Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Dúvida existencial sobre política!

Resultado de imagem para fardos de palha

 

Ontem, ao passar por um largo que fica a caminho do meu trabalho, reparei que estavam a montar qualquer coisa para uma festa.

Tinha um palco, muitas bandeiras do PS, cadeiras para a plateia, e fardos de palha dispostos pelo recinto.

 

À tarde, quando venho para casa, já estava um grupo, de música tipo rancho, a cantar, e algumas pessoas sentadas a assistir.

 

Mas a minha dúvida vai mesmo para os fardos de palha! Estariam os políticos do PS a querer chamar-nos alguma coisa?!

 

 

 Já agora, que tal guardar alguns deles para quando cá vier a Mafra o Pedro Passos Coelho?

Let's Dance - terceira gala

Sem Título.jpg

A terceira gala do Let's Dance foi no último sábado.

 

 

Sem Título2.jpg

Em risco de sair estavam a Bruna e a Inês. A Bruna foi sempre mais votada que a colega. No entanto, nesta gala, a Inês mostrou aquilo que já devia ter mostrado antes, e deu tudo para tentar convencer os portugueses a votar nela. Mesmo assim, não foi suficiente. E ela acabou mesmo por sair.

 

 

Resultado de imagem para ivanoel let's dance

O Ivanoel e a Kateryna foram considerados os melhores bailarinos da gala, mas como o prémio só podia ser entregue a um deles, calhou à Kateryna, que assim recebeu imunidade para a próxima gala. Penso que foi justo. Ela tem mostrado que é das melhores bailarinas que ali está, e versátil.

 

 

Sem Título1.jpg

Entre uma Kateryna que nunca dançou um paso doble, e a Daniela que dançou tango, totalmente dentro do seu estilo, preferi muito mais a Kateryna.

 

 

Sem Título3.jpg

Sem Título4.jpg

Relativamente aos convidados, gostei muito de ver a Mónica Jardim e o João Montez a dançar o tango, e adorei a actuação dos Átoa que, ao contrário do C4 Pedro na semana anterior, deixaram os bailarinos brilhar.

 

 

 

Por explicar, a não ser por um comentário final da Rita Pereira, ficou o facto de terem deixado de exibir os directos no canal 12, substituindo-os pelo Love on Top, e o facto de os bailarinos terem sido "obrigados" a sair da academia que foi criada propositadamente para eles, e para este programa.

As baixas audiências justificam tudo.

Mas o que é certo é que polémicas não faltam neste programa, desde a escolha dos concorrentes, a clara preferência e apoio do Cifrão a alguns deles, o favorecimento de alguns concorrentes que dançam os seus estilos, o satisfazer de alguns pedidos (diz-se que foi a Daniela que pediu para trabalhar com o coreógrafo Pedro Borralho), enfim...

 

No meio disto tudo, fiquei com uma dúvida: tendo saído apenas a Inês, como é que se vão agora formar as duplas?

 

 

Imagens Lets Dance TVI

 

 

 

É ou não é?

 

 

Quem me conhece sabe que eu sou péssima para fixar a cara das pessoas,e muitas vezes as confundo. 

Já foram várias as vezes em que teimei, por exemplo, com a minha filha que uma determinada pessoa não era a mesma que outra que ela dizia, e estava sempre enganada!

Assim, é normal que a minha credibilidade ande muito por baixo. Mas, desta vez, ia jurar que tinha razão!

Foi na noite das marchas populares aqui em Mafra. Tínhamos ido lá um bocadinho, e ficámos atrás de algumas pessoas, porque àquela hora já todos se tinham posicionado para o evento nos lugares da frente.

Como não sou grande apreciadora das marchas, e não tinha com que me entreter enquanto o meu marido assistia ao desfile, pus-me a observar as pessoas à volta. Depois de umas terem saído da nossa frente, fomo-nos chegando, e concentro-me na mulher que estava mesmo à minha frente.

Ia jurar que era a professora da minha filha! Comento com o meu marido, que também começa a olhar, e me diz "não é nada". 

Ao que eu lhe respondo "mas parece mesmo".

- Não é, não tem nada a ver.

- Não tem nada a ver? É igual!

- Então, mas se dizes que é cumprimenta-a!

- Achas, não tenho a certeza se é ou não.

 

E nisto continuámos o resto da noite. 

A verdade é que tinha a ideia que a professora dela era mais alta, mas podia ser por estar de ténis. Também não a vi num ambiente mais descontraído e informal, fora da escola, muitas vezes. E também é verdade que o cabelo estava um pouco mais curto.

Mas era mesmo muito parecida. E estava com uma menina que também parecia mesmo a filha da professora. 

Enquanto lá estivemos, em nenhum momento a mulher se virou para trás, nem nos viu, e acabou por ir embora pouco depois. E eu, continuei na dúvida!

 

Como sou teimosa que nem uma mula, não descansei enquanto não tentei descobrir o mistério. No dia seguinte vou ao facebook da professora, e procuro nas imagens. Vejo uma com o marido, que também era igual ao homem que estava com ela naquela noite.

 

Mostro ao meu marido "então, é ou não é?!"

Ao que ele responde "não sei se é...se calhar é."

A dúvida está a bater à porta

 

A Tica partiu, mas no meu sonho trazia pela pata dois gatinhos pequenos.

Mera coincidência, ou sinal, a verdade é que adoptámos a Becas, e continuámos à procura de uma outra gatinha para lhe fazer companhia.

A veterinária disse-nos que seria bom para a Becas ter alguém da sua espécie com quem passar os dias, e brincar, enquanto estamos no trabalho.

Outras pessoas também nos deram o mesmo conselho.

No fim de semana, fomos comprar mais uma transportadora, mantas, caixa de areia e brinquedos para estarmos de prevenção, quando a segunda menina chegasse.

Queríamos o quanto antes, para que fossem criadas juntas desde cedo, para que a Becas não se habituasse a ser a rainha da casa, e a ter os donos só para si, e talvez antes de nos afeiçoarmos muito à Becas.

Ontem, descobri uma tigradinha, com cerca de 8 semanas (praticamente a idade da Becas), que já come normalmente e está habituada à caixa de areia, e à companhia de outros gatos.

Parecia mesmo o que andávamos à procura. Mas...

Há sempre um mas - descobriram que tem um problema neurológico que lhe afecta a locomoção. A senhora que a levou ao veterinário, avisou-nos que um gato assim tem uma curtíssima esperança de vida  - 2/3 anos no máximo, e que provavelmente não iríamos querer passar por essa situação de novo, quando ainda agora perdemos a Tica.

De qualquer forma, a gatinha passou a noite no veterinário para se perceber melhor qual era o problema, e que consequências acarretaria, nomeadamente, em termos de tratamentos e cuidados especiais. 

Hoje, a senhora liga-nos e, afinal, parece que não é nada de muito grave, que até pode passar com o tempo, e podemos ir buscá-la ainda hoje.

E eu, que sou a que mais tenho pensado numa segunda gatinha, dou por mim a pensar se é mesmo isso que eu quero, se sei no que me estou a meter, se não me chegará já a Becas, a quem me vou ligando a cada dia que passa.

Dou por mim a pensar que a Becas não vai gostar de ter a atenção dividida, de partilhar o seu espaço com outra.

A dúvida está, definitivamente, a bater à porta...

  • Blogs Portugal

  • BP