Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Mais uma ajuda para a Becas

 

 

 

Livro doado pela Joana

 

AMINHA-1.JPG

 

Sinopse
Quando James Bowen encontra um gato alaranjado no prédio onde vive, não faz ideia do quanto a sua vida irá mudar. Lutando por sobreviver como músico de rua na cidade de Londres, a última coisa de que precisa é um animal de estimação. No entanto, incapaz de resistir ao animal doente, acolhe-o em sua casa. Quando Bob recupera a saúde, James deixa-o à porta do prédio, imaginando que nunca mais o voltará a ver. Todavia, Bob tinha outros planos. Dentro de pouco tempo, os dois tornam-se inseparáveis e as muitas aventuras que irão viver transformarão para sempre as suas vidas, curando lentamente as cicatrizes do passado atribulado de ambos.

Esta é a história de uma amizade improvável e de como um gato vadio irá ajudar um homem a recuperar a sua autoestima e dar-lhe uma nova esperança quando o resto do mundo lhe parecia ter fechado as portas.

 

Livro doado pela Ana

Cozinhar Celebrar Partilhar_001.jpg

 

Sinopse

A vida é feita de celebrações. De pequenos grandes momentos que merecem ser festejados. Da notícia da gravidez tão desejada de uma amiga, à celebração do Natal ou da Páscoa que reúne toda a família, do dia da mãe que merece sempre um carinho especial, ao almoço de domingo, da festa de aniversário de graúdos que nos enche a casa, à celebração de mais um ano da pequenada que não para de crescer. Do aniversário de casamento, ao dia de São Valentim… Para Joana Roque só há uma forma de celebrar todos os momentos únicos que a vida tem para nos dar: à mesa. Entre um bom prato de bacalhau, uma carne assada, uma fatia de bolo de cenoura, uma chávena de chocolate quente ou um copo de sangria, partilhamos sonhos, promessas, conquistas, alegrias e algumas tristezas. Brindamos à família, aos amigos, ao Ano Novo, ao amor e à amizade. Depois do sucesso de Feito em Casa, em 8.ª edição, Joana Roque traz-nos mais de 300 receitas para celebrar a vida! Receitas práticas, fáceis de concretizar, que saem sempre bem e não pesam no nosso orçamento familiar. Sem esquecer as indispensáveis dicas práticas e os conselhos de economia doméstica que facilitam o nosso dia a dia

 

 

20 rifas para os 2 livros - 1 euro cada uma

 

IBAN - PT50003504260003699840098

 

1

2 - Vânia Garcia - pago

3 - Ana CB - pago

4

5 - 

6

7

8 - Ana CB - pago

9 - Cantinho da Casa - pago

10 - Ana CB - pago

11 - Ana CB- pago

12

13 - Cantinho da Casa

14 - Ana CB - pago

15

16 - Vânia Garcia - pago

17

18

19

20

 

 

Ajuda para a Becas - Novos livros

Para leilão:

 

Livro doado pela Dona Pavlova para ajudar a Becas

 

9789722032308.jpg

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.

Sinopse
Numa manhã de 1945 um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo o eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

Excerto
"Ainda me lembro daquele amanhecer em que o meu pai me levou pela primeira vez a visitar o cemitério dos Livros Esquecidos. Desfiavam-se os primeiros dias do Verão de 1945 e caminhávamos pelas ruas de uma Barcelona apanhada sob céus de cinza e um sol de vapor que se derramava sobre a Rambla de Santa Mónica numa grinalda de cobre líquido.
- Não podes contar a ninguém aquilo que vais ver hoje, Daniel - advertiu o meu pai. - Nem ao teu amigo Tomás. A ninguém."

 

Base de licitação - 5 euros

*Licitado neste momento por Sofia Almeida, por € 10,00 

 

Rifas Solidárias

 

Livro doado pelo Riscas, o gatinho amarelo para esta causa

 

image.jpe

 

Sinopse
A lupa de alguém - Volume 2, de 
A lupa de alguém é o segundo livro editado da autora e segue a linha do primeiro. Continua a revelar situações passadas no ambiente de um supermercado. São, essencialmente, as peripécias vividas pela autora, em interação com os clientes. Os leitores podem imaginar as figuras que têm feito no supermercado e também aquelas que podem evitar, refletindo sobre as mesmas... Para além disso, este segundo volume d’A lupa, promete ainda mais momentos de leitura animada!

 

 

Livro doado pela Sofia para esta causa

image (1).jpe

A Conspiração dos Antepassados, de David Soares, doado pela Sofia para esta causa

 

Sinopse
Na tradição dos melhores thrillers, David Soares convida-nos a espreitar debaixo do véu e a vislumbrar a mais assustadora conspiração da História: um livro assinado por Francisco d’Ollanda, o maior artista português do Renascimento, é cobiçado por uma seita disposta a tudo para o obter. Que terrível segredo terá nas suas páginas para justificar tanto sangue? Fernando Pessoa é convidado por Aleister Crowley, o mágico inglês, a entrar numa aventura cheia de mistério e suspense para descobrir esse segredo que, afinal, talvez tenha a ver com D. Sebastião, e a verdadeira razão porque os portugueses foram derrotados em Alcácer-Quibir. Do exotismo da Tunísia às ruelas húmidas de Londres, das mandíbulas da Boca do Inferno ao coração da Quinta da Regaleira, "A Conspiração dos Antepassados" é uma viagem inesquecível. Misturando verdade, lenda e magia, David Soares apresenta-nos algo nunca visto na literatura portuguesa: um romance cuja meticulosa pesquisa vai agradar aos estudiosos de Fernando Pessoa, e cuja energia e emoção vai encantar os fãs de uma grande aventura.

 

20 Rifas disponíveis para os dois (1 a 20) - 1 euro cada uma

 

1

2

3 - Cantinho da Casa - pago

4

5 - Pandora- pago

6 - Pandora - pago

7 - Pandora - pago

8 - Pandora - pago

9 - Pandora - pago

10 - 

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

 

IBAN - PT50003504260003699840098

À Conversa com a associação Apanhógato

 

A associação que vos trago hoje, para a rubrica "À Conversa Com..." é a Apanhógato!

Aqui fica a entrevista que a mesma concedeu:

 

 

 

 

1 - Como é que nasceu a associação APANHÓGATO?

 A Apanhogato, nasce de uma tomada de consciência de que o trabalho social realizado por nós na área de proteção animal, especificamente aos gatinhos da nossa zona de trabalho e residência, beneficiaria bastante se conseguíssemos organizar as coisas de um modo mais formal,  para conseguir angariar mais ajudas e para conseguir alcançar um maior número de animais. Somos uma associação que tem na sua origem 5 pessoas amigas, 3 médicas/enfermeiras veterinárias, e duas empreendedoras da causa de proteção animal, e tentamos ter uma abordagem não só social mas também científica no nosso modo de actuação.

 

2 - Onde é que ficam situadas as vossas instalações?

A Apanhogato, não dispõe ainda de instalações públicas, funcionando no concelho de Torres Vedras.

 

3 - Quais são as vossas principais linhas de atuação?

A nossa principal linha de actuação prende-se com a redução populacional. Acreditamos que é o descontrolo na natalidade dos animais errantes, e não só, que torna possível o numero exorbitante de animais abandonados. Para isso estabelecemos programas de CED - captura esterilização e devolução em colónias de gatos errantes. Além disso, recebemos, recuperamos e alojamos animais em risco, encaminhando-os depois para uma adopção consciente e responsável. 

 

4 - Quais são as principais dificuldades com que se deparam relativamente à adopção dos animais que resgatam?

Os animais que resgatamos estão, na maioria das vezes, doentes, o que implica todo um investimento para a sua recuperação, quer de dinheiro, quer de tempo, implicando muitas vezes a diminuição da possibilidade de uma adopção. 

 

5 - Já vos aconteceu os futuros adoptantes considerarem exageradas ou invasivas, algumas questões colocadas, ou procedimentos inerentes à adopção?

Somos muito explícitas e  incisivas nas condições de adopção, não damos por isso lugar a qualquer tipo de manifestação de desagrado sobre essas condições. Normalmente no contacto prévio ficam logos esclarecidas todas as questões.:)

 

6 - É mais fácil encontrar famílias adoptivas definitivas ou famílias de acolhimento temporário?

Nós não temos famílias de acolhimento temporário, esse é um papel que nos cabe a nós.

 

7 - Que requisitos básicos são necessários em ambos os casos?

Para nós a adopção tem que ser responsável, a família adoptante tem que demonstrar que tem capacidade de perceber e satisfazer as necessidades do adoptado, quer a nível de condições de habitação, emocionais e económicas.

 

8 - Independentemente de desejarem encontrar um lar para todos os animais, recomendam, quando hajam condições para tal, a adopção de mais de um gato por uma mesma família? É benéfico para a maioria dos gatos terem uma companhia da sua espécie?

Todos os seres apreciam a  companhia dos seus semelhantes, e os gatos não são excepção. Apesar da natureza felina ser mais solitária, aconselhamos que sempre que possível as famílias tenham 2 meninos/as, para poderem brincar um com o outro.

 

9 - Enquanto associação, podem-nos contar um episódio da vossa luta diária que mais vos tenha marcado?

A Apanhógato é uma associação que cultiva a alegria e a felicidade das coisas que correm bem, podemos falar de uma ninhada abandonada à porta de uma de nós, da qual, num trabalho de detectives se conseguiu encontrar a mãe que os criou sempre connosco, até serem adoptados e que incrivelmente num gesto de "humanidade" nos ajudou a criar mais 3 ninhadas  de órfãos, podemos falar uma gatinha atropelada com lesões neurológicas muito graves, que conseguimos reabilitar e encontrar-lhe uma família, ou podemos falar de um gato recolhido de uma casa de horrores, que virou estrela de tv e revista num programa de perda de peso! :) Tudo histórias com finais felizes, porque são essas que devemos cultivar.


10 - De que forma é que as pessoas podem ajudar a vossa associação?

As pessoas podem ajudar tornando-se sócias, contribuindo com areias, rações, leite de gatinhos, ou simplesmente divulgando o nosso trabalho. 

 

Muito obrigada!

 

  • Blogs Portugal

  • BP