Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A Fall From Grace, na Netflix

tyler-perry-a-fall-from-grace-out-on-netflix.jpg

 

Já tinha ouvido falar deste filme e, ontem, decidi vê-lo.

É um filme que recomendo, sem dúvida!

 

Grace está a ser acusada de matar o marido.

Pela opinião pública, já foi condenada.

A própria Grace quer confessar-se culpada, e aceitar o acordo que lhe evita a condenação à morte, tendo apenas, como único pedido, que fique num estabelecimento prisional onde o filho a possa visitar com frequência, perto deste.

 

Jasmine é uma advogada inexperiente, insegura, que está habituada a fazer os seus clientes assinarem acordos, ou seja, a resolver os processos da forma mais fácil.

Quando as coisas se complicam, foge, desiste.

O caso de Grace vai, no entanto, depertar alguma atitude em Jasmine, a quem acaba por convencer a não assinar o acordo, e seguir para o julgamento, com a promessa de tudo fazer para provar a sua inocência.

Só que Jasmine não está habituada aos tribunais e, em vez de ajudar, poderá mesmo deitar tudo a perder, condenando a sua cliente.

 

Mas, afinal, o que realmente aconteceu?

Será Grace, de facto, uma assassina? 

O que esconde esta declaração de culpa de Grace? O que a levou a resignar-se? A não querer lutar?

E que motivos teria ela para matar o marido?

 

Neste filme, nada é o que parece. As pessoas não são quem aparentam ser.

E não se pode confiar em ninguém.

Se todos merecemos uma segunda oportunidade de ser felizes? De dar uma chance ao amor? Sim.

Mas não existem príncipes encantados. 

E, se o nosso instinto nos diz que algo não está bem, podemos vir a pagar caro, ao ignorá-lo.