Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O antes e o depois da consulta médica

Imagem relacionada

 

A marcação

Fui ao centro de saúde em novembro marcar consulta. Disseram-me que o mais cedo que tinham era para janeiro. Marquei. Vim ao portal tentar marcar para mais cedo. Tinha vagas a 2, a 9 e outros dias de dezembro!

Entretanto, num dia em que tive que lá ir fazer um exame, levei as minhas análises para a médica ver. Como não era minha médica, disse-me para marcar consulta e mostrar à minha "marque uma consulta a 5 dias".

"O que é isso?" - pergunto eu, achando que seria uma consulta mais rápida, para não esperar tanto tempo. Estávamos a 28 de novembro, queria marcar-me para 28 de dezembro! Não percebi a lógica dos 5 dias. 

"Então mas eu já tenho consulta para dia 9!" - respondi eu!

 

 

A consulta

Depois de analisados os exames e análises, concluiu que:

- tenho um quisto no ovário - não se faz nada, a não ser repetir a ecografia daqui a uns meses, a ver se evoluiu ou não; não explica os restantes sintomas

- tenho areias e pedrinhas (a que ela gentilmente apelidou de pedregulhos) nos rins - beber muita água, que não da torneira, e repetir exame daqui a uns meses; não deu importância à ectasia dos cálices e do bacinete; pode explicar as dores que tenho nos rins, embora sejam mais moinhas que cólica renal propriamente dita, mas não os restantes sintomas 

- tenho as plaquetas muito baixas em relação ao habitual - 76 - a que a médica chamou de trombocitopenia, mas que também não é indicadora de nada em específico, embora possa, eventualmente, explicar algum cansaço; com este valor, ainda não se faz nada; não explica a sonolência ou a fadiga geral que sinto

- tenho um valor superior ao normal de prolactina - nada de especial, segundo a médica, mas que pode explicar a dor e o inchaço nas mamas, embora não se saiba a causa, uma vez que a gravidez foi descartada

 

Ou seja, tenho várias coisas diferentes sem qualquer ligação entre elas, e nenhuma explica todos os sintomas apresentados. Por isso, mandou-me fazer mais análises e exames:

RX Sela Turca

Rx Mão: para perceber de onde vêm as dores que ultimamente tenho tido no polegar direito, e que me dificultam a escrita e o trabalho em geral

Análises: hormona de crescimento/ ferritina e outras

 

Última possibilidade, de entre muitas que ela falou com a médica interna que acompanhou a consulta - a culpada de tudo pode ser a pílula!

"Faça a experiência, e deixe de tomar a pílula, para ver se os sintomas melhoram!" - disse ela. E depois?

Deixo de tomar a pílula, começo com a TPM, e os sintomas são iguais. E uma amiga minha está a fazer exactamente isso, e continua a ter dores. 

E corro o risco de esta não gravidez se tornar uma gravidez real! Não sei, não.

 

 

O pós consulta

Se já tinha imensas dúvidas quando lá entrei, continuo com elas, ao sair. Quero mesmo tentar perceber o que, de um momento para o outro, me provocou todas estas alterações.

Vem aí nova saga de exames, para me atrofiar ainda mais o cérebro!

 

 

 

À Conversa com Alexandra Moita - especial The Voice Portugal

Resultado de imagem para alexandra moita the voice portugal

 

À semelhança da última edição do The Voice Portugal, também este ano convidei alguns concorrentes para participar nesta rubrica.

A convidada de hoje é uma concorrente que, infelizmente, abandonou no passado domingo a competição.

No entanto, ela está bem focada nos seus objectivos, e a música é o caminho a seguir!

Deixo-vos com a Alexandra Moita!

 

 

 

 

Quem é a Alexandra?

Sou uma pessoa diversificada, uma caixinha de surpresas! Posso dizer que sou confusa, impaciente, por vezes fria mas humilde, simpática e que adoro estar e conviver com as pessoas. Sou muito extrovertida e risonha! Sou alguém que sonha desde pequena com a música, e sou muito feliz com aquilo que faço e com as pessoas que tenho à minha volta! Agradeço tudo aquilo que a minha familia me proporcionou!

 

Quando e como surgiu a tua paixão pela música?

Desde que nasci fui encaminhada aos poucos para este lado musical. A minha família, como estava (e está) relacionada e empregada nesta área, fez com que houvesse alguma influência, mas sempre de forma muito natural e nunca contra a minha vontade. A música encaixou-se na minha vida na perfeição!

 

De que forma é que os teus pais, também ligados à área, te influenciaram nesse gosto pela música?

Como referi, os meus pais (e a minha tia) influenciaram-me neste gosto pela música uma vez que estavam relacionados com este ramo. Quando era mais nova, ía para os ensaios da Banda Filarmónica "Os Amarelos", onde a minha tia era Maestrina e os meus pais instrumentistas, e começava a ouvir e a cantar aos poucos as melodias que ouvia, para além de adormecer a ouvir música clássica!

 

 

 

 

 

Tocas trompete há 7 anos, e viola há 3. Ainda há mais algum instrumento que gostasses de aprender a tocar?

De momento, não tenho interesse em aprender mais algum instrumento. O que eu quero neste momento, para além de querer tirar o curso de canto lírico, é continuar os estudos no trompete!

 

O teu maior sonho é ser profissional da música. Pretendes dedicar-te a tempo inteiro à concretização deste sonho, ou tens algum “plano B”?

Nunca pensei em "Planos B", mesmo que por vezes seja mais seguro. Música é a única coisa que quero e não me vejo em mais nenhum outro curso!

 

Neste momento fazes parte de duas bandas “Imaginarium” e “Nostress”. No futuro vês-te mais numa banda, ou como artista a solo?

Na verdade, a Banda "Imaginarium" e "No Stress" são bandas das quais atualmente já não faço parte, mas foram bons projetos que contribuiram bastante para o meu papel como vocalista e onde aprendi muitas coisas, não só relacionadas com a música. Faço parte do projeto "Um Dia À Calma", e no futuro vejo-me mais numa banda do que como artista a solo, pois acho que é uma dinâmica diferente e sinto-me melhor e mais confiante.

 

O que te levou a concorrer ao The Voice Portugal?

Nada me levou a concorrer ao The Voice Portugal, pois a minha mãe inscreveu-me e mais tarde é que me revelou! 

 

Qual a fase do concurso que consideras mais difícil ou injusta?

Sinceramente, não acho nenhuma fase do concurso mais ou menos injusta. Considero apenas que a fase mais difícil, para além das batalhas, sejam os tira-teimas, pois é aquela que nos pode (ou não) levar à próxima fase: galas!

 

 

 

Resultado de imagem para alexandra moita the voice portugal 

 

Começaste o programa na equipa da Marisa. Entretanto, passaste para a equipa do Anselmo. Como é trabalhar com estes dois profissionais?

É bastante bom trabalhar com estes dois profissionais. Depois da batalha, fiquei um bocado embaixo por já não fazer parte da equipa da Marisa, tanto por ela ser uma pessoa bastante honesta e divertida, mas também por causa dos concorrentes desta mesma equipa. Quando passei para a equipa do Anselmo senti-me imensamente bem-vinda (tal como a Joana - ex membro da equipa Marisa), as pessoas tal como o mentor são fantásticas!

 

 

 

Resultado de imagem para alexandra moita 

 

A tua batalha com o Miguel foi considerado um dos momentos altos do programa, mais parecendo um dueto. Se pudesses escolher um(a) dos(as) teus(uas) colegas do The Voice para cantar em dueto, quem gostarias de convidar?

Fiquei satisfeita com a escolha da Marisa pois acho que funcionou bem. Apesar de nunca ter pensado nessa questão, gostaria de cantar com o David ou com a Joana!

 

 Que feedback tens recebido do público relativamente à tua participação e talento musical?

Até agora sinto que as pessoas têm estado a gostar do meu trabalho tanto no programa como fora, e é a esse bom trabalho que quero dar continuidade, procurando sempre melhor dia após dia!

 

Que objetivos gostarias de ver concretizados num futuro próximo?

Num futuro próximo, como já referi, quero licenciar-me em trompete e canto lírico e continuar com os meus projetos!

 

Muito obrigada, Alexandra! E votos de muito sucesso!

 

 

Imagens media.rtp.pt

  • Blogs Portugal

  • BP