Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sobre a minha infância

 

Resultado de imagem para ana dos cabelos ruivos

 

 

 

Aqui vão as respostas ao desafio lançado pela Inês

 

1 - Um filme da minha infância

O ETe o Eduardo Mãos de Tesoura

 

2 - Uma série da minha infância

Ana dos Cabelos Ruivos

 

3 - Uma música da minha infância

o genérico da série Ana dos Cabelos Ruivos

 

4- Uma brincadeira da minha infância

Saltar à corda, elástico, macaca

 

5 - Um(a) amigo(a) da minha infância

Tânia

 

6 - Um momento especial da minha infância

As aventuras com o meu pai - no Jardim Zoológico, na Feira Popular 

 

7 - Um sonho da minha infância

Ser professora

 

Quem quiser partilhar as suas recordações, sinta-se à vontade!

Eu nomeio estes 6 blogues

http://omeumaiorsonho.blogs.sapo.pt

http://thehipsteramiga.blogs.sapo.pt

http://avidademae.blogs.sapo.pt

http://lizziebennetauthor.blogs.sapo.pt

http://asolteironaencalhada.blogs.sapo.pt

http://palavra-de-bailarina.blogs.sapo.pt

 

Existem disciplinas supérfluas?

transferir (2).jpg

 

Já muitas vezes me fiz esta pergunta.

Não só durante o meu percurso escolar, mas também agora que a minha filha está nesse mesmo caminho.

É certo que algumas disciplinas, não sendo tão importantes, não deixam de ter um papel no currículo do aluno, seja ele o de fornecer um conhecimento adicional, o de descobrir novos talentos, ou um papel meramente lúdico.

Mas continuo a achar que há disciplinas que não fazem muito sentido.

Vejamos, por exemplo, a disciplina de Educação Tecnológica. Pelo nome, ficamos a pensar que vai ser algo sobre as novas tecnologias. Ao olhar para a matéria do livro, ficamos com uma ideia do conteúdo, diferente do que pensámos. Mas pouco do que aí vi foi falado. No primeiro período, aquilo que deram e cujos trabalhos serviram de base para a nota, foi o que é a tecnologia, a técnica e o objecto técnico. E a construção de um telefone antigo, muito primitivo, com copos de plástico. Este período, não faço ideia do que aprenderam. Testes não houve, e os trabalhos foram desenhados.

No entanto, para isso, existe a disciplina de Educação Visual. Que acaba por repetir uma parte da matéria de Matemática!  

No meu tempo, cheguei a ter uma disciplina de Electrotecnia, onde aprendíamos (eu nem por isso), por exemplo, a ligar circuitos eléctricos. E de que é que isso me serviu? De nada!

Também tive uma disciplina intitulada Oficinas de Expressão Dramática, que era opcional, com a Informática como alternativa. E parece-me que ninguém seguiu carreira nessa área.

Já para não falar do meu "ódio de estimação" - a Educação Física! Por mais que digam que é fundamental, porque incute desde cedo nas crianças o hábito de praticar exercício físico, e desenvolve o corpo e a mente, não consigo aceitar que seja uma disciplina obrigatória. E depois, de que adiantam essas aulas se continuamos a ver essas crianças com excesso de peso, obesidade e com maus hábitos alimentares? E muitas sem vontade nenhuma de estar nas aulas nem de fazer o que manda o programa?

E a Educação Musical? Sim, até pode ser divertido. Mas por que raio será a flauta o único instrumento que se aprende a tocar? 

Se dependesse de mim, haveria muitas disciplinas que, embora não acabando, passariam a ser opcionais. E com conteúdos bem diferentes dos que agora são ensinados. 

A Finlândia, por exemplo, cujo sistema de ensino é considerado um dos melhores do mundo, prepara-se para abandonar as tradicionais disciplinas, optando por recorrer a grandes temas e não a dicsciplinas específicas. E dá como exemplo o que se piode ensinar sob o tema União Europeia - línguas, história, geografia, etc.

"Ensinando os alunos a relacionar os conceitos e as teorias com a realidade, pretende-se evitar que a célebre pergunta "mas afinal, para que é que isto serve?" (http://visao.sapo.pt/finlandia-prepara-se-para-acabar-com-disciplinas-nas-escolas=f814495#ixzz3VObLXAGN)

E vocês, também consideram que existem disciplinas supérfluas, ou nem por isso?

 

  • Blogs Portugal

  • BP