Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Neste Dia da Mulher

20200307_p2_dia-internacional-da-mulher_0.jpg

 

Ser mulher, não é querer ser igual ao homem. É aceitar que é diferente.

Nem melhor, nem pior. Nem mais forte, nem mais fraca. Nem mais capaz, nem menos capaz. Apenas, diferente.

 

Ser mulher é, antes de exigir o respeito que merece, respeitar-se a si própria.

Antes de exigir a aceitação que lhe é devida, aceitar-se a si própria.

Antes de procurar o reconhecimento do seu valor nos outros, valorizar-se a si própria.

Antes de colocar tudo em primeiro lugar, para se afirmar, afirmar-se, em primeiro lugar.

 

Ser mulher é pegar no comando da sua vida, não deixando que os outros a dirijam.

Ser mulher, é sentir-se livre, dentro de um corpo, e de um estatuto, que muitas vezes sente, que a aprisiona.

 

Ser mulher, é lutar para que todas consigam, tudo o que é seu por direito, num mundo em que tanto se veneram as mulheres, colocando-as num pedestal que não pediram, como as rebaixam, reduzindo-as à sua insignificância, que não merecem.

 

Ser mulher, não é querer asas, para poder voar. 

É conseguir voar, ainda que lhe cortem as asas...

 

 

 

E já estreou o All Together Now!

all-together-now-tvi.jpg

 

Por curiosidade, resolvi ver o novo programa de talentos da TVI, o tão falado e polémico All Together Now, apresentado pela Cristina Ferreira.

 

Tem algo de talentos, mas não me parece que seja um concurso para descobrir e apoiar talentos, já que os jurados funcionam um pouco ali como "opinião popular", consoante gostam ou não, consoante sentem o "click" ou não, e muitos outros critérios que nada têm a ver com talento ou qualidade.

Diria mais que é um programa de entretenimento, para quem está em casa a assistir, e mesmo para os jurados, que se vão divertindo, convivendo, dançando, mandando umas piadas e, pelo caminho, lá elegem alguém que acham que merece seguir em frente.

 

Gostei do tempo de duração, qb, sem intervalos e minibreaks para tudo e mais alguma coisa, sem grandes alongamentos sobre as vidas desgraçadas dos concorrentes, e sem grande suspense nas votações.

Achei piada à "parede de jurados".

Mas, como concurso, é muito fraquinho. Não merece a fama e os slogans que lhe atribuíram.

E a Cristina? Bem, foi a Cristina, a ser Cristina!

 

 

maxresdefault.jpg

Posto isto, o momento mais bonito, e talentoso da noite, foi a actuação da Nataliya e, depois, o momento em que partilhou a música com o Sérgio e a Hélia, ex concorrentes do The Voice Portugal, na área do canto lírico.

 

 

Sem Título.jpg

O momento divertido ficou a cargo da jurada Rosinha, e do concorrente Virgílio.

 

 

156184908_152047616743674_5066574907951319662_o.jp

No entanto, em apenas duas palavras, diria que o melhor deste programa foi, sem dúvida, a Gisela João!

Ela é divertida, espontânea, desbocada, "louca" no bom sentido!

Fartei-me de rir a ouvi-la e a vê-la enquanto jurada.

 

 

Imagens: atelevisaocidadehojealltogethernow