Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Amor e uma Cabana - a desmistificação do mito

 

 

“Ana foi casada uma vez, e já partilhou o seu espaço com três homens de personalidades distintas, mas o desfecho foi o mesmo: a partir do momento em que entram no seu espaço, a qualidade da relação cai drasticamente!”

 

As relações no seculo XXI

Assim como ela, há muitas outras para quem as coisas não correram bem. Afirmam que se perdeu o encantamento, conheceram novos defeitos que não estavam dispostas a tolerar e que a disponibilidade diminuiu consideravelmente.

Actualmente, as pessoas estão mais voltadas para si próprias e, quanto maior for o seu círculo individual, mais distante o outro tem que estar para não o invadir.

A dedicação ao papel maternal, e paternal, diminuiu e a pressão social para ter filhos não é a mesma. Muitos casais optam mesmo por não os ter, ou tê-los tardiamente.

Houve uma espécie de inversão nos papéis desempenhados por homens e mulheres na sociedade actual, uma mudança que ainda custa a aceitar.

 

As mulheres do século XXI

* Estão mais independentes (tanto financeira como emocionalmente), seguras e confiantes

* Estão mais determinadas

* São mais capazes de organizar a sua vida sozinhas

* Não querem abdicar do seu espaço

* Têm novas responsabilidades ao assumir, em simultâneo, os papéis de trabalhadora, mulher e mãe

* Têm mais autonomia e estão menos tolerantes

* Estão mais frias

 

Os homens do século XXI

* Estão mais sensíveis, mais românticos e mais inseguros

* Estão mais emotivos

* Têm mais medo de ficar sozinhos

* Queixam-se mais de falta de afecto

 

Hoje em dia, não chega duas pessoas gostarem muito uma da outra para viverem juntas. E, assim, se quebra o mito do “amor e uma cabana”!

Surfistas salvadores

 

Com vista a reduzir o número de acidentes e mortes nas praias, o Instituto de Socorros a Náufragos vai avançar com acções de formação para surfistas, sobre salvamento e suporte básico de vida a banhistas, ao longo de toda a costa.

O projecto, intitulado “Surf Salva” é feito em parceria com a Federação Portuguesa de Surf, e pretende dotar, sobretudo, muitas das praias não vigiadas, de vigilância eficaz e mais mãos para salvar.

Acho muito bem que se façam estas acções, e que os surfistas, na presença de possíveis vítimas e estando no local, possam agir rapidamente e fazer a diferença entre salvar uma vida ou perdê-la.

Mas não deveriam, ao mesmo tempo, contratar e formar nadadores salvadores para essas mesmas praias não vigiadas, e para reforçar as vigiadas?

Claro que isso iria implicar despesas. E, numa altura em que contenção e despedimentos são as palavras de ordem, não fazia sentido formar e pagar a profissionais, quando temos ali os nossos amigos surfistas, que estão sempre na crista da onda, dispostos a fazer o mesmo serviço de borla!  

Ando a namorar estes livros...

 

"Roma, ano 89 DC. As regras ditam que uma mulher deve ser submissa e modesta. Não deve levantar a voz, vestir roupas extravagantes, sair à noite, beber ou desafiar a autoridade… E muito menos envolver-se em assuntos criminais. 
Flávia Albia contraria todas estas normas (e mais algumas). Vive sozinha na zona boémia de Roma, cultiva amizades pouco recomendáveis e não se coíbe de lutar pelos seus direitos. Filha de um detetive, Flávia decidiu desde cedo seguir os passos do pai. Mas a investigação é uma profissão masculina. Para ser respeitada, ela sabe que terá de ser a mais rápida, a mais perspicaz, a melhor.  Flávia é a única a reparar que o número de mortes inexplicáveis tem vindo a aumentar na cidade. Por não terem ligação entre si nem indícios de violência, não levantaram suspeitas. As denúncias de Flávia são ignoradas pelas autoridades, que estão demasiado ocupadas com a organização dos Jogos de Ceres, o momento alto do ano. E até mesmo a própria Flávia, distraída com a perspetiva de um novo romance, não vê que a morte está demasiado perto de casa…"

 

 

 

 

"O crescimento de Victoria Dawson não é uma tarefa fácil. Com pais exageradamente exigentes com a imagem da filha perfeita, Victoria nunca alcança a fasquia por eles imposta. Mas quando chega a segunda filha, Gracie, Victoria fica felicíssima e entretém-se a acarinhar a irmã, que afortunadamente se torna a filha que os pais pretendiam. Entre lutas para perder peso e o esforço de não parecer demasiado inteligente sob pena de não conseguir pretendente, Victoria debate-se com a carreira profissional que deseja seguir contra a vontade dos pais, porém motivada por Gracie que a adora.
Em Nova Iorque, Victoria tem finalmente oportunidade de seguir os seus sonhos e escapar à tirania dos pais. Será que se consegue encontrar a si mesma?"

 

 

 

 

"O primeiro mistério do casal de detectives Charlotte e Thomas Pitt Enquanto as irmãs Ellison – Charlotte, Sarah e Emily – visitam amigos e tomam chá nos melhores salões londrinos, uma das suas criadas é brutalmente assassinada. Para Thomas Pitt, o jovem e pacato inspetor destacado para o caso, ninguém está acima de suspeita. A sua investigação na requintada casa da família Ellison vai provocar reações extremas: para uns, será de absoluto pânico; para outros, de deselegante curiosidade; para a jovem Charlotte será algo mais íntimo e empolgante. Algo capaz de levar Thomas a perder momentaneamente o seu instinto detetivesco e a andar com a cabeça nas nuvens. Mas sobre o casal pairam sombras impossíveis de ignorar: Charlotte é uma menina da sociedade e Thomas pertence à classe trabalhadora… E o assassino que atormenta as ruas da cidade continua à solta, implacável."

 

 

Qualquer um deles me chama a atenção, e parecem interessantes, cada um à sua maneira e dentro do seu estilo, mas... (há sempre um "mas")

...o dinheiro não é muito e nenhum deles me provocou aquele efeito "tenho mesmo de o comprar, é mesmo o que eu gosto". E optar por um deles também é difícil porque, na minha tabela, estão muito equilibrados.

Enquanto não me decido, vou-lhes fazendo olhinhos. Ou será que são eles que o fazem a mim?!

 

Novo livro da Mary Balogh

 

Já está à venda o quarto livro da série Bedwyn, da autora Mary Balogh - o sucessor de Ligeiramente Casados - intitulado Ligeiramente Perverso!

Próxima compra a efectuar para a minha biblioteca :)

 

"A família Bedwyn está de volta. Estes seis irmãos e irmãs são capazes de tudo para concretizarem os seus sonhos… até de mandar às urtigas as normas rígidas da alta sociedade britânica, na qual continuam a fazer os possíveis por não ferir demasiado os sentimentos alheios.  
É difícil resistir a Lord Rannulf Bedwyn. Para Judith Law, ele é um sonho tornado realidade. É com este belo desconhecido que a jovem decide passar a única noite de paixão da sua vida. Na manhã seguinte, ela submete-se resignadamente ao deprimente papel de dama de companhia de uma tia rica. Judith nunca pensou voltar a ver o homem a quem se entregou de forma tão arrebatada... e imprópria, muito menos encontrá-lo sob o mesmo teto e a cortejar a sua prima. Só que as aparências iludem. Rannulf não esqueceu a noite que passaram juntos. E Judith luta consigo mesma e com essa memória, à qual não pode ceder sob pena de perder a proteção da tia, o seu único sustento após a ruína da família. 
Quando um escândalo ameaça destruir a sua já frágil existência, Rannulf não hesita em recorrer ao poder e influência dos Bedwyn para a salvar. Os sentimentos de ambos estão ao rubro. Mas qual o futuro de uma relação que começou com uma paixão despudorada e culminou em humilde gratidão? Poderá o verdadeiro amor nascer de algo ligeiramente perverso?"

Factos curiosos sobre a Primavera

 

- Este ano, chega a 20 de Março (hoje), às 16h57m;

 

- O início da estação difere, de ano para ano, devido ao alinhamento da terra em relação ao sol, e também porque a terra não é um círculo perfeito nem o seu movimento é igual. Assim, a hora do início do equinócio da primavera depende desses ajustamentos devido ao eixo de rotação do planeta. (Acontece o mesmo nas outras três estações);

 

- No século XXI só houve dois anos em que o equinócio de Março aconteceu no dia 21 (2003 e 2007). Nos demais, o equinócio tem ocorrido em 20 de Março. Prevê-se que, a partir de 2043, passe a haver anos em que o equinócio aconteça no dia 19;

 

- Nos próximos anos, o equinócio da primavera será, igualmente, a 20 de Março, respectivamente às 22h45m em 2015, 04h30m em 2016 e 10h28m em 2017;

 

- Enquanto que ao hemisfério norte chega a primavera, o hemisfério sul recebe o outono. Em setembro, dá-se o processo inverso; 

 

- A palavra deriva da expressão em latim "primo ver", ou primeiro verão;

 

- Está associada aos dias de sol, ao renascer da natureza e ao calor, assim como às alergias provocadas pelos pólenes;

 

- É uma das formas de determinar a Páscoa, que é marcada para o domingo que se seguir à primeira noite de lua cheia, após o equinócio;

 

- Em Portugal, os dias vão ficar maiores à razão de um minuto em cada 24 horas;

 

- No hemisfério sul, na cidade de Ushuaia, Argentina, uma das mais a sul do planeta, o sol vai nascer às 10:30 e pôr-se às 22:46;

 

- No ponto mais setentrional (a norte), numa pequena localidade da ilha de Spitsbergen chamada Longyerbyen, o sol nasce às 04:52 e põe-se às 17:21;

 

- Este ano, a Primavera vem acompanhada de nuvens, frio e chuva :(

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP