Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Aulas de dança para crianças em Mafra

doc20161020190956_001.jpg

 

Agora, todas as crianças que quiserem ter aulas de dança têm mais um espaço à disposição.

Todas as sextas-feiras, das 18h às 18.45h, há aulas de dança para crianças entre os 7 e os 12 anos (pode ser que entretanto venham a ter aulas para o escalão seguinte) que se queiram inscrever.

As aulas decorrem na Casa do Povo de Mafra, e têm um valor mensal de € 15,00 (pago na última 6ª feira de cada mês), a que acresce um seguro anual de € 12,00, caso não possua outro seguro.

A professora é a Liliana Sousa, a quem deverão contactar caso haja interesse na participação.

 

doc20161020191418_001.jpg

 

A minha filha já experimentou uma aula, e gostou muito. Está inscrita e vai frequentar até completar os 13 anos (já não falta muito). Gostava que houvesse aulas destas para adolescentes,para que ela continuasse a praticar algo que lhe dá prazer, ao contrário das típicas aulas de educação física.

 

 

Quantos Sidónios haverão neste mundo?

Resultado de imagem para birras de menino

 

Ontem, enquanto esperava a minha vez de ser atendida, deparo-me com uma cena que mostra o mau feitio que algumas crianças têm logo em pequenas e que, se não for travado, pode dar mau resultado.

 

Um miúdo estava, segundo me pareceu, naquele mesmo espaço com a mãe e o pai. Como não tinha nada com que se entreter, decidiu ir até à porta e rasgar uma comunicação que ali estava afixada. A mãe levanta-se, ralha com ele, sem muito sucesso, e volta a sentar-se. 

Em seguida, o miúdo pede à mãe o telemóvel para jogar. A mãe diz-lhe que não tem bateria. O miúdo insiste. A mãe torna a responder. E o miúdo não se faz rogado, vira-se para a mãe e diz, naquele tom bruto e desafiante:

 

"Dá-me já! O telemóvel é meu, não é teu. Dá-me. É meu. Não é teu!" 

 

Não sei o que se passou depois. Sei que o miúdo ainda por ali andou aos encontrões às cadeiras, a mãe acabou por levá-lo para o exterior onde estava alguém, supostamente o avô, que ficou o resto do tempo com ele. O suposto pai, só o chamou uma vez (e daí ter percebido o nome), parecendo que não estava a ligar muito ao que o miúdo fazia. A mãe que tomasse conta.

 

Posso estar totalmente errada, até porque não conheço as pessoas de lado nenhum para julgá-las ou afirmar o que quer que seja sobre as mesmas. Mas o miúdo tinha ar de "rufia" e, daqui a uns anos, a continuar assim, vejo-o bem capaz de bater na própria mãe. Com um bocadinho de sorte, com a aprovação do pai.

A primeira viagem escolar

Resultado de imagem para viagens escolares londres

 

Este ano a minha filha veio para casa com uma novidade: a turma vai fazer um mealheiro ao longo do ano, para depois realizar uma actividade ou passeio.

E as minhas sirenes entraram logo em alerta máximo!

 

Viajar? Com esta idade? Para onde?

 

Não há nada de concreto ou explícito, a mensagem só falava em passeio ou actividade, o que não é muito esclarecedor. Cada aluno que quiser participar deve levar 1 euro para a escola todas as semanas. E eu fiquei bastante apreensiva relativamente à participação da minha filha.

É que se for para fazer um passeio aqui para estes lados, como é habitual, é uma coisa. Viajar para fora do país, é outra. E, se para a primeira hipótese até estou inclinada a colaborar, para a segunda nem por isso.

Sei que algumas turmas do 7º ano costumam fazer viagens a Madrid, Londres ou a Paris, com os professores, tipo visita de estudo. Se for esse o caso, não sei se quero deixar a minha filha embarcar numa viagem dessas. Chamem-me mãe galinha, protectora, que não quer deixar a filha ganhar asas e voar, mas considero que nesta idade ainda é cedo para viagens destas, e para depositar a responsabilidade pela minha filha unicamente nas mãos dos professores.

Talvez no 9º ano, e já ela um pouco mais velha, consiga deixá-la ir. Neste momento, não me parece.

Ainda assim, e como não sei mesmo se será isso, lá autorizei a participação e vai começar a levar o dinheiro. De qualquer forma, a qualquer momento, conforme vinha no recado da directora de turma, podemos desistir e reaver o dinheiro entregue.

 

E por aí, qual é a vossa opinião acerca das viagens escolares? Com que idade fizeram as vossas?

 

  • Blogs Portugal

  • BP