Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

300 anos do Convento de Mafra

 

A primeira pedra foi lançada a 17 de Novembro de 1717. No próximo ano, a 17 de Novembro de 2017, o Palácio Nacional de Mafra celebra os seus 300 anos!

No entanto, as comemorações começam, precisamente, uma ano antes, tendo ocorrido ontem a sessão inaugural de um ano de celebrações, no âmbito deste aniversário do Convento de Mafra.

 

 

 

Depois da conferência a cargo do Bispo Auxiliar de Lisboa - D. Nuno Brás da Silva Martins - na Basílica, foi a vez da actuação da Banda Sinfónica do Exército, acompanhada de um espectáculo pirotécnico, com fogo-de-artifício lançado no próprio Convento.

 

 

 

Para ficarem a par de todos os eventos relacionados com o tricentenário, podem ver aqui o programa - Programa.

 

Imagens Helder Sousa Silva, Paulo Fernando e Ines Gonzalez

À Conversa com Ciro Cruz

ciro foto promo.jpg

 

Já cá tinha estado, nesta rubrica, no verão. Volta agora para falar um pouco mais sobre o novo álbum "Music", lançado a 30 de setembro.

Aqui fica a entrevista a Ciro Cruz:

 

 

 

Ciro, na última vez que falámos, estava a finalizar o seu terceiro álbum. No passado dia 30 de setembro, ele chegou às lojas digitais. Esse momento traz com ele a sensação de dever cumprido ou, pelo contrário, a de o início de um longo caminho?

Acho que não se trata de um dever cumprido. É mais um projeto realizado e outros projetos virão e já estão em andamento.

 

 

 

ciro cruz music.jpg

 

Sobre o que nos fala este novo álbum “Music”?

O novo álbum MUSIC é um mix de vários estilos musicais que passa pelo Funk, Baião, Flamenco, Fusão e até um pouco de Rap.

 

O álbum é composto por temas cheios de histórias da vida do Ciro. Pode-se dizer que este trabalho é, de certa forma, a sua vida cantada?

Sim, mas neste caso a minha vida tocada. São muitas histórias e eu nunca componho sem antes haver o motivo para a música existir. É sempre inspirada em alguma história ou em alguém.

 

“I Always Need To Dance” é o single de apresentação. Que feedback tem recebido relativamente a esta música em particular, e ao álbum em geral?

Estamos no início do trabalho do álbum MUSIC, mas já deu para perceber que as pessoas se identificam com o single.

 

“Futebol com o Paco” é outro dos temas presentes neste novo trabalho. É-lhe mais fácil exprimir aquilo que lhe vai na alma em português ou inglês?

O tema futebol com o Paco é um tema instrumental. Não há letra. Mas se houvesse seria em Português.

 

 

 

 foto ciro foto2.jpg

 

“Music” conta com várias colaborações e participação de grandes músicos. É algo a que já está habituado? Como correu esta experiência?

Correu muito bem. Para além de serem grandes músicos, são meu amigos. É o principal motivo de terem sido convidados.

 

Para além destas participações especiais, quem são, por norma, os músicos que sempre o acompanham?

Quem me acompanha desde o início é o saxofonista Ricardo Branco. Ele tem sido o meu braço direito. Os outros componentes da banda atualmente são o Nuno Tavares e o Filipe Chaves.

 

Que objetivos gostaria de ver concretizados num futuro próximo?

Eu gostaria que as pessoas, o público em geral, tivessem mais abertura para irem a concertos de musica instrumental para que os artistas que fazem esse tipo de música não desistam

 

Onde pode o público ouvir Ciro Cruz nos próximos meses?

Em novembro estaremos dias 18 na Fnac Cascais e 26 no Lotus (Expo). Em dezembro, dia 7 na Fnac Alfragide, e em São Paulo e Recife (Brasil) a confirmar. Em janeiro, dia 13 na Fábrica da Pólvora em Barcarena.

 

Muito obrigada!

 

 

 

Nota: Esta conversa teve o apoio da editora Farol Música, a qual cedeu também as imagens.

O que significa jogar bom futebol?

Resultado de imagem para futebol

 

No outro dia,o professor de futebol do meu marido colocou esta questão.

Os profissionais da área, ou entendidos no assunto, deram a sua opinião mais técnica.

Já eu, que não sou da área, nem tenho conhecimentos técnicos para comentar, deixei a minha opinião de espectadora: 

 

 

"Para mim, que não percebo nada de futebol, jogar bom futebol é algo que raramente se vê hoje em dia. Seria jogar por paixão, e não por interesses financeiros ou outros, ou para justificar os ordenados escandalosos que os jogadores ganham. Jogar bom futebol seria jogar pelo prazer de disputar uma partida, de acordo com as regras, e saber aceitar a derrota, sem atribuir culpas aos outros, ou comemorar a vitória, sem minimizar os adversários. Seria jogar com fairplay, algo cada vez mais em desuso. Seria jogar como equipa, e não procurar sobressair de forma individualista, como se vê muito hoje em dia. E, claro, saber utilizar as tácticas aprendidas, seja com o treinador ou com o professor, e proporcionar a quem vê um jogo de futebol, no final, aquela sensação de satisfação por ter visto um grande jogo, com ritmo, com ataques de ambas as partes, grandes passes, grande domínio da bola, grandes defesas, grande espírito de equipa, sem ser preciso recorrer a certas "manhas" que mais não servem que para gastar tempo e quebrar o ritmo, para além de não ser bonito de se ver os jogadores preocuparem-se mais em agredir os adversários do que em jogar. Jogar bom futebol é fazer aquilo que se gosta, sempre com respeito por quem temos do outro lado."

  • Blogs Portugal

  • BP