Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

"O Intruso", de Tana French

Intruso, Tana French - Livro - Bertrand

 

Sinopse:

"Uma jovem é morta em casa. Não há sinal de arrombamento e a mesa está posta para um jantar romântico. As pistas apontam para mais um caso de violência doméstica. Mas algo não bate certo. Um dos detetives reconhece aquela rapariga e o instinto diz lhes que há algo mais por trás daquele crime. Talvez tenha razão..."

 

Este caso não deveria ser para eles. 

Steve e Antionette estavam no turno da noite. Iam para casa. Alguém do turno da manhã poderia ficar com ele. 

Era só mais um caso. Ou talvez não...

Seria este, finalmente, "o caso"? Aquele que os tiraria dos habituais casos de violência doméstica, que ficavam sempre para os mais fracos, para dar um outro rumo à sua carreira?

Ou seria mais uma falsa esperança?

Seja como for, o caso foi-lhes entregue e, à medida que vão investigando, vão formulando teorias que os afastam do que é mais óbvio, levando-os para uma conspiração que pode ser fruto da sua imaginação, e lhes arruinar a reputação, colocando em risco as suas carreiras, ou que pode estar bem perto da verdade. Ainda que, nem sempre, a verdade possa ser revelada, sem iguais consequências.

 

O mistério vai adensando, assim como a dúvida sobre quem, realmente, matou aquela jovem, cuja vida e objectivos vamos conhecendo, com o desenrolar da história.

Quem mente, e quem fala a verdade?

Quem esconde o quê, e porquê?

O que não é suposto descobrir-se?

E porquê a pressa em acusar alguém que, apesar da falta de provas, é o maior suspeito? Será por isso mesmo? Ou para desviar as atenções do verdadeiro culpado?

 

Devo dizer que fiquei muito curiosa com o livro e, apesar de recente, o passei à frente de outros que já tinha há mais tempo na lista. 

Não foi mau, mas também não foi extraordinário. Esperava mais.