Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Primeira gala recheada de injustiças

Tanto talento desperdiçado, escolhas injustas, e decisões difíceis nesta primeira gala do The Voice Portugal. Nem sempre os jurados fazem as melhores opções, mas o público também nem sempre torna essa tarefa fácil.

 

Equipa da Marisa:

Para mim, tinham passado o Ricardo e o Sérgio, ou o Ricardo e o Pedro, embora continue a achar que este último está a perder a humildade que mostrou no início. Apesar de ter gostado mais de ouvir o Alfredo nesta gala, continuo a achar que ele não deveria ter passado.

O público votou no Sérgio, o que deixou à Marisa a díficil tarefa de escolher entre os restantes três, aquele que levaria à semifinal. Como era de prever, escolheu o Alfredo.

Fica a dúvida se, não havendo intervenção do público, teriam sido estas as suas escolhas...

 

Equipa da Áurea:

Foi a que teve a votação mais justa, com o público a eleger a que melhor cantou, e detentora de um vozeirão - a Patrícia! Depois, embora a Inês e a Nair tenham estado muito melhor que no tira teimas, a Soraia é mais completa, e teve uma óptima actuação. Foi merecida a sua passagem à semifinal. 

 

Equipa do Anselmo:

Nem queria acreditar quando percebi que o público tinha elegido o Pedro! E agora? O que é que o Anselmo faz com aquelas três meninas? Sempre pensei que passassem a Filipa e a Joana. Qualquer escolha entre as duas seria injusta. Calhou à Joana seguir em frente, e deixar a Filipa e a Albina para trás.

 

Equipa do Mikael:

A Deolinda soma e segue, e bem merece ter passado à semifinal! 

Entre os restantes, a Sofia e a Milene estiveram muito equiparadas, com a Sofia talvez numa actuação mais forçada, e a Milene mais à vontade. 

Apesar destas actuações poderosas, foi o Guilherme o escolhido para seguir em frente, talvez por ter apostado num estilo mais calmo e romântico, e ter sobressaído em relação às colegas.

 

Selecionados estes concorrentes, quem é que eu gostava de ver na final:

Sérgio

Patrícia

Joana

Deolinda

 

Imagens The Voice Portugal | RTP

O melhor de 2015

 

Livros:

Reencontro com o Passado, de Nora Roberts

O Último Minuto, de Sandra Brown

 

Filmes:

Divertida Mente

Uma Vida ao Teu Lado

 

Série:

Quantico

 

Música:

Sia - you´re never fully dressed without a smile

Emeli Sandé - read all about it

Maria - Crash

Carolina Deslandes - Carousel e Mountains

Jessie J - Flashlight

e tantas outras...

 

Acontecimentos marcantes:

O concerto da Violetta

O concerto do Anselmo Ralph e da Maria, em Mafra

Fazer parte da Blogazine

O convite para o Meet The Blogger e os vários destaques do Sapo

As parcerias e entrevistas que comecei a fazer para a nova rubrica do blog

O Clube de Gatos do Sapo

A Corrida da Criança

e muitos mais...

Sobre o meu Natal...

 

Estive toda a véspera de Natal com um mau humor desgraçado, sem vontade de ir para lado nenhum, mas apenas de ficar em casa sozinha no meu cantinho, com a Tica. A minha filha foi passar a noite com o pai. O meu marido e eu fomos atá ao Alentejo, a casa dos avós dele, jantar. Chegámos a casa já perto da meia-noite e, ontem, foi dia de almoço de natal com os meus pais, irmão e sobrinhos.

Depois do bacalhau com natas e o arroz doce da noite anterior, dei por mim a comer um peixinho grelhado para desintoxicar, e uma sopinha de legumes. Nada de sobremesas nem doces. Nem o meu rico Bolo-Rei que tinha comprado de propósito. Mas estava um bocadinho indisposta e esta comidinha saudável soube-me mesmo bem.

Agora que já passámos esta primeira fase, já voltei ao estado normal, mas prevejo que na próxima semana, ainda por cima de regresso ao trabalho, e com a passagem de ano a aproximar-se, sofra uma nova recaída.

E não me perguntem porque fico assim cada vez que chega a estas alturas, porque não saberia explicar. 

  • Blogs Portugal

  • BP