Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Desafio Recordar é Viver

Resultado de imagem para infância feliz

 

diariodumpaibabado quer pôr-nos a todos a recordar um episódio especial da infância, por isso , cá vai, não um, mas alguns dos mais caricatos que me recordo:

A primeira vez que fui à Feira Popular, com o meu pai, e praticamente não andei em nenhuma diversão porque tinha medo de tudo! Lembro-me de estar num carrocel, em cima do cavalo, e chorar tanto que tiveram que me tirar de lá!

A primeira vez que fui andar de avioneta, com o meu pai. Adorei! Nunca andei da avião, mas a sensação deve ser muito diferente. De avião, não se deve dar por nada. Na avioneta, vemos tudo à nossa volta e sentimos muito mais, principalmente, nas curvas.

Uma tarde em que estávamos na praia, eu e o meu pai e, de repente, o mar começa a ficar agitado, o tempo muda de repente e começa a levantar muito vento, a chover e trovejar. Foi um caos. Toda a gente a sair a correr da praia, enquanto pelo caminho (estreito), iam caindo pedras das arribas e nós a tentar que nenhuma nos acertasse. O abrigo mais próximo que encontrámos foi o Hotel da Ericeira, que abriu as portas para nos protegermos. Ao fim de pouco mais de uma hora, e já com tudo de volta à normalidade, voltámos à praia para mais um mergulho! Grandes malucos!

Uma tarde em que, mais uma vez, estava com o meu pai na praia (a minha mãe no início também ia, mas depois começou a preferir ficar em casa), e quando chegámos a casa, estava a minha mãe em pânico, porque tinha havido um grande incêndio aqui em Mafra, que queimou toda a Quinta da Cerca, numa tarde de muito vento, em que as fagulhas saltavam para os quintais e, mesmo em frente à nossa casa, havia um armazém de foguetes. Se tivesse sido atingido, uma boa parte da nossa rua tinha ido pelos ares. A minha mãe passou por isso sozinha, enquanto nós, sem saber de nada, aproveitávamos uma tarde de praia!

E vocês, de que episódios se lembram? Desafio:

http://omeumaiorsonho.blogs.sapo.pt

http://umacartaforadobaralho.blogs.sapo.pt

http://omundodaines.blogs.sapo.pt

http://palavras_aovento.blogs.sapo.pt

http://umadolescentecoisificandocoisasdeadultos.blogs.sapo.pt

e quem mais quiser contar as suas aventuras!

Sobre a minha infância

 

Resultado de imagem para ana dos cabelos ruivos

 

 

 

Aqui vão as respostas ao desafio lançado pela Inês

 

1 - Um filme da minha infância

O ETe o Eduardo Mãos de Tesoura

 

2 - Uma série da minha infância

Ana dos Cabelos Ruivos

 

3 - Uma música da minha infância

o genérico da série Ana dos Cabelos Ruivos

 

4- Uma brincadeira da minha infância

Saltar à corda, elástico, macaca

 

5 - Um(a) amigo(a) da minha infância

Tânia

 

6 - Um momento especial da minha infância

As aventuras com o meu pai - no Jardim Zoológico, na Feira Popular 

 

7 - Um sonho da minha infância

Ser professora

 

Quem quiser partilhar as suas recordações, sinta-se à vontade!

Eu nomeio estes 6 blogues

http://omeumaiorsonho.blogs.sapo.pt

http://thehipsteramiga.blogs.sapo.pt

http://avidademae.blogs.sapo.pt

http://lizziebennetauthor.blogs.sapo.pt

http://asolteironaencalhada.blogs.sapo.pt

http://palavra-de-bailarina.blogs.sapo.pt

 

Como é bom recordar...

 

No sábado lembrei-me de ir ao "arquivo" das minhas cassetes de vídeo, e descobri uma de há 5 ou 6 anos atrás.

A primeira parte era o batizado da minha filha! Já naquela altura, com 1 ano, era traquina!

Mas sempre com aquela carinha meiguinha, fofinha, uma princesa!

Fartei-me de rir com as caretas que ela fazia para o padre (como que a dizer "mas que raio estará esta alminha para aqui a dizer que não se cala" ou então "vê lá mas é se te calas que já estou farta de te ouvir"), os pulos que dava ao meu colo, e as palhaçadas que fazia para o público, enquanto o padre tentava, com muito custo, fazer-se ouvir e dar continuidade à cerimónia!

E logo depois, a Inês na noite de Natal, com 2 anos.

Vestida a rigor, com o vestido de Mãe Natal que lhe chegava aos pés, barrete a condizer, cabelo aos caracóis, e a mesma carinha laroca!

Sentada na piscina com o primo, enquanto este tentava, em vão, ensiná-la a desenhar no quadro, ela, com a sua calma e descontração, punha o biberão de brincar na boca, e apagava os desenhos!

Por fim, uma tarefa árdua para a sua tenra idade - abrir todos aqueles presentes!

Deve ter sido o ano em que recebeu mais prendas. Depois de, impacientemente, esperar que eu lhe retirasse da embalagem a boneca que lhe ofereci, já não a largou!

De vez em quando pousava-a para abrir um ou outro presente, mas fartou-se, e achou por bem que os restantes se encarregassem de abrir o resto, porque ela já nem sabia para que lado se virava!

Como é bom recordar...

  • Blogs Portugal

  • BP