Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Quero este livro!

 

Sinopse
 
"Com uma vida de sonho que é a inveja de todas as mulheres, Whitney MacAllister um dia é surpreendida quando um homem misterioso se apodera do seu Mercedes, pouco antes das balas começarem a voar. Mas esta não é uma tentativa de sequestro nem o homem ferido é um criminoso comum. Inesperadamente, Whitney é arrastada para uma parceria com um estranho para conseguir escapar à morte iminente. Diante deles está uma série de documentos roubados que levam a uma fabulosa fortuna escondida. Atrás, um grupo de assassinos implacáveis que eliminam quem se atravessa no seu caminho. A perseguição acaba por levá-los à exótica ilha de Madagáscar, onde o jogo terá um aterrador desfecho, que poderá não ter vencedores, nem perdedores… nem sobreviventes."

Fragmentos Entre Dois Continentes

 

"Fragmentos entre dois Continentes" reune várias crónicas escritas pelo autor ao longo dos anos, e foca as mais diversas temáticas, desde histórias, hábitos e costumes dos açorianos, às de outras gentes, de outros continentes.

 

Fala-nos do mar, das ilhas que nele se encontram, daqueles que o utilizam para partir da sua terra natal, em busca de uma vida melhor, daqueles que nele perdem a vida, daqueles que regressam às ilhas, e daqueles que nunca de lá saíram.

 

Esta obra traz-nos crónicas de outros tempos, e outras bem atuais. 

São histórias de famílias, de aventuras, de peripécias de infância, de tradições que se mantêm, e outras que se vão perdendo.

São reflexões sobre a sociedade actual, sobre a solidão na velhice, sobre os jovens, sobre o admirável mas perigoso mundo da internet e das novas tecnologias.

 

São várias as crónicas que poderia aqui destacar, como "O Vício Azul", que reflete sobre as vantagens e desvantagens do facebook, ou "Ciberespaço, Para Nunca Mais a Liberdade", que nos alerta para a forma ilegal como as agências de segurança e vigilância controlam e vigiam tudo aquilo que dizemos, escrevemos ou falamos.

"Não Entre os Seus, Mas Só Com Deus", traz-nos uma realidade dos nossos dias - a forma como lidamos com os idosos, nossos pais, tios, avós, quando estes começam a envelhecer, e a tornar-se "um peso" para os mais novos, que se esquecem que, um dia, também eles estarão naquela mesma situação.

Uma das crónicas, "A Ti, Pai", é uma sentida homenagem ao pai do autor, também ele João Gago da Câmara, antigo Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, que dedicou a sua vida ao povo da sua terra, e outra, "A Ti, Mãe", à sua mãe, numa recordação da mulher que foi, da mãe que foi, e da forma como a doença que a afectou a levou para junto do pai.

 

Deixo-vos também aqui um pequeno excerto da crónica "Voto no Povo":

doc20160321192731_001.jpg

 

Mas há muito mais para descobrir ao longo destas 171 páginas: temas como as praxes, hipocrisia, liberdade de expressão e de imprensa, emigração, histórias da América, do Brasil, de Lisboa, de Marrocos e da Hungria, voltando sempre aos Açores, e tantos outros podem ser encontrados nesta obra.

 

Eu recomendo!

 

Autor: João Gago da Câmara

Data de publicação: Dezembro de 2014

Número de páginas: 176

ISBN: 978-989-51-3290-4

Colecção: Viagens na Ficção

Género: Ficção

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP