Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Caminhos Sombrios - Sandra Brown

001.jpg

 

No seguimento do post anterior, foi este o livro da Sandra Brown que li este fim-de-semana. Ou, melhor, devorei!

Emory é uma pediatra que gosta de correr nos tempos livres. E, para se preparar para a próxima maratona, que ela própria organizou, decide ir correr, naquele sábado de manhã, para uns trilhos numa montanha da Carolina do Norte.

O marido, com quem discutiu antes, não a quis acompanhar, nem a conseguiu demover. Até ficou feliz porque assim aproveitou para passar o fim-de-semana com a amante.

Enquanto isso, Emory leva uma pancada na cabeça durante o treino, e acorda numa cabana com um desconhecido que nada lhe diz sobre ele, mas que a trata de forma bondosa, embora todo o cenário à sua volta possa ser sombrio. Ele não lhe permitirá ligar para ninguém, ir a um hospital, utilizar sequer o portátil. Não a prende directamente, mas não lhe dá muitas hipóteses de fuga, por montanhas cobertas de neve e sob um nevoeiro cerrado que não permitiruia ver nada a dois passos de distância.

E assim, Emory permanece numa cabana abandonada no meio das montanhas, com um estranho que parece foragido da justiça, e vê-se envolvida num assalto a um consultório médico, para salvar uma adolescente que está a precisar de cuidados médicos.

Por outro lado, o marido faz o seu papel de preocupado e indignado com as desconfianças que os agentes parecem ter em relação a ele.

E os sócios de Emory, entre os quais Alice, uma das grandes amigas dela, e amante do seu marido, oferecem uma recompensa a quem encontre Emory.

Quatro dias depois, Emory aparece, viva, e metida em maus lençóis, quando o seu marido ficar a saber tudo o que aconteceu, e os agentes começarem a investigar mais a fundo o que se passou naqueles dias em que ela esteve ausente, e que ela insiste em dizer que não se lembra bem.

Mas o perigo que Emory corre é bem maior que a descoberta de que se transformou numa fora da lei. O homem misterioso que a ajudou vai voltar, e levá-la com ele. Mas será que é ele que representa o perigo, ou será ele, na verdade, o seu guardião, que a vai proteger de quem está bem perto dela, pelos motivos errados? 

 

Se gostam do género, não deixem de ler!

 

Ler um livro de 400 páginas em poucas horas é possível?

 

Sim, é possível!

Não é fácil um livro tão grande conseguir segurar e motivar o leitor em cada página que lê, mas a Sandra Brown tem esse efeito sobre mim.

Ninguém consegue ter aquela capacidade de manter o suspense, e fazer-me querer ler mais e mais e mais, porque a cada novo capítulo há uma surpresa guardade para mim. Deve ser por isso que não perco nenhum dos livros da Sandra Brown, e estou sempre à espera do próximo!

Sim, as histórias podem partir todas da mesma premissa: uma mulher que será a possível vítima, um homem que nos dá todos os motivos para acreditar que é ele o criminoso, mas que acabamos por descobrir que não, e alguém que nunca desconfiámos acaba por ser o verdadeiro culpado. O salvador, quase sempre não se pode, ou não se quer, envolver com a mulher que tenta proteger, mas acaba por fazê-lo. A mulher, apesar de todas as aparentes evidências, ainda assim acredita neles e sente-se mais segura ao seu lado. Quase sempre, este homem desaparece por uns tempos, deixando o romance em supenso, mas volta nas linhas finais para ficar com a mulher.

Mas, ainda assim, gosto de ler Sandra Brown, e deliciar-me com as voltas e reviravoltas que ela dá às suas histórias, e que nos prendem a cada uma das páginas, até ao desfecho.   

  • Blogs Portugal

  • BP