Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Ambição sim, mas humildade também se usa!

Imagem www.darcanal.pt

 

Estava tudo a correr tão bem com a actuação deste concorrente, e ele tinha que estragar tudo.

O Romeu pareceu-me um jovem muito simples, com um timbre muito bonito e com muitas hipóteses de singrar no mundo da música. E conseguiu virar as cadeiras da Marisa, da Áurea e do Anselmo. 

Mas, depois de ouvidos os elogios e na hora de escolher o mentor, "caiu-lhe a ficha", e desapontou todos com o seu método de escolha.

Como disse a Áurea, e muito bem, o que ele deveria pensar era com qual daqueles mentores ele teria mais possibilidades de aprender, e qual deles o poderia ajudar a vencer.

Que ele queira fazer da música profissão e sonhe em fazer a primeira parte dos concertos de músicos como os mentores, é legítimo. Ambição, se comedida, nunca fez mal a ninguém.

Agora dizer que escolheria aquele que o convidasse para fazer uma primeira parte, assim do nada, já é demais.

Ainda que fosse apenas uma brincadeira (que não me parece o caso), essa atitude caiu muito mal aos jurados, e penso que a muitos espectadores também.

Humildade também se usa, e pode muitas vezes levar mais longe que a ambição desmedida.

Venham conhecer a Maria!

Imagem Cultura 1.jpg

 

Maria é a forma como se apresenta, e gosta de ser conhecida pelo público. Simplesmente, Maria!

 

Foi no passado mês de setembro que ouvi, pela primeira vez, a Maria, e posso-te dizer que fiquei rendida.

Ela veio atuar na primeira parte do concerto do Anselmo Ralph e era-me, até essa altura, completamente desconhecida.

No entanto, é impossível não gostar da incrível voz da Maria que, para além de cantar muito bem, também dança. A verdade é que, por onde tem passado, não tem deixado ninguém indiferente.

 

Imagem Cultura 3.jpg

 

De norte a sul do país, a Maria tem atuado com nomes bem conhecidos da música portuguesa, como convidada, na primeira parte de diversos concertos. Para isso terá contribuído, certamente, a preciosa ajuda do seu manager Rui Almeida.

A sua estreia aconteceu a 6 de junho, na Arena de Portimão, na abertura do espetáculo de Mickael Carreira com a tour “Sem Olhar Para Trás”.

Desde então, atuou na primeira parte do concerto do Agir, no Festival Agitagente, em Monforte, em vários espetáculos de David Antunes & Midnight Band, e abriu o concerto do Anselmo Ralph, em Mafra.

Em Julho, esteve também no programa Alô Portugal, da Sic Internacional, para dar a conhecer o seu projeto e a sua música.

Mais recentemente, atuou também nas primeiras partes do Mickael Carreira, em Castro Daire e Gândara dos Olivais

 

Imagem Cultura 4.jpg

 

A acompanhá-la, estão quatro bailarinos – Igor Lima, Daniel Soares, Gabriel Vieira e Tiago Fernandes. Uma banda, para já, ainda não é possível, embora seja esse o seu desejo a longo prazo. Primeiro, é preciso dar-se a conhecer.

E é por isso que a Maria está a apresentar o seu projeto de originais ao vivo. Neste momento, conta já com três músicas, cantadas em inglês – “Crash”, “Junction” e “Precipitation”, sendo que a primeira é, sem dúvida, a minha preferida.

Entretanto, Maria está a gravar novos temas, dentro do Pop, R&B e Reggae, quem sabe também em português, para o seu primeiro álbum, que poderá sair no início do próximo ano.

Com a colaboração do coreógrafo Filipe Rico, do diretor musical Nuno Junqueira e da letrista Paula Costa, e um enorme talento natural para a música, adivinha-se um grande futuro para Maria no mundo da música. Atrevo-me a dizer que ela é, sem dúvida, a artista/cantora revelação de 2015!

 

Imagem Cultura 5.jpg

 

Mas, afinal, quem é a Maria?! Não haverá ninguém melhor que a própria Maria para falar um pouco mais sobre si. Com a simpatia, simplicidade e humildade que lhe são características, a Maria concedeu, gentilmente, um pouco do seu tempo para responder a algumas perguntas, e o resultado foi esta pequena entrevista que aqui partilho:

 

Marta: Maria, agradeço uma vez mais, em meu nome e em nome da Blogazine, a tua disponibilidade para esta pequena entrevista! Em primeiro lugar, e penso que todos devem perguntar o mesmo, quem é a Maria?

Maria: A Maria é uma adolescente normal que está a tentar seguir o seu sonho, que é singrar na música e, como todas as adolescentes, estuda, tem aquelas paranoias próprias da idade, sai com os amigos…Mas com o acréscimo de estar a viver experiências espetaculares que muitas raparigas da minha idade gostavam de viver. Sou uma rapariga com a sorte de viver o melhor de dois mundos!

 

Marta: Como surgiu a música na tua vida?

Maria: Eu acho que a música não surgiu na minha vida, a música sempre fez parte dela. Não me lembro de não ouvir música! Ela é sem dúvida a minha zona de conforto.

 

Marta: Como tem sido o teu percurso até aqui?

Maria: O meu percurso tem sido muito variado. Comecei, como muita gente, no karaoke e nas festas das terras dos meus avós a fazer covers e foi aí que, através dos comentários e da experiência por si só, eu percebi “é isto que eu quero fazer, é isto que eu quero para a minha vida”.

A partir daí comecei a atuar com alguns artistas conhecidos, gravei três originais que irão ser lançados em breve e montei o meu próprio espetáculo, com base na performance, com o qual abri concertos de alguns artistas este ano.

 

Marta: Tens atuado com nomes bem conhecidos do panorama musical português, como Mickael Carreira, David Antunes, Agir ou Anselmo Ralph. Como tem sido essa experiência? Qual tem sido a reação do público?

Maria: Tem sido algo incrível! Em primeiro lugar fazer a abertura destes artistas é um orgulho para mim, pois aprendi muita coisa com eles e com as suas equipas.

A experiência de cantar para milhares de pessoas é alucinante,…depois de se experimentar torna-se um vício.

A reação do público tem sido muito boa, todo o apoio que tenho recebido tanto nos concertos como nas redes sociais tem sido fabuloso. Aproveito desde já para agradecer a todas essas pessoas porque sem elas nada disto era possível.

 

Marta: Nestas atuações, tens estado a divulgar 3 temas originais – Crash, Precipitation e Junction. Quando é que podemos esperar o primeiro álbum de originais?

Maria: Estamos a trabalhar nele, no entanto ainda não tenho uma data definida para o lançamento, mas espero lançá-lo em 2016. Para já estamos a tratar das gravações para o primeiro videoclip do tema “Crash”, que sairá brevemente.

 

Marta: Estes primeiros temas são cantados em inglês. Haverá também temas em português?

Maria: Sim, o meu objetivo é, precisamente, cantar nestas duas línguas.

 

Marta: Quais são os teus planos para o futuro?

Maria: Em simultâneo, com a música pretendo tirar o curso de Medicina.

 

Marta: Onde vamos poder ouvir a Maria, até ao final do ano?

Maria: Brevemente anunciarei novas datas, para já ainda não posso falar sobre isso.

 

Marta: Resta-me desejar-te muito sucesso na tua carreira, e que continues a surpreender o público português como o tens feito ao longo deste ano!

Maria: Muito obrigada, e obrigada pelo convite, foi um gosto!

 

 

Artigo e entrevista na edição de novembro da BLOGAZINE 

  • Blogs Portugal

  • BP