Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A cara de desânimo da Rita Blanco

IMG_1340.JPG

 

 

Já repararam bem na cara de Rita Blanco?

Será que é porque o Achas Que Sabes Dançar chegou ao fim?

Será que é porque não vai poder mais ver os belos concorrentes do concurso?

Ou será porque vai ficar sem mais nada para fazer nos serões de domingo?

Talvez um pouco de tudo isso. 

Mas o verdadeiro motivo para ela estar assim tão desanimada foi mesmo o anúncio do 3º lugar para o seu favorito - o Gonçalo! O seu "sexy mother fucker" não venceu! E ela não disfarçou o seu desapontamento.

O que vale é que, com a vitória da Liliana, a sua outra favorita, o sorriso voltou-lhe à cara.

E agora, pode sempre acompanhar o novo programa da SIC, Ídolos, e tentar encontrar por lá algum rapaz jeitoso que lhe alegre as vistas :)

 

O "Cerne" da questão

 
Quem assistiu no passado domingo à 4ª Gala do Ídolos teve a oportunidade de ver um dos vencedores do programa a cantar, agora como profissional. Falo do Filipe Pinto!
Desde os tempos em que ele era um mero concorrente, sempre gostei da humildade e simplicidade que demonstrava além, claro, da bela voz e da forma singular como interpretava cada música.
Passados mais de 2 anos, percebe-se que soube aproveitar a oportunidade, mas com os pés assentes na terra.
Não teve sede de fama, nem de sucesso instantâneo. Não quis gravar um CD a jacto, com êxitos temporários e música da moda para vender.
Foi compondo as suas próprias músicas, ao seu ritmo, e preparando um trabalho à sua medida.
Pode não ser aquilo que muitas pessoas gostariam de ouvir, mas foi o caminho que ele escolheu, com que se identifica, e que mostra a pessoa que é. 
Agora que já nos presenteou com algumas músicas do seu Cerne, aguardamos então o lançamento oficial do CD, com o menu completo.

 

O Top Ten

IMG_1004 (2).JPG
 
Assistimos ontem à primeira gala do Ídolos, na qual ficámos a conhecer, como eles lhe chamam, o Top Ten.
E, para mim, destes 10 candidatos a Ídolo de Portugal, nem todos deveriam lá estar.
Penso que a decisão do público influenciou, e limitou bastante, a tarefa do júri, com muito boas vozes a ficarem dependentes deles, e tão poucos lugares disponíveis.
Na minha opinião, e tendo em conta todo o percurso feito até aqui, a Margarida, o João e até a Catarina, não deviam estar entre os 10 finalistas. A Débora devia ter sido escolhida.
De todas as actuações, concordo que as da Solange, do Pablo, do Diogo, da Catarina e do Paulo não foram as melhores da noite. Também não achei extraordinária a actuação do João, apenas abonando a seu favor o facto de ter cantado em português.
Estão de parabéns a Mariana, que cantou uma bela música da Adele, e que eu até achei parecida nas expressões, a Inês, a Mónica, a Teresa e o André Cruz que, embora eu não simpatize com ele (nem sei bem porquê), tiveram excelentes prestações.
À Catarina, valeu-lhe ter superado a adversária Débora à capela.
Outro aspecto que me chamou a atenção, foi o facto de quase todos os concorrentes, ao contrário das edições anteriores, se movimentarem no palco e dançarem, logo na primeira gala. Mas parece que quanto a isso, tão depressa o júri pensa que é uma mais valia, como os critica por o fazerem.
E, mais uma vez, ficou provado que o palco do Ídolos é perigoso, até para quem está habituado a pisar palcos sob saltos altos! Não fosse, como a própria Bárbara disse, o "braço de ferro" do Manuel Moura dos Santos, e havia mais uma queda na história do concurso!

Ídolos - 5ª Edição

       

 

Esta 5ª edição do Ídolos pouco ou nada traz de novo, a não ser a mudança de elementos do júri.
Algumas pessoas com talento musical, outras sem nenhum, outras ainda com talento para a comédia e para candidatos a cromos de Portugal, como não poderia deixar de faltar num programa destes!
Quando um formato é sucessivamente utilizado, por muitas alterações que lhe façam, começa a perder o interesse das primeiras edições.
Quanto ao júri, é o pior de todas as edições.

E confesso que fiquei em pulgas para ver como funcionaria o Manuel Moura dos Santos com o Tony Carreira!

Por muito sucesso que tenha, por muito boa pessoa que seja, por mais que perceba de música, definitivamente Tony Carreira não está ligado ao pop e, na minha opinião, não foi uma boa escolha.

A Bárbara Guimarães, por muitos programas de caça-talentos que tenha apresentado, não tem qualquer formação para tecer comentários a nível musical, sendo mais uma opinião como espectadora/ ouvinte e, quanto muito, consultora de moda e imagem mas, até para isso, poderiam ter escolhido alguém mais qualificado.

Sobram, para salvar a honra, o Manuel Moura dos Santos (o único que sobreviveu a todas as edições), apesar de não ser fã do seu ar arrogante, e o Pedro Abrunhosa.