Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Viver Depois de Ti

 

Quem vai ver o filme?

 

 

 

E quem já leu o livro?

 

Vale mesmo a pena?!

Já ouvi falar do livro, mas nem sabia que o filme estava a caminho.

Ontem, ao ouvir uma música no pc, surgiu-me um trailer de um filme que me agradou logo no primeiro momento, e que pensei logo que iria querer ver. No fim, a surpresa.

Era de "Viver Depois de Ti", e irá estrear a 11 de Agosto! 

Problemas de visão são um mal de família

 

Ora vejamos:

 

A minha mãe já foi operada às cataratas, teve que colocar umas lentes no interior dos olhos para poder ver melhor, para além dos óculos que tem que usar, e já foi operada a um descolamento da retina. É seguida semestralmente pelo oftalmologista, par vigilância.

 

Eu, tenho miopia e astigmatismo, tenho que usar lentes de contacto ou óculos, embora esteja cada vez mais intolerante às lentes de contacto. Tenho pouca lágrima, não fecho completamente a pálpebra quando pestanejo, e já tive um descolamento do vítreo.

 

A minha filha tem uma miopia tão grande no olho direito que nenhuma operação resolveria o problema. Praticamente não utiliza aquele olho, e o outro tem que ser vigiado e mantido de boa saúde. Tem que usar óculos, mas só para ajudar o olho bom.

 

A minha sobrinha também tem problemas na vista, já mudou de óculos várias vezes, e já foi operada.

 

E agora, é a vez do meu pai ter que ser operado também a uma catarata que lhe apareceu há cerca de um ano, e que ele deixou andar. Está a aguardar a marcação da cirurgia.

 

Os problemas de visão atingiram mesmo esta família!

A História de um Gato

 

Um gato foi atropelado num parque. Todos olham para ele, com pena pela pouca sorte do animal, mas ninguém se chega à frente para o ajudar.

Marlene, no seu passeio habitual pelo parque, onde tem por hábito alimentar alguns gatos que fazem dele a sua morada, depara-se também com este cenário mas, ao contrário dos restantes, decide agir e levar o gato ao veterinário mais próximo.

No hospital, e feitos vários exames, o prognóstico não é nada animador: três lesões na coluna que lhe causaram paraplegia irreversível. Só havia três soluções - a eutanásia, a devolução ao ambiente, onde acabaria por falecer devido à sua nova condição, ou a adopção por parte de Marlene, assumindo assim a responsabilidade por todos os tratamentos e cuidados que o gato amarelo e branco, mais tarde baptizado de Senninha, iria necessitar.

A decisão poderia parecer difícil mas, no fundo, já estava tomada! Ele tinha escolhido Marlene para sua protectora, e ela não o deixaria ficar mal, mesmo já tendo em casa outros 5 felinos!

Ao longo do livro, poderemos ver todas as dificuldades pelas quais Marlene e Senninha passaram, durante a adaptação e tratamento, e a forma como este gato encarava a sua condição, sem se deixar abater, sem reclamar, sem desistir.

Podemos também ver a cumplicidade que se foi gerando com alguns dos outros habitantes felinos da casa. Infelizmente, não por tanto tempo quanto gostaria porque, um a um, foram sucumbido à maldita insuficiência renal de que sofriam.

Este livro conta as aventuras do Senninha, as suas peripécias, a forma como vive e ultrapassa a cada dia as dificuldades que a vida lhe impôs.

E conta-nos o grande amor que Marlene tem por todos os animais, não só aqueles que foi acolhendo no seu lar ao longo dos anos, mas também por todos os outros que nunca tiveram a sorte de ter um lar!

É um testemunho de uma enorme coragem e dedicação, que nem mesmo eu provavelmente conseguiria ter!

 

 

Autor: Marlene Alves Catanzaro

Data de publicação: Junho de 2016

Número de páginas: 92

ISBN: 978-989-51-7173-6

Colecção: Viagens na Ficção

Género: Ficção

Idioma: Pt

 

 

Sinopse

"Um gato atropelado nas dependências de um parque público na cidade de São Paulo, no Brasil, fica abandonado à própria sorte; apenas um gato irremediavelmente ferido, amedrontado e confuso numa calçada ao pé de um muro, para ele, mais alto do que todo o universo.

Pessoas que passam por ali apenas observam o indefeso animal, magnetizadas pela sua beleza e sofrimento, sem, contudo tomar qualquer iniciativa de socorro.

A agonia se estende até que alguém surge para prestar socorro àquele gato de meiga aparência e olhos cor de mel.

A atitude impensada, movida apenas pelo sentimento de caridade, vai levar a salvadora a temer pelo próprio futuro com aquele animal, mas o tempo se encarregará de mostrar que, além do medo do desconhecido o amor sempre prevalece, modificando a vida dos dois.

O tempo se incumbirá de mostrar a coragem dos protagonistas desta história para superar e vencer obstáculos.

O amor pelos animais, despertado em uma criança por seu tio, não foi em vão.

Esta é uma história que comove e surpreende."

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP