Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Ando há 37 anos enganada!

Resultado de imagem para enganada

 

Sempre aprendi que o Sol estava lá quietinho no seu lugar, e que os planetas é que se moviam em torno dele, efectuando movimentos de translação.

Pois fico agora a saber que, afinal, o sol também se move!

 

 

Resultado de imagem para translação do sol

 

Sim, o sol também executa um movimento de translação em volta do centro da Via Láctea que leva, aproximadamente, 200 milhões de anos a concluir. E movimento de rotação em torno de si próprio.

Como é que eu descobri tudo isto? A ver os livros da minha filha!

Foi preciso a minha filha ir para a escola, e dar esta matéria na aula de físico-química!

Na afirmação "o sol descreve movimentos de rotação e translação..." em que era para classificar como verdadeira ou falsa, a minha filha colocou "verdadeira". E eu pensei logo "mas que grande asneira que ela fez".

Fui consultar o livro e, afinal, quem estava redondamente enganada era eu! A afirmação era mesmo verdadeira.

 

Para saberem mais, deixo aqui um link onde explica mais pormenorizadamente esse movimento: 

http://www.apolo11.com/via_lactea.php

Sair do trabalho e ver o mar!

 

Não é para todos!

Nem todos os dias.

E não, não estou a trabalhar ao pé da praia. Estou, na verdade, a cerca de 10 km da Ericeira.

Mas aqui, do centro de Mafra, em determinados dias, consegue-se avistar o mar lá ao fundo, no horizonte.

E ontem foi um desses dias em que saí, por volta das 19 horas, e consegui ver perfeitamente o mar, reluzente, com os raios de um sol escaldante já a baixar de encontro a ele! Realçava-o ainda mais o céu azul vivo.

Tive pena de não ter tirado uma foto. Mas, por outro lado, guardei a imagem só para mim :)

E que vontade que me deu de dar um mergulho naquele mar! 

Parecia estar ali mesmo à frente, lá ao fundo. Se pudesse saltar daqui para lá...

Mas não. Parece perto, mas está longe.

Ainda assim, consegui vislumbrá-lo até metade do caminho. Até eu acabar de descer a rua, e ele desaparecer da minha vista.

Hoje já não se vê.

Porque está meio nublado. Porque o céu já se confunde com ele, naquele azul desbotado que nem é azul, mas não chega a ser cinzento ou branco.

E porque uma vista tão bonita como aquela que pude apreciar, são raras, e assim devem permanecer, sob pena de perderem toda a beleza, tornando-se banais!

 

 

Imagem retirada da net (à falta da original)

Aqui em Mafra chove!

 

O dia hoje amanheceu chuvoso aqui por Mafra!

Já estamos habituados :) 

Agosto sem dias de chuva não é Agosto. Já assim era nos tempos em que era miúda, e ia para a praia com o meu pai, muitas vezes com chuva, outras com trovoada. 

Diz quem estava acordado que, esta madrugada, já caía a chuva miudinha que, ainda assim, foi suficiente para fazer ouvir as gotas a pingar dos telhados.

Quando vim para o trabalho, continuava miudinha, mas molhava. Ao almoço, o sol já espreitava mas voltou a recolher, e mais uns pingos caíram.

Diz o meu marido que no Estoril está céu limpo e calor!

 

Mafra é mesmo um mundo à parte, e com um microclima muito próprio!

Fenómenos difíceis de explicar!

 

 

Estava eu ontem preocupada com a chuvada que veio a seguir ao almoço e que, supostamente, me iria encharcar a roupa.

Da minha casa ao meu trabalho são cerca de 10 minutos, a pé, portanto, a distância é relativamente curta. Estava quase a chegar ao escritório quando começa a chover, ainda me molhei um bocadinho, mas safei-me da carga de água que caiu depois, durante 5 a 10 minutos sem parar, e com grande intensidade.

Dali a pouco, o sol voltou a aparecer e o céu limpou totalmente! Cheguei a casa, ao final da tarde e tinha a roupa bem sequinha.

 

Antes, passo pelos meus pais e pergunta o meu pai:

- então, lá em cima também choveu?

- choveu e bem, respondo.

Diz a minha mãe: mas choveu?

 

Ao que parece, choveu apensas em algumas zonas da vila, e noutras não, ou em menor quantidade!

Pela quantidade de água que caiu onde eu estava, e onde o meu pai estava, dava para encher vários baldes de água. A minha mãe diz que, se choveu, foi tão pouco que nem deu para formar pingas.

 

E já não é a primeira vez que isto acontece por aqui!

Uma vez, tinha deixado roupa estendida e ido às compras com o meu marido, também a curta distância (menos de 1 km), e começa a chover torrencialmente. Passada uma hora, chego a casa e tenho a roupa seca, e nem sombra de chuva. Se tivesse chovido não dava tempo de a roupa secar!

 

E com vocês, já alguma vez aconteceu algo parecido?