Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A Tua Cara Não Me É Estranha - 5ª gala

O que se pode dizer desta 5ª gala?

 

Os apresentadores:

Os apresentadores demonstraram uma total falta de respeito pelos jurados, ao estarem constantemente a interrompê-los, ou pouco ligando ao que tinham para dizer. Não que tenham algo de importante a dizer, é verdade. Mas, ainda assim, não foi bonito.

 

Não sei como foram as edições anteriores, mas esta parece um pouco ao sabor da maré. Umas semanas há convidados, noutras não. E quando não há convidado, inventa-se. Desta vez calhou ao Eduardo Madeira fazer uma figura que até teria tido graça, se não fosse tão triste, e numa imitação péssima de uma "música" que seria a pior escolha possível!

 

Esta 5ª gala ficou também marcada por comentários e saídas que não sei bem se as devo interpretar como humor ou descida de nível. Uma ou duas vezes, até tem graça. Insistir toda a noite na mesma tecla, nem tanto.

 

Os concorrentes:

 

Sem Título.jpg

 Carolina Torres, como Outkast - foi para mim uma das melhores imitações da noite, e merecia ganhar

 

Sem Título.jpg

Marta Andrino, como Deolinda - foi uma das melhores imitações da Marta, e estava também entre as minhas favoritas

 

 

Resultado de imagem para marta andrino deolinda

Maria Sampaio como Amy Whinehouse - adorei a caracterização física, mas achei a interpretação e a forma de estar em palco e gestos demasiado exagerados

 

 

Resultado de imagem para david antunes tina turner

David Antunes como Tina Turner - outro momento alto da noite, que terminou com uma classificação mediana e injusta

 

 

Resultado de imagem para sérgio rossi ricky martin

Sérgio Rossi como Ricky Martin - não foi das melhores imitações, embora achasse que encaixaria muito bem nele

 

 

Resultado de imagem para melânia gomes anselmo ralph

Melânia Gomes como Anselmo Ralph - haja uma vez que não precisa de se "despir" para imitar o artista que lhe calhou, mas continua a não convencer nas suas imitações

 

 

Darko como Justin Timberlake - não gostei da imitação, foi das mais fracas mas esteve perto de vencer a gala, o que me leva a crer que esta edição está feita para ser o Darko a ganhar a final

 

 

Resultado de imagem para jorge mourato rádio macau

Jorge Mourato como Rádio Macau - não foi a melhor imitação da noite, e só fiquei satisfeita por ter vencido esta gala porque já o merecia, e por ser alguém que ainda não tinha vencido. Ao contrário dos jurados, concordo plenamente com o Jorge, quando disse achar que a sua melhor imitação tinha sido com Metallica.

De qualquer forma, adorei vê-lo como Xana, e olhando para a cara, poderia facilmente passar por mulher, e bonita!

 

 

Imagens TVI Player - Iol

 

Bastille - Good Grief

 

O vídeo do single de avanço do segundo álbum da banda inglesa, “Wild World", já está disponível. Inspirado em temáticas dos filme “Inland Empire” e nos sonhos psicóticos da personagem Sara Goldfarb de “Requiem For a Dream”, o novo vídeo de Bastille é uma verdadeira viagem pelo bizarro, mas sem nunca perder o humor.

 

“Estávamos muito entusiasmados por trabalhar com NYSU (Wild Beasts, New Order, Philip Selway) no vídeo, que foi filmado durante cerca de 6 dias em Madrid. É um misto de cenários e narrativas surrealistas que se cruzam e colidem. Queríamos fazer algo divertido, caótico, mas que resultasse como um complemento estranhamente perfeito ao tema.”, explica Dan Smith.

 

 

 

O single tem dado cartas no Reino Unido. Na passada quinta-feira, “Good Grief” foi Hottest Record no programa de Annie Mac na Radio 1, tendo sido ainda a faixa do dia na mesma rádio, no dia seguinte. Desde aí que a canção tem subido nos tops do iTunes ao alcançar a 10ª posição e está agora nos lugares cimeiros do Shazam.

O tão aguardado “Wild World”, sucessor do aclamado disco de estreia “Bad Blood”, mantem a riqueza das letras, mas é um passo em frente na maturidade e som da banda. O álbum é sobre “tentar entender o mundo, tanto como é visto através dos nossos olhos, como através do que nos é apresentado pelos media. É também sobre ter a capacidade de questionar o que se passa à nossa volta., acrescenta o vocalista.

Como forma de anunciar o lançamento deste registo, os Bastille publicaram um trailer cinematográfico na sua página no Facebook. O vídeo chegou às 500.000 visualizações em apenas 48 horas e de momento, já se registam 1.2 milhões.

 

Má aposta no Agora Escolha

 

Estreou ontem, na RTP1, a versão de 2015, para adultos, de um programa da minha infância que eu adorava - o Agora Escolha!

Mas a mim não me convenceu minimamente. Penso que este novo formato foi uma má aposta da estação. 

Na minha opinião, pecaram pelo horário tardio, pelos programas escolhidos para votação, e pela forma como decidiram ocupar o tempo de espera, durante a votação que é agora, feita pela internet.

 

 

Para quem não conhece, não sabe ou já não se lembra, o primeiro programa foi para o ar a 13 de Outubro de 1986 na RTP 2, onde se manteve por quase 10 anos. Depois, passou para a RTP1, mas sem sucesso, tendo durado apenas mais um ano.

Foi aqui neste programa que comecei a ver séries como "O Justiceiro", "Espaço 1999" e tantas outras, incluindo portuguesas.

Durante a votação, em que escolhíamos o programa A ou o programa B, passavam, muitas vezes, desenhos animados como o Tom Sawyer, a Ana dos Cabelos Ruivos ou os Três Mosqueteiros, que marcaram totalmente a minha infância.

Era um programa transmitido à tarde, tendo como público alvo crianças e adolescentes. Tanto que até podíamos fazer desenhos e enviar para lá, que a nossa querida apresentadora Vera Roquete, mostrava-os durante o programa!

 

 

Agora, temos um programa transmitido às 23 horas, com opções de programas que nem sempre são actuais (como foi o caso do escolhido de ontem "O Tal Canal"), que podem ter sido espectaculares no seu tempomas agora não entusiasmam, e uma moderadora - Marta Leite de Castro, que vai discutir com um "Focus Group", as vantagens e desvantagens de cada uma das possíveis escolhas.

O dito "Focus Group" é constituído por Eduardo Madeira, Manuel Marques, Maria Vieira, Raimundo Cosme, Joana Pais Brito, Rui Unas e Victor Espadinha. A ideia seria passar ali uns momentos de humor, mas a mim pareceu-me mais uma salada sem tempero.

Não gostei, e não tenho intenções de voltar a ver.

Colocassem este mesmo programa noutro horário, destinado ao mesmo público de antes, mas com séries da Disney ou, por exemplo, a série portuguesa Uma Aventura ou outras do género, com outro tipo de actividades e interactividade durante o tempo de votação, e tenho a certeza que teriam muito mais audiência.



Contradições

 

Haverá algo melhor do que acordar, sair para a rua, e vislumbrar um lindo céu azul onde o sol brilha, tentando aquecer-nos com os seus raios?!

Haverá forma melhor de passar um dia luminoso e cheio de boas vibrações, com a natureza como fundo, observando lá ao longe o mar e, aqui mais perto, as árvores, os campos de trevos, e os passarinhos a cantar?!

Eu sempre me dei melhor com este tempo, que me dá energia, boa disposição e humor, do que com aqueles dias cinzentos e de chuva que me fazem ficar com a neura!

Mas, curiosamente, depois de ter sido presenteada todos estes dias e meses com esta espécie de terapia natural, em que se notou a diferença na minha forma de estar e encarar a vida, com muito mais alegria e entusiasmo, relativamente a outros invernos, a minha disposição sofreu repentinamente, e sem motivo, uma quebra. 

E dou por mim a desejar que, pelo menos por instantes, o céu fique cinzento, e venha a chuva! É que, com este maravilhoso tempo a anunciar a chegada da primavera, torna-se difícil estar convenientemente desanimada! O que é um perfeito absurdo, porque ninguém gosta de estar desanimado, muito menos eu!

É quase como desejar que seja sempre dia, porque não gostamos de dormir, e queremos aproveitar ao máximo o que os dias nos proporcionam, mas, ao fim de tanto tempo, estar com uma enorme vontade de fechar os olhos, e desejar que volte a ser noite, para o conseguirmos fazer!