Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O facebook não é uma agência de namoros

 

Pelo menos, não para quem não o quiser.

Nem tão pouco uma agência de emprego ou clube da amizade.

Embora ainda há por aí muitos resistentes que assim apelidam e classificam qualquer rede social, não concordo.

As redes sociais só funcionam como "agências" de encontros e namoros para quem lá está com essa finalidade. E, por esse ponto de vista, qualquer bar, discoteca, festa ou local de convívio, e onde se podem conhecer pessoas é uma potencial agência de namoros. Até a própria escola poderá ser uma agência de namoros!

Porque fora das redes sociais, também há uma rede (ver post anteriormente escrito http://marta-omeucanto.blogs.sapo.pt/69941.html.

Por isso, não devemos ir por aí.

Cada um é livre de gostar ou não das redes sociais, e aqueles que gostam e fazem parte delas terão os seus motivos para o fazer. Uns mais válidos que outros.

Porque é que eu utilizo o facebook? Porque é útil quando quero falar com alguma amiga sem gastar dinheiro em telemóveis. Porque me permite publicar os links dos posts que escrevo no meu blog, e assim fazê-los chegar a mais pessoas, e partilhar as minhas ideias e opiniões com um maior grupo. Porque tem jogos engraçados. Porque tenho acesso a determinadas informações sobre temas ou assuntos que me interessam e que, de outra forma, não conseguiria aceder. Porque gosto!

Tenho facebook em conjunto com o meu marido, e nenhum de nós anda à procura de novos parceiros. Só temos adicionadas pessoas que conhecemos, amigos, familiares. E se aparecer aquela pessoa da escola primária, ou que já não víamos há anos e quisermos retomar o contacto, porque não? Só porque fizeram parte do nosso passado não quer dizer que as tenhamos que deixar lá, esquecer ou ignorar. E se o facebook facilita esse contacto, porque não?

Se, e quando, queremos, estamos pessoalmente com essas pessoas, conversamos "olhos nos olhos", divertimo-nos e nem nos lembramos do facebook.

Como escrevi num outro post, há uns tempos atrás, em http://marta-omeucanto.blogs.sapo.pt/114257.html, o que é importante é saber distinguir o mundo virtual do real, saber onde um termina e o outro começa, e o que se pode manter em ambos. E aproveitar as eventuais vantagens que um ou outro nos possam oferecer.

 

 

 

Depois do boom, a "queda" do ouro

 

Algum dia a galinha dos ovos de ouro teria que deixar de os pôr!

Há uns anos atrás, assistimos ao boom nos negócios de compra e venda de ouro. Para qualquer lado que nos virássemos, havia uma loja dessas!

Chegaram a coexistir, num espaço de poucos metros, duas ou três lojas diferentes com a mesma finalidade.

Estávamos em crise, as pessoas precisavam de dinheiro rápido e a melhor forma de o conseguir era vender o ouro que possuiam.

Agora, com a descida da cotação do ouro, vendido a maioria dele por quem o tinha e não havendo, por outro lado, interesse naqueles que têm dinheiro em adquiri-lo, os portugueses recorrem cada vez menos à venda de ouro nas lojas de rua.

Assistimos, então, ao encerramento em massa deste tipo de lojas, podendo o negócio ter os seus dias contados.

 

  • Blogs Portugal

  • BP