Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Amigos Improváveis: a nova experiência social da SIC

andreiarodriguesoficial_81235124_177078790351051_3

 

Estava com alguma curiosidade para ver este novo programa e perceber como tudo se iria desenvolver, bem como que relações sairiam dali.

Sobretudo, esperava que não fosse a palhaçada em que se tornou o "Casados à Primeira Vista".

 

 

 

mw-860.jpg

 

Do lado dos mais velhos, assim que ouvi a D. Fernanda, uma das "avós", como lhes apelidam no programa, abrir a boca, disse logo ao meu marido: "já não gosto desta".

Uma pessoa que acha que não tem nada a aprender com os jovens, mas apenas a ensinar, que acha que a sua forma de ver as coisas é que está correcta, que quer impôr a sua forma de estar e pensar, que tem uma mente tão fechada que não permite que mais nada lá entre, não está ali a fazer nada.

Não percebi se está apenas a representar a personagem de má, mas não será assim na realidade, ou se aquilo é mesmo genuíno.

Dizia o meu marido "ela terá tido uma educação rígida, e é assim que agora a transmite também aos outros". Ao que eu contrapus "não é por se ter uma educação rígida, da qual nunca gostámos, que temos que fazer o mesmo aos nossos filhos/ netos, podemos ser diferentes".

Por outro lado, simpatizei muito com o casal de Sacoias, João e Natália, e com a D. Maria Lina. Uma outra forma de olhar para os jovens, de encarar a experiência, e de lidar com a evolução da sociedade.

 

 

 

catarina-ramos-amigos-improvaveis.jpg

 

Já da parte dos concorrentes, gostei muito da Catarina, do seu modo rebelde, e da sua gansa de estimação!

Achei o Hugo humilde e genuíno, mas desnecessário o drama que fizeram à volta dele e da avó. Ainda assim, comoveu.

Ao contrário da Ana que, apesar de a D. Fernanda ser perita a ler as pessoas e afirmar que ela foi sincera, a mim soou-me a discurso ensaiado e pouco natural.

Simpatizei com a Bárbara. Parece-me uma miúda ajuizada e com vontade de aprender nesta experiência, apesar de não ter achado piada à ideia de ter que subir escadas para ter rede.

O Pedro Ferreira mostrou-se bastante gabarolas e convencido mas, no fundo, acredito que seja o que mais evoluirá na experiência, até porque lhe calharam dois "avós" simpáticos e que até agradecem os vídeos no youtube para partilhar tradições.

 

E por aí, viram o primeiro programa? 

Vão acompanhar?

O que acharam?

 

 

Imagens: atelevisaosicamigosimprovaveis

  • Blogs Portugal

  • BP