Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O que acontece quando morremos?

 

“O que acontece quando morremos?” – perguntou no outro dia a minha filha.

 

Já muitas vezes pensei nisso mas, cada vez que o faço, chego à conclusão que é melhor não voltar a fazê-lo.

É difícil imaginar que vim a este mundo para viver por tempo indeterminado e depois, simplesmente, deixar de existir.

Embora nem todos tenhamos a vida que desejaríamos, temos a que nos calhou, a que conseguimos, e é-nos verdadeiramente preciosa.

Penso que, de uma forma geral, ninguém quer morrer. Ninguém quer ver morrer aqueles que mais ama. Mas contra a morte de nada valem os nossos desejos, esforços ou esperanças. Contra ela, nada podemos fazer. É a única certeza que temos na vida – um dia ela chegará. Seja por velhice, doença, acidente ou violência, todos nós morreremos.

E quando esse momento chegar, o que nos acontecerá? Há quem acredite em reencarnação, em elevação da nossa alma ou do nosso espírito, e há quem não acredite em nada. Os próprios cientistas não nos sabem dizer o que nos acontece depois da morte.

O que sabemos é que, se formos enterrados, o nosso corpo entrará em decomposição e servirá de alimento para insectos e larvas, até que nada mais reste que ossos e dentes.

O que eu imagino é que, a partir do momento em que morrer, acaba tudo. O corpo, a mente, o pensamento, as lembranças, as memórias…Nunca mais veremos todos aqueles que amamos e que ainda cá ficam…Nunca mais seremos nada…

De facto, é uma sensação angustiante que prefiro não sentir. E é por isso que evito cada vez mais pensar e falar sobre isso. 

Transformações

 

A música faz parte das nossas vidas. Da minha também. 

Ao logo da minha vida, foram várias as músicas que me marcaram, pelos mais variados motivos. Algumas dão energia, outras alegria, umas tristeza, outras saudades...Algumas transmitem serenidade, outras revolta...Umas fazem-nos lembrar coisas boas, outras coisas más...Há as que nos fazem recordar pessoas, acontecimentos...As que nos fazem dançar, as que nos fazem sonhar...E há aquelas que se transformam num marco...

No meu caso, foi este CD da Celine Dion, com especial destaque para as músicas:

- A new day has come

- Right in front of you

- When the wrong one loves you right

 

Foi ao som destas músicas que ocorreu uma das várias transformações na minha vida, um ponto de viragem. O virar de página onde ficou uma Marta, para surgir outra Marta, renovada!

Estávamos, como agora, na Primavera, o que ajudou muito. Até então, eu era daquelas mulheres para quem o preto é a cor preferida, e era em torno dessa cor que o meu vestuário assentava. Mas, a partir desse momento, não sei se pelo espírito de Primavera, se pelo espírito das músicas, se pela junção dos dois factores, mudei completamente! As cores começaram a fazer parte da minha vida, as flores, os folhos, os padrões alegres...E não sei se foi uma causa, ou uma consequência, mas a minha forma de viver a vida também mudou, com muito mais alegria e descontracção, e cheia de boas energias!

A Celine Dion tem, de facto, esse poder :) 

 

Aqui ficam outras músicas dela que o provam:

That's the way it is, do album All the Way... A Decade of Song

 

Faith

Coulda Woulda Shoulda, ambas do album One Heart

 

Talvez a cantora com mais músicas presentes na minha vida, ou não fosse aquela de quem tenho mais CD's!

 

Espírito Natalício

 

 

"Have yourself a merry little Christmas...night!"

 

Hoje estou contagiada pelo espírito natalício, e por esta música!

Como diz a Inês: é Dezembro, é Natal!

Depois de passar o dia entre a cama e as limpezas, resolvi sair à rua.

Caminhar, apreciar a noite, as luzes, as estrelas...e absorver boas energias!

Ah, e como não poderia deixar de ser, comprar prendinhas!