo, seja pela sua irreverência, pela sua beleza, pelo seu estilo ou por quaisquer outros motivos que nada têm a ver com talento.

É por isso que, muitas vezes, surge um ídolo na pessoa que menos se esperava!

Pág. 5/5