Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O Grupo de Teatro TEMA apresenta

 

Estreia já no próximo dia 11 de Março, no Auditório Municipal Beatriz Costa, em Mafra, a peça Procura-se Delicidade, com o apoio da Câmara Municipal de Mafra.

Com actuações de Rui Santos e Rita Figueiredo, e texto e encenação de Lourenço Henriques, o grupo TEMA inicia assim o ano 2016 com a exibição desta peça.

Não percam!

Segundo a Lei da Arma, de José Casado Alberto

doc20160307163544_001.jpg

 

Confesso que este tipo de livros não é, de todo, o género que mais aprecio ou estou habituada.

No entanto, e porque não sou de dizer que não a um desafio, li-o, e posso dizer que esta leitura me surpreendeu!

Em primeiro lugar, pela forma como o autor decidiu fazer uso de uma liguagem pouco habitual nas narrativas, escrevendo as palavras conforme as personagens as pronunciam, sem se propcupar minimamente se é a forma mais correcta ou não de se escrever uma história.

E acreditem que não dificulta em nada a leitura, essa forma muito própria com que o autor escreve cada frase. É até divertido, e mais convincente, dessa maneira!

 

  

doc20160307163921_001.jpg

 

Segundo a Lei da Arma começa por nos mostrar, através da visão de um corvo, o cenário final, que fica em suspenso, enquanto o autor recua no tempo e nos mostra tudo o que aconteceu até chegar aquele momento.

Dividida em três partes, vamos ficar a conhecer as três personagens principais:

 

Texas Red - na vila de Agua Fria todos temem este homem, um filho do povo Navarro que se tornou, devido ao passado de tragédia que assolou o seu povo, um homem sanguinário. Seja por puro medo, ou porque é preferível tê-lo como aliado do que como inimigo, ninguém parece disposto a falar sobre Texas Red, quando surgem dois homens no seu encalço.

 

Olhos Azuis - um ranger que chega a Agua Fria para cumprir a lei, e levar Texas Red a ser julgado no Arizona, pelos diversos crimes que o mesmo aí cometeu.  

 

Forasteiro de Negro - um homem desprezível que só pensa em dinheiro, e que tudo vai fazer para capturar Texas Red, a fim de obter a recompensa que lhe prometeram. Faz-se passar por bom homem, mas tudo não passa de uma fachada para esconder o seu verdadeiro carácter.

 

Têm os três o seu próprio objectivo, e tencionam cumpri-lo. Só que os planos de um, interferem com os do outro e, para que um dos objectivos se cumpra, os outros terão que cair por terra.

O que têm de semelhante os animais e os humanos? No fim, vence sempre o mais forte, o mais poderoso!

Mas nem sempre é essa a regra. Por vezes, até o mais insignificante dos animais pode causar uma mudança no curso da natureza, e até o mais fraco e miserável humano pode mudar todo o rumo da história, e o seu desfecho.

Numa trama desenrolada no Novo México, que nos transporta para o velho oeste, como podemos perceber pela inserção dos saloons, xerifes, rangers, tiroteios e outras características próprias, vamos encontrar Texas Red a tentar, da forma que sabe ou consegue, libertar os seus irmãos das mãos dos homens brancos e vingar a tragédia que acometeu no passado o seu povo, nem que para isso tenha que cometer todo o tipo de crimes, pelos quais passará a ser procurado por Olhos Azuis.

A sua fama torna-o, ao mesmo tempo, um alvo muito apetecível para os caçadores de recompensas, como o Forasteiro de Negro, que tudo fará para o capturar.

 

Na cena final, os três encontram-se! Será que algum deles sairá vencedor?

Será que algum deles conseguirá premir o gatilho primeiro, e eliminar os outros dois?

Será que prevalecerá a Lei da Arma? 

E o que fará o corvo, que observou toda a cena, no final?

 

Leiam, e deixem-se levar por esta história com um final inesperado!

 

doc20160307164044_001.jpg

 

 

Autor: José Casado Alberto

Data de publicação: Outubro de 2015

Número de páginas: 206

ISBN: 978-989-51-5081-6

Colecção: Viagens na Ficção

Género: Ficção

 

E não percam amanhã a entrevista com o autor, aqui na rubrica "À Conversa Com..."

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP