Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Cinco benefícios que as férias deste ano me proporcionaram

239154-conheca-os-beneficios-da-pesquisa-de-clima-

 

Dormir mais

Podia deitar-me mais cedo, e acordar mais tarde, naturalmente, sentindo-me muito melhor que nos dias de trabalho.

 

Descansar os olhos das lentes de contacto

O facto de passar a maior parte do tempo por casa, levou-me a dar preferência aos óculos, fazendo uma pausa no uso das lentes de contacto. Isso fez desaparecer a sensação constante de vista seca, cansada e irritada, descansando os olhos.

 

Menos enxaquecas/ dores de cabeça

O facto de não ter que estar cerca de 8 horas em frente a um computador, a atender telefones e clientes, e a acordar cedo, levou a que as enxaquecas e/ ou dores de cabeça se ausentassem.

 

Barriga menos inchada

Sim, em dias de trabalho, pelo facto de acordar cedo, e deitar mais tarde, e porque uma pessoa acaba por comer mais e andar sempre a petiscar, chego ao final do dia com uma "barriga de grávida", que nunca desaparece porque, no dia seguinte, começo logo a enchê-la, novamente.

Nas férias, fazia as refeições normais o que, aliado as horas a mais de sono, me fez voltar à barriga lisinha de outros tempos.

 

Menos stress e correria

Em dias de trabalho, uma pessoa anda sempre a acelerar, atrasada, com mil e uma coisas para fazer, e o tempo a não se mostrar suficiente para tudo.

Da mesma forma, em dias de férias de praia, acaba por haver correria para ter tudo pronto a tempo de ir à praia e aproveitar, para depois chegar a casa e tratar do resto para, no dia seguinte, repetir a rotina.

Desta vez, apesar de ter coisas para fazer, fazia-as ao meu ritmo.

Acordava quando acordasse. Se não almoçasse ao meio dia, almoçava depois, sem stress. Quando acabasse o trabalho, acabava. E se não terminasse naquele dia, tinha sempre o seguinte.

 

Claro que tudo isto pode parecer perfeitamente normal para qualquer pessoa que esteja de férias. Mas foi o primeiro ano em que senti o efeito desses benefícios.