Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Momento insólito na farmácia

Imagem relacionada

 

Sou chamada, e dirijo-me ao balcão.

Entrego o meu telemóvel à funcionária para que veja os dados da receita.

 

 

Funcionária: Quer genéricos, ou de marca?

Eu: Pode ser genéricos.

Funcionária: Olhe, deste não dá, porque não há. E deste também não. Tem que levar os de marca.

Eu: Ok, não há problema.

 

 

A funcionária passa o leitor pelas embalagens. Faz algo que eu não percebi, e pede desculpa.

Funcionária: Peço desculpa, isto não era para si. É que estava a passar as caixas e não estava a registar nada.

Eu: Não se preocupe.

Funcionária: Tem 50 pontos no cartão, quer descontar 2 euros, ou continuar a acumular?

Eu: Pode descontar já.

Funcionária (passado uns segundos): Olhe, enganei-me aqui, e agora não dá para descontar. Tem que ficar para a próxima.

Eu: Está bem, não há problema.

 

 

A receita ia em nome da minha filha. A funcionária retira a factura e pergunta-me:

Funcionária: A factura vai no seu nome?

Eu: É melhor ficar em nome da minha filha.

Funcionária: Então vou fazer nova factura.

Eu: Mas veja lá, se não der jeito, deixe ficar assim.

Funcionária: Não. Eu fecho já a factura e corrijo.

 

 

Pede-me, então, o nome da minha filha.

Dou-lhe o primeiro e o último.

Funcionária: É melhor dar-me 3 nomes, para não se confundir com outras pessoas.

Assim fiz.

Pergunta-me o número de contribuinte.

Digo-lhe uma vez.

Estava mal.

Repito uma segunda vez.

Não percebeu.

Repito uma terceira vez. Confirmo que está correcto.

Funcionária: O número que me deu está a dar erro. 

Dou-lhe o cartão para a mão.

Funcionária: Ah, pus um espaço entre dois números, por isso é que não estava a dar.

 

 

Pelo meio, queixa-se do cansaço, do barulho, e desculpa-se pela distracção.

Finalmente, entrega-me o saco com os medicamentos, a factura e o troco.

Vou a meio, quando percebo que falta dinheiro. Volto para trás.

 

 

Eu: Olhe, peço desculpa mas penso que se enganou no troco.

Funcionária: Quanto é que lhe dei?

Eu: Deu-me noventa cêntimos, tinha que me dar um euro, faltam 10 cêntimos.

A funcionária pega nas moedas que me deu, faz contas de cabeça, guarda as moedas e dá-me uma de 1 euro. Pede mais uma vez desculpa pela confusão.

 

 

Já eu, rezo para não voltar lá tão cedo! Perdi mais tempo ali, que a minha filha a ser vista pela médica!

À Conversa com Carolina Cardetas

carolina cardetas capa.jpg

 

 

Carolina Cardetas ficou conhecida do grande público quando, aos 9 anos, participou no programa “Uma Canção Para Ti”, sendo finalista, tendo ainda participado no programa “A Tua Cara Não Me é Estranha Kids”.
A música é a sua paixão e, para além de estudar Jazz no Conservatório de Música de Coimbra integra, desde 2012, os concertos da Orquestra Smooth.

 

A preparar o seu primeiro álbum, que será editado ainda este ano, Carolina Cardetas apresentou, no dia 15 deste mês, o single “Amor de Verão” em formato digital.
O álbum, será um trabalho cujas raízes remontam ao estilo swing dos anos 20 e que é trazido para a atualidade através do uso de uma linguagem pop contemporânea.

 

A Carolina é a convidada de hoje, a quem desde já agradeço pela disponibilidade!

 

 

 

k15771734.jpg

 

Quem é a Carolina Cardetas?

Por onde começar? Há tanta coisa que posso dizer. Sou uma miúda que gosta muito de musica, desde muito pequena, gosto de estar com os meus amigos, sou um bocado teimosa, acho que sou divertida, gosto de dormir, prefiro o frio do que o calor, só gosto de manga se for verde…

 

 

Como é que a música surgiu na tua vida?

A música surgiu na minha vida muito graças ao meu pai, porque ele é musico e desde muito pequena que fui cantando, primeiro em casa e depois também para público, muito por influência dele.

 

 

Quais são as tuas principais referências a nível musical?

Esta é uma pergunta difícil.

Talvez a Camila, Ed Sheeran, Shawn… mas há imensos. 

 

 

Com apenas 9 anos, participaste nos programas “Uma Canção Para Ti” e “A Tua Cara Não Me É Estranha Kids”. Como foram essas experiências?

Adorei participar em ambos os programas porque tive conhecimento de como é o mundo do espectáculo e o mundo por detrás das câmaras e aprendi desde pequena a lidar com o facto de as pessoas me reconhecerem, ou com o facto de fazerem comentários negativos, mas faz tudo parte e gostei bastante de participar.

 

 

Nessa altura, costumavas cantar com o teu pai em bailes e festas de casamento. Ainda o acompanhas?

Acho que hoje em dia é mais ele que me acompanha a mim, acompanhamo-nos um ao outro, digamos assim.

 

 

Desde há alguns anos, tens sido convidada para integrar os concertos da Orquestra Smooth. Há algum momento em especial que te recordes e que te tenha marcado em particular?

Uma das coisas que marcou foi ter a possibilidade de tocar no salão Preto E Prata do Casino do Estoril, não só pela beleza do espaço, mas também pelas condições e por tudo o que o este representa. 

 

 

 

 

“Amor de Verão” é o teu single de apresentação. Quais são os teus “amores de verão”?

Os meus amores de verão… bem, a praia, piscina, festas de verão, a fruta, porque eu adoro frutas de verão, o facto de estar de férias e a minha irmã, porque como passamos o verão todo juntas é quando estamos mais próximas.

 

 

Como defines o teu estilo musical?

Este estilo musical é eletro-swing, que é uma junção do swing dos anos 20 com pop contemporâneo.

 

 

Estás neste momento a trabalhar no teu primeiro álbum. Já tens alguma data prevista para a edição do mesmo?

Ainda não há data prevista, não. Mas talvez lá para setembro/outubro, se tudo correr bem.

 

 

Se pudesses fazê-lo, que artista/banda escolherias para partilhar uma música, ou até o palco, contigo?

Tenho muita dificuldade em responder a estas perguntas porque há tantas pessoas com quem eu adorava partilhar o palco ou de ter uma musica com, de várias gerações ou estilos musicais. Mas vou dizer talvez o Ed Sheeran.

 

 

Que objetivos gostarias de ver concretizados, no futuro, a nível musical?

Gostava de poder pisar palcos em todo o país, e adorava fazer festivais, mas claro que o sonho era mesmo pisar palcos do mundo.

 

 

De que forma é que o público te poderá acompanhar e ouvir-te?

Para o público me acompanhar e me ouvir basta seguir-me nas minhas redes sociais, facebook, twitter e Instagram, onde vou pondo novidades e podem estar a par do que se vai passando! 

 

 

Muito obrigada, Carolina!

 

 

Nota: Esta conversa teve o apoio da editora Farol Música, a qual cedeu também as imagens e o vídeo.

 

  • Blogs Portugal

  • BP