Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Os Protegidos - a série

Imagem relacionada

 

"Cuidado com aquilo que desejas" é uma frase que se ouve muitas vezes, para exprimir que, algumas vezes, esses desejos podem mesmo tornar-se reais. E, se, e quando isso acontecer, não será, necessariamente, algo de bom.

Um dos desejos que todos nós tivemos alguma vez na vida, ainda que de forma inconsciente, foi o de ter algum poder especial, como o da invisibilidade, saber o que os outros pensam, de voar, e por aí fora.

Mas, como sabemos, todas aqueles que, de facto, pudessem ter algum destes poderes, seria visto como um ser diferente, um espécime raro. Não faltaria quem os quisesse estudar, testar, analisar. E quem se quisesse aproveitar desses poderes para fins menos recomendáveis.

 

 

É esse o mote para esta série espanhola, cuja terceira e última temporada está, actualmente, a ser exibida na SIC K, chegando hoje ao fim. 

Como vemos muitas vezes, só nesta última temporada vamos perceber o que esteve na origem de tudo.

Um cientista, cujo filho se encontra muito doente, com problemas de coração, tenta descobrir uma forma de o salvar, desenvolvendo uma espécie de medicamento, através de uma planta. No entanto, o filho acaba por morrer.

A fórmula é então, posteriomente, utilizada por uma das suas alunas de medicina para tentar curar várias crianças com problemas de coração. Só que esse medicamento, em vez de tratar o problema, tem como efeito colateral o desenvolvimento de poderes sobrenaturais, de acordo com aqueles desejos e pensamentos que tinham em mente.

 

 

Uma organização perigosa tenta comprar a fórmula, e a lista de todas as crianças com poderes, mas não é bem sucedida. A partir daí, começa a caça às crianças e adolescentes de todo o mundo.

Cobra, Sandra, Lucas, Lúcia e Carlitos passam a viver com Mário e Jimena, formando o disfarce da família perfeita e normal, para o mundo exterior. Na verdade, os 5 primeiros têm poderes. Mário é o pai de Carlitos. Jimena tem uma filha com poderes, que foi raptada pela organização, e o seu principal objectivo é recuperá-la ao mesmo tempo que tenta proteger esta nova família, e escapar com vida a tudo isso.

 

 

 

Resultado de imagem para os protegidos temporada 3

 

Ao longo das 3 temporadas, vão surgindo personagens que não se sabe de que lado estão, e que contibuirão para o grande final. 

Apesar do perigo constante, e de terem que lidar com os seus poderes, estes jovens vivem todos os dramas normais da infância e adolescência.

Na última temporada, há uma esperança de cura, que os fará perder todos os poderes, e voltarem a ser normais, deixando de ser perseguidos, podendo voltar para junto das suas famílias. 

Mas nem tudo é tão simples quanto parece, e os obstáculos não darão tréguas.

Jimena, a partir de uma visão da filha, afasta-se dos restantes. Será Júlia, filha do cientista, que terá o papel de guardiã dos Castillo, e de todos os outros que, por culpa do seu pai, estão nesta situação. 

E acabará mesmo por levar esse papel ao extremo, vendo morrer a sua mãe e o seu pai, por uma causa maior: a de não deixar a organização vencer esta guerra.

 

Resta saber se tudo isso servirá para pôr um fim à história, ou se não terá quaisquer hipóteses...

 

 

Destaco ainda a banda sonora da série, a cargo de César Benito, nomeadamente, as músicas Sentimientos e Aparente Normalidad.

 

"Sentimientos" exprime, sem qualquer palavra, todos os sentimentos presentes na série: tristeza, saudade, frustração, revolta, amizade, união, amor, força, família, esperança...

 

 

 

 

 

 

Sugestões para o fim de semana

 

(clicar na imagem)

 

Está à porta mais um fim de semana e, com ele, chega mais uma mão cheia de boas sugestões para aproveitar, fora de casa, os próximos dias.

A 5ª feira da ascensão foi ontem, mas a Festa da Ascensão prolonga-se até domingo, com actuações de Luísa Sobral e Carolina Deslandes.

Para os mais novos Masha e o Urso trazem uma "Missão no Circo", em Coimbra.

Mas "Eu Saio na Próxima e Você?", directamente da comédia com João Baião e Marina Mota, para o "Concerto por Um Novo Futuro - 1986", na Altice Arena, com os artistas: Ana Bacalhau, Catarina Salinas, David Fonseca, João Só, Márcia, Miguel Araújo, Samuel Úria, Tantanka e Lena D’Água.

 

Descubra tudo na edição desta semana!

All Aboard Festival Eurovisão da Canção - 2ª Semifinal

 

Se na primeira semifinal as músicas pontuaram pela qualidade, esta segunda semifinal foi o descalabro total!

E a escolha das finalistas é melhor nem comentar. O navio desta vez meteu muita água!

Houve muitos países que ficaram pelo caminho, e que mereciam mais estar na grande final do que muitos dos apurados nesta segunda etapa.

 

Também a minha pontaria falhou redondamente nesta etapa. Das minhas escolhidas  - Roménia, Sérvia, Dinamarca, Rússia, Austrália, Polónia e Montenegro (das quais as que gostava mesmo, mesmo, eram a Sérvia e a Polónia, sendo que as restantes eram o menos mau, do pior que por lá passou) - apenas acertei em 3.

 

Relativamente aos postais de apresentação de cada país, tenho pena que, num país com tantos locais diferentes e bonitos para conhecer, os países tenham ficado, maioritariamente, por Lisboa e arredores.

Ainda assim, foi com imenso orgulho que vi a Dinamarca a passear pelo Convento de Mafra (estiveram cá e nem dei por nada), e a Polónia pela Foz do Lizandro, na Ericeira. 

 

As apresentadoras estiveram mais activas nesta segunda semifinal e com uma escolha de vestimenta, no geral, melhor que na primeira. Continuo a não gostar da Sílvia Alberto, e é a que se engana mais. A Catarina é a mais contida, a medir e falar com calma, para que tudo corra bem. À Daniela, sobra-lhe à vontade na língua, mas falta-lhe à vontade na apresentação. A Filomena parece a única a estar ali na boa, e realmente a divertir-se.

 

Ficámos a conhecer ainda as músicas da França, Itália e Alemanha. Esta última entrou para o meu top das favoritas para vencer o Festival Eurovisão da Canção.

 

 

Curiosidades:

Alexander Rybac, representante da Noruega, já venceu o festival há 9 anos. A música deste ano não vale nada, mas continua a ser uma das favoritas, não sei como.

 

Aquele olho do Mélovin, concorrente da Ucrânia, é um adereço artístico pertencente à imagem de marca do cantor, ou ele tem mesmo algum problema?

 

A música da Dinamarca fez-me lebrar alguns dos filmes épicos, e os próprios cantores, personagens desses filmes.

 

Sou só eu a achar o Michael Schulte parecido com o Ed Sheeran?

 

 

Imagem https://observador.pt/

 

  • Blogs Portugal

  • BP