Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Existe idade certa para começar a usar tampões?

 

Estamos no verão, e é normal que as meninas queiram aproveitar as férias na praia ou na piscina.

Enquanto são crianças, não há qualquer problema. Mas, quando se vêem na pré-adolescência, na puberdade, e têm que lidar com aquele visitante chato que teima em aparecer todos os meses - a menstrução, as coisas começam a complicar. Mas não é caso para isso.

Já lá vai o tempo em que ouvíamos dizer que não devíamos ir à praia com o período. Que não podíamos tomar banho porque fazia mal. Em que até dávamos um pulinho até à praia mas só nos despíamos da cintura para cima. Em que estar menstruada no verão, em plena época balnear, era um castigo!

Eu confesso que nunca segui nenhuma dessas regras, nem acreditei nesses mitos. 

Mas então, o que fazer quando a menstruação aparece e queremos ir à praia?, perguntam as meninas. É simples, vão! Existe uma solução eficaz chamada tampão.

Sim, ainda existe aquela desconfiança em relação a este método de absorção e protecção interno, e a crença de que o mesmo, quando utilizado por meninas muito novas, pode romper o hímen e fazê-las perder a virgindade. Mas não é verdade.

De qualquer forma, se os pais têm dúvidas, o melhor será esclarecê-las com o médico de família, com o pediatra, ou com um ginecologista.

 

Informações sobre o uso de tampões:

Os tampões têm por objectivo absorver o fluxo antes de sair do corpo. Alguns possuem aplicador, e são mais fáceis de colocar, mais cómodos e higiénicos.

Se houver desconforto, significa que não estará bem colocado, o que é normal acontecer nas primeiras vezes. Nesses casos, é melhor retirá-lo e inserir um novo de forma correta.

Podem ser usados em qualquer idade, a partir do primeiro período. A idade não é um fator determinante para recomendar ou não o uso de tampões.

O tampão é suficientemente fino para atravessar o orifício flexível do hímen sem o romper, tal como acontece com o fluxo menstrual, pelo que o seu uso nada tem a ver com a virgindade. Assim sendo, até mesmo as virgens podem usar sem receios.

 

Os tampões devem ser mudados periodicamente (de preferência de 4 em 4 horas), dependendo também da quantidade do fluxo.

Por esse mesmo motivo (quantidade de fluxo), existem também diferentes tipos de tampões. As mais novas devem começar pelo tamanho mais pequeno. Depois, é só ir adaptando conforme o fluxo é maior ou menor.

Posso dizer-vos que, há uns anos atrás, a minha relação com os tampões não era má, mas estava longe de ser uma amizade para a vida! Só utilizava mesmo em dias de praia, e só mesmo por 4 ou 5 horas. Nunca me senti muito confortável com eles. Mas que dão imenso jeito para estas ocasiões, lá isso dão!

Por isso, se tiverem que recorrer a eles, não tenham receio. Claro que, se tentarem utilizar o tampão e virem que não conseguem, que não se sentem seguras ou confortáveis, não devem insistir.

 

 

 

 

 

Jardim do Torel - a praia dentro da cidade!

Praia dentro da cidade

Torel: Lisboa vai ter uma praia urbana em Agosto

 

Em agosto, se não puder ir à praia, a praia vem até si. Não esqueça os chinelos, a toalha e a boa disposição, porque esta praia, além da piscina, terá areia e animação: 100 metros cúbicos de areia de rio, um bar de praia, nadadores salvadores e bolas de berlim.

Estão também programadas várias animações, entre elas escalada, aulas de shiatsu ou body balance, música ao vivo, e sessões de cinema a partir das 21 horas, totalmente gratuitas. O projeto vai ser patrocinado pelas marcas que estiverem representadas no espaço.

O jardim está localizado no sítio do Torel, na encosta virada para a Avenida da Liberdade de uma das colinas de Lisboa – a colina de Santana - e está rodeado de moradias nobres do século XVIII e XIX. O nome do local poderá ter origem no nome de uma família que ali viveu.

A lotação dentro do lago/piscina será de cerca de 50 pessoas, uma lotação que será controlada pelos nadadores-salvadores. Contudo, em toda a zona do Torel (na zona de areia, no terraço de tijoleira e no jardim) há espaço para perto de 5.000 pessoas.

A construção desta inesperada praia vai custar cerca de 4 mil euros, sendo que parte do valor foi conseguido graças aos patrocínios, e o restante foi retirado do orçamento para a Cultura e Dinamização.
A piscina urbana do Torel vai funcionar entre as 10h as 20h.
Para quem prefere visitar apenas o jardim e usufruir da magnífica vista que este miradouro oferece, a junta garante que a parte de cima do Torel vai manter-se preservada com a sua sombra e o miradouro.
O Torel foi recentemente remodelado e pode ser acedido tanto a partir do elevador do Lavra, como a partir dos Mártires da Pátria ou ainda através da rua do Telhal (para quem vem da Rua das Pretas). 

Rodeada de crianças

 

Todos sabem que eu não tenho jeito nenhum para lidar com crianças.

Apesar disso, nestas férias, tenho-me visto rodeada delas!

Primeiro esteve cá a passar uns dias o irmão do meu marido, da idade da Inês.

Íamos os 3 para a praia e para a piscina. Brincávamos na água, fazíamos "competições" de natação, fazíamos jogos de rimas pelo caminho. Duas colegas de sala da Inês também estavam lá e juntaram-se a nós.

E nestes últimos dias, na praia, a Inês conheceu uma menina - Rosamond - e vi-me a jogar raquetes com elas, a levá-las ao banho, a mergulhar com elas. E a elas juntaram-se, entretanto, outras duas meninas que lá estavam na praia!

Tem sido uma animação! E, afinal, a ideia é proporcionar à Inês umas boas férias e ela tem-se divertido muito.

Mas já tenho saudades de estarmos só as duas!