Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sugestões para Fevereiro #2

RUI VELOSO

Dia 13 no Pavilhão Multiusos de Guimarães

 

RUI VELOSO - 35 ANOS

 

"São trinta e cinco anos de carreira, que prometem uma noite e um concerto únicos, onde o músico irá revisitar os mais importantes temas que marcaram várias gerações – “Não há estrelas no céu”, “Chico Fininho”, “Jura”, “Porto Covo” e “Nunca me esqueci de ti” – são alguns dos temas que se poderão ouvir neste concerto tão especial. Rui Veloso, que se iniciou na música com apenas seis anos de idade, lançou o seu disco de estreia, “Ar de Rock”, aos 23 anos...

 

 

BUIKA

Dia 12 no Coliseu do Porto

Dia 13 no Coliseu de Lisboa

 

185x 240_Buika

 

“Autora de 9 das 10 canções que compõem o novo álbum, este, mistura estilos tão distintos como Reggae, Flamenco, R&B, Afrobeat e Gospel e conta com participações como Meshell Ndegeocello, Jason Mraz e o produtor Martin Terefe (Mary J. Blige, Mutya Buena, Coldplay), bem como a lenda do flamenco Potito”.

Destemida na sua música e sem medo na sua vida, isto é Buika, uma voz forte e sensual que alcança momentos de elevação emocionante. Falar de Buika é falar de uma cantora, compositora, produtora musical, escritora e poeta que não só sobreviveu mas também prosperou, destacando-se dos demais e deixando a sua marca em cada palco e em cada gravação."

Paulo Sousa na Blogazine

 

Imagem 1-Cultura-Marta.JPG

“Quando quiserem muito uma coisa lutem, porque um dia chegará a vossa vez.”

 

Na edição de Fevereiro, foi a vez de Paulo Sousa ser entrevistado para a área de cultura. Aqui fica o artigo/ entrevista:

 

E parece que chegou a vez de este professor do 1º ciclo, que se afirma muito teimoso e persistente, mostrar o que vale! Talvez seja uma característica dos escorpiões!

Natural de Coimbra, Paulo Sousa tem na sua família, da qual se orgulha, o seu principal apoio.

Para além do ensino, há muito que Paulo quer vingar no mundo da música tendo, inclusive, participado em dois programas de TV – Factor X (como um dos elementos dos The Proff”) e 6ª Edição do Ídolos, este ano, tendo alcançado um honroso 3º lugar entre os finalistas.

Influenciado pelos géneros Pop, Rock, Jazz e R&B tem, em nomes como Sam Smith, Michael Bublé ou no português Diogo Piçarra, alguns dos seus maiores ídolos.

Tem formação musical desde os 5 anos, e já teve aulas de clarinete, viola, piano e, mais recentemente, canto.

Costumava colocar, frequentemente, covers de músicas conhecidas, cantadas por si, no seu canal do Youtube, onde angariou uma legião de fãs e seguidores, tendo sido eleito “Youtuber do Ano”, na categoria de música, por dois anos consecutivos. 

Neste momento, já o podemos ouvir cantar a sua própria música. Lançado nas lojas digitais a 20 de Novembro de 2015, o seu single de estreia “Onde Quero Estar”, faz também parte da banda sonora da telenovela Santa Bárbara, da TVI.

 

 

O teu single de estreia chama-se “Onde Quero Estar”. Onde é que o Paulo Sousa quer estar?

Aqui mesmo. Sei que é aqui onde quero estar, e sei também para onde quero ir: a viver, a trabalhar, e a respirar música.

 

Fizeste do ensino a tua profissão, lecionando como professor do 1º ciclo. O ensino é uma das tuas paixões?

Totalmente! Desde criança que sempre sonhei vir a ser professor, talvez até influenciado pelos meus pais, que também o são mas, principalmente, pela paixão em ensinar.

 

Como é que os teus alunos lidam com um professor que se tornou conhecido, não só através do Youtube, como também da televisão?

É super engraçado, tanto da parte deles como dos pais! Principalmente, em estar na televisão num dia, e no outro dia perto deles. Acham que é algum tipo de magia, e isso é adorável.

 

Desde muito cedo que estás ligado à música. Neste momento, queres investir apenas na tua carreira musical, ou vais continuar a dividir-te entre a música e o ensino?

Neste momento em concreto, pós-Ídolos, tenciono investir mesmo na música, dar o que tenho agora, aproveitar a onda e fazer aquilo que mais gosto, que é viver música. Claro que isso requer muito trabalho da minha parte mas “quem corre por gosto não cansa” e acabo por, aos poucos, ir vivendo o sonho que sempre quis viver.

 

Como é que foi participar em programas como o Factor X ou o Ídolos? Conta-nos um pouco dessa experiência.

Os programas tiveram contornos diferentes. As principais diferenças foram a idade e o facto de, no Factor X, ter estado num grupo e, no Ídolos, concorrer individualmente, acabando por ter sido mais intenso, já que a responsabilidade de um falhanço ou de uma vitória era exclusivamente minha. Mas, sinceramente, aquilo que mais me traz recordações e aquele aperto no peito são as memórias, os colegas que conhecemos e as pessoas com as quais, durante os programas, estamos todos os dias. Quando termina, tudo muda e é, sem dúvida, o momento mais doloroso de toda a experiência: as despedidas, em geral. Sou muito saudosista e acabo por sofrer muito com a saudade. Mas nada que a internet não resolva, apesar de não ter o mesmo sabor! Para além disso, aprendi tanto, tanto! Foi tão, tão bom! Sinto-me um sortudo por ter vivido tais experiências.

 

Costumas publicar, no teu canal do Youtube, alguns vídeos de covers de músicas conhecidas, cantadas por ti. O sucesso foi tanto que, por duas vezes, foste eleito “Youtuber do Ano”. No entanto, foi muitas vezes dito pelos jurados do Ídolos que tinhas que te focar mais na qualidade das tuas atuações, e no teu trabalho futuro, para um maior sucesso a longo prazo no mundo da música, e junto do público, e não te guiares tanto pela fama alcançada no Youtube. Concordas?

Devo quase todo o meu percurso ao YouTube e àquilo que dele surgiu. Foi do feedback e da força das pessoas que me seguem no YouTube que decidi ir à luta por um lugar no mundo da música. Aliás, faço-o todos os dias! Estamos na era digital, onde a força do YouTube é inimaginável e onde sinto que devo muito, tendo em conta o que me deu. Estarei sempre aliado a esta plataforma e, como costumo dizer, “YouTuber antes. YouTuber agora. Youtuber sempre.”.

 

Como é que surgiu o convite para o teu single fazer parte da banda sonora da telenovela Santa Bárbara?

Indo à busca! Não desistindo. Tentando, sempre! Aquilo que mais tenho aprendido nos últimos tempos tem sido perceber que, sozinhos, não vamos a lado nenhum. E sem trabalho, também não! Ficarmos em casa, sentados no computador à espera que as oportunidades surjam não é o caminho certo. Há que ir à busca! Há que não parar. Como diz o ditado, “parar é morrer”. Fico muito grato que a Media Capital tenha gostado do meu single e que o tenha incorporado na banda sonora da novela. Como já disse antes, sinto-me um sortudo por estarem a confiar no meu trabalho e naquilo que posso dar.

 

Quais são os teus projetos para o futuro?

Estou focado agora na promoção do meu single “Onde Quero Estar” e do videoclipe. Ao mesmo tempo, ando a escrever e a compor para, daqui a uns tempos (com a calma necessária, dada a qualidade que quero atingir) sair um álbum. Mal posso esperar por esse dia!

 

Paulo, desejo-te muito sucesso, e que continues a conquistar os portugueses com a tua música!

 

 

Podes saber mais em:

https://www.facebook.com/PauloSousaMusic

www.youtube.com/user/PauloSousaYT

 

Este artigo pode ser visto na BLOGAZINE N.º 8, págs. 32 e 33

  • Blogs Portugal

  • BP