Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Vanessa Alfaro na Blogazine

transferir.png

 

A Blogazine de Outubro traz uma entrevista especial à Vanessa Alfaro!

Mas há muito mais para descobrir nesta nova edição:

 

- dicas para poupar

- as crónicas de uma operadora de caixa

- organização para trabalhadores estudantes

- sonambulismo

- como combater a celulite no inverno

- os talentos musicais da série Massa Fresca

- a solidariedade na blogosfera

 

e, claro, as já habituais sugestões de leitura e cinema!

 

À Conversa com Marlene Alves Catanzaro

Marlene Alves Catanzaro nasceu em 1964 na cidade de São Paulo, e descende de portugueses por parte do avô paterno.

É Pedagoga formada pelas Faculdades Oswaldo Cruz; especialista em Orientação Educacional e Pós-Graduada em Orientação Profissional e Psicopedagogia.

A literatura sempre esteve presente em sua vida, assim como o amor pelos animais.

 

 

 

Em "A História de um Gato", a autora junta estas duas grandes paixões com o propósito de demonstrar que tudo é possível quando há amor e dedicação.

Parte do valor obtido com a venda deste livro é destinada a contribuir com aqueles que, num gesto de amor e dedicação, cuidam de animais sem lar ou feridos.

É ela a convidada de hoje da rubrica “À Conversa Com”, a quem desde já agradeço por ter aceitado o convite!

 

 

 

 

Marlene, a literatura e os animais são duas das suas grandes paixões. Quando, e como, é que as descobriu?

Ambas na infância. Não me recordo da minha vida sem um animal por perto. Foram gatos, cães, papagaio, pintinhos, tartaruga... Percebi o quanto amava os animais pela compaixão que sentia ao ver-lhes o sofrimento, e que me fazia sofrer por não poder, sendo criança, amenizar-lhes a dor.

A paixão pela literatura surge também na tenra idade, quando lia vorazmente todas as histórias que me chegavam às mãos; a que mais marcou minha infância foi “A Ilha Perdida”, da escritora brasileira Maria José Dupré.

 

“História de Um Gato” foi a junção destas duas paixões. O que a levou a escrever este livro?

O aspecto principal foi o desejo de poder ampliar a ajuda aos animais abandonados e doentes. Para tanto, destino um percentual do que recebo pelos os direitos autorais para Associações de proteção animal e protetores voluntários.

A doação de exemplares também colabora com os gastos em medicamentos, cirurgias, vacinas, ração...

Assim como em diversas cidades brasileiras, Campinas, onde moramos, sofre com a ausência do poder público para desenvolver políticas que tratem a questão da saúde do animal. Há muito abandono em diversos bairros e esta é uma triste realidade que gostaria de ver diminuída com o projeto “A História de Um Gato”.

 

Pode-se dizer que a Marlene tem uma relação especial com os gatos, ou a sua paixão estende-se também a outros animais?

(risos) Adoro animais, sem distinção. Durante longos anos morei em apartamento e, por isso, optei por ter somente gatos, que, pelos hábitos que possuem, facilitam os cuidados. Atualmente moramos em casa com grande quintal e a fase é de cachorros... (risos). São seis, sendo cinco retirados de situação de abandono das ruas aqui do bairro.

 

A Marlene tem descendência portuguesa. Já alguma vez visitou o nosso país? O que gostou mais?

Sim. Era um sonho ir a Portugal. Em 2010 viajamos para a Inglaterra e o avião fez conexão na cidade do Porto. Somente ter sobrevoado o país deixou-me muito feliz. Ver o casario, o Tejo...

Em 2012, finalmente, ficamos alguns dias em Lisboa, conheci a Torre de Belém, o Castelo São Jorge, o Oceanário, o pastel de Belém (risos)... Vi de perto os encantos dessa bela e inesquecível cidade.

No mês passado, voltamos para o lançamento do livro “A História de Um Gato”. O evento foi em Lisboa, na Feira Nacional do Livro, e em Évora.

Nesta última viagem conhecemos quase todo o país, bebendo dos seus encantos. Foi maravilhoso.

O que mais gosto é da hospitalidade e generosidade do povo português. Nos perdemos muito (risos) dirigindo pelas boas estradas portuguesas, mas sempre fomos muito bem ajudados por pessoas simpáticas e corteses. Chego a dizer que foi muita sorte nos termos perdido tanto, pois tivemos oportunidade de conhecer e de manter contato com gentes de coração boníssimo.

 

Para além de contar uma bonita história de amor e dedicação aos animais, nomeadamente, a um gato muito especial, este livro tem também uma missão solidária. O que considera que faz mais falta – pessoas que se voluntariem para ajudar animais, ou meios para que as mesmas o possam fazer?

Creio que faltam meios para que as mesmas o possam fazer. Faltam hospitais e clínicas públicos, apoio do Estado, divulgação de campanhas de castração etc. Ao mesmo tempo, vejo muita gente envolvida utilizando recursos próprios, às vezes sem ter muita condição para isso. Pessoas que doam horas de trabalho nos finais de semana, que recolhem animais abandonados, atropelados e depois precisam recorrer a amigos e conhecidos para ratear os valores gastos. Atualmente temos a internet como grande canal de divulgação e valiosa aliada para este trabalho de voluntariado.

 

O gato desta história esteve abandonado à sua sorte, ferido, sem que a maioria das pessoas que por ele passavam se decidisse a ajudar. Acha que ainda existe muita indiferença em relação aos animais encontrados na rua? Na sua opinião, o que mais temem as pessoas, ao ver um animal em sofrimento, e que as leva a passar ao lado como se nada fosse?

Sim, existe bastante indiferença, infelizmente. Muitas pessoas não sentem compaixão pela fome, dor, frio, medo e solidão por que passam os animais de rua. Costumo dizer que, se cada pessoa se dispusesse a cuidar verdadeiramente de, pelo menos um animal, não teríamos o quadro triste que a realidade nos mostra.

Ao lado da indiferença, creio que seja o fato de as pessoas não poderem ou não quererem ter gastos e trabalho com um animal em sofrimento.

 

Pela sua experiência com animais, que ensinamentos considera que todos devíamos aprender com eles?

A gratidão é o maior deles.

 

Depois do sucesso desta história, vamos poder contar com um novo livro da Marlene dedicado aos animais?

A história do Senninha vem emocionando centenas de pessoas, das mais variadas idades. Recebo relatos diversos sobre o quanto esta história sensibiliza. É uma mensagem de carinho, de superação e que me leva a querer novamente imergir neste universo apaixonate. Contudo, no momento a prioridade é aprofundar parcerias com Associações de Amparo Animal, tanto do Brasil quanto de Portugal, e também preparar-me para a participação na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, no próximo dia 30 de agosto.

É importante e oportuno destacar a parceria com a Editora Chiado, que abriu para o meu livro as portas do mercado português e países de Língua Portuguesa, com um trabalho de edição que muito me entusiasmou pela beleza e competência.

Todos têm histórias para contar, a diferença está em que o escritor compartilha com as outras pessoas as histórias que tem na mente e no coração.

 

Muito obrigada pela disponibilidade!

 

 

*Esta conversa teve o apoio da Chiado Editora.

Passa a Outro e Não ao Mesmo!

Capa Passa Ao Outro e Não ao mesmo.jpg

 

 

Já conhecem o novo projecto solidário da Rádio Comercial?

"Passa a Outro e Não ao Mesmo" é um projecto de solidariedade pensado pela Rádio Comercial, no âmbito da sua plataforma "Eu Ajudo!".

 

11 artistas nacionais (David Fonseca, Diogo Piçarra, Black Mamba, Àtoa, Dengaz, Márcia, João Só, Amor Electro, AGIR, HMB e D.A.M.A.,) aceitaram o desafio de criar uma música em 24 horas cujo ponto de partida era a última frase da música anterior.

Desse desafio nasceu o disco, anunciado esta manhã, que será editado em todas as lojas físicas e digitais, em parceria com a Universal Music Portugal, já na próxima sexta-feira, 24 de Junho, e conta assim com 11 temas inéditos!

 

Todas as músicas estão a ser apresentadas durante esta semana, até ao dia do lançamento, nas Manhãs da Comercial, e a rádio tem partilhado na sua página de facebook alguns vídeos que retratam a criação destes temas, começando pela revelação da frase, o processo de criação da frase e o resultado final - http://radiocomercial.iol.pt/destaques/7675/passa-a-outro-e-nao-ao-mesmo.

Os vídeos dos artistas em falta (AGIR, HMB e D.A.M.A.) serão revelados até ao final da semana, à medida que as músicas forem anunciadas na Rádio Comercial.

 

 

Os lucros destes onze temas irão reverter para 11 associações de solidariedade, escolhidas por cada um dos artistas:

David Fonseca = Aldeias SOS
Diogo Piçarra = Acreditar
Black Mamba = Cais
ÀTOA = UniãoZoofila
Dengaz = APAV
Márcia = PAR
João Só = Ajuda berço
Amor Electro = Fundação do Gil
AGIR = Banco Alimentar
HMB = Re-food
D.A.M.A. = Just a change

 

 

Eu já fiz a minha parte. Agora, é a vossa vez! Passem a Outro e Não ao mesmo esta novidade!

 

 

Ajuda para a Becas

Este texto já foi divulgado no Clube de Gatos do Sapo mas, para aqueles que não seguem esse blog, aqui fica a razão para vos estar hoje a pedir ajuda:

 

Levámos ontem a Becas e a Amora ao hospital, para ver o que se passava com a Becas, que andava adoentada, e para ver se estava tudo bem com a Amora.

A Becas, devido ao seu estado, foi a primeira a ser observada. Aparentemente, a veterinária não conseguiu ver nada de anormal. Não tinha febre, não estava totalmente "descompensada", não havia uma causa visível para os sintomas que descrevemos.

Para um melhor e completo diagnóstico, fizeram um hemograma para análise dos valores. Esperámos 10 minutos pelos resultados. Lá dentro, vejo a veterinária a falar com os colegas e a olharem para o papel. Quando a veterinária volta a entrar no gabinete, com a Becas, disse-nos logo "Não tenho boas notícias para vos dar".

A Becas tem os valores dos glóbulos brancos completamente fora dos padrões normais. Para terem uma ideia, o valor de referência é cerca de 5 - a Becas tem cerca de 0,6 - ou seja, praticamente nada! Não tem defesas nenhumas.

Foram feitos mais testes, para verificar se a Becas estava com Panleucopenia felina, FIV e FELV. Deu negativo para os dois últimos, positivo para a primeira.

Para quem, como eu, não faz ideia do que é esta doença - Panleucopenia felina - a mesma é causada pelo parvovírus felino, espalha-se facilmente entre gatos ou é transmitida no seu ambiente. O vírus ataca os glóbulos brancos do sangue e enfraquece o sistema imunitário, causa gastroenterite, febre, dor quando bebe, vómitos ou diarreia, desidratação e morte.

Em casa, a Becas não sobreviveria. A solução, sem qualquer garantia de sucesso, foi o internamento.

Ficou internada, com prognóstico reservado, corre o risco de não sair de lá com vida.

E nós, estamos de uma forma que é difícil descrever. A Tica morreu há pouco mais de um mês. Agora, a Becas pode ter o mesmo destino.

Entre retirar todas as hipóteses de salvar-lhe a vida, e arriscar uma hipótese reduzida de a salvar, optámos pela segunda, mas não sei ainda como vamos fazer para pagar o internamento da Becas, que irá ficar em 556 euros - orçamento para 5 dias no hospital. E isto se for só para a Becas, porque se a Amora vier a apresentar um diagnóstico igual, não vamos ter mesmo como ajudá-las.

Foi por isso que decidimos pôr mãos à obra, e pedir a ajuda de todos através de alguns apelos nas redes sociais, e um leilão e quermesse solidária para com a nossa charmosa ursinha despenteada! 

Assim, aqui ficam os primeiros artigos:
 
 
Livros para a Quermesse 
 
(livro novo)
 
Sinopse
Há dez anos, Nicole Hunter tomou a difícil decisão de abandonar o seu lar problemático em Seattle. Deixou para trás a sua querida irmã Jenny, possuidora de um distúrbio neurológico que a colocara dependente de uma cadeira de rodas e lhe retirara a capacidade da fala. Após uma década em São Francisco, Nicole tenta convencer-se de que tudo está bem, mas nem a sua vida sentimental nem a profissional são as que ambicionava.
Quando um violento e trágico acontecimento envolve a sua irmã, Nicole é forçada a regressar à casa de infância onde deixou memórias impossíveis de resolver e perdoar. Ali acabará por tomar a decisão mais acertada da sua vida: cuidar da irmã e resolver os conflitos com a mãe e as memórias dolorosas deixadas pelo pai. Só assim conseguirá redimir-se da culpa que a acompanha e tornar-se a irmã que gostaria de ter sido. Uma história tocante, autêntica e libertadora, sobre as escolhas que é necessário fazer na vida, sobre o poder da amizade e sobre a importância dos laços familiares.
 
Críticas de imprensa
«A Linguagem das Irmãs descreve habilmente a experiência de viver e tratar de uma pessoa com necessidades especiais.»
Publishers Weekly

«Amy Hatvany escreve com profundidade e compaixão.»
Luanne Rice, autora bestseller internacional

«Amy Hatvany é uma voz nova e forte na ficção feminina contemporânea.»
Kristin Hannah, autora bestseller internacional
 
 
 
 
(livro novo)
 
Sinopse
Esta é a história de um rapaz extraordinário, dotado de uma mente brilhante, um coração de ouro e uma alma torturada…
Desde o dia em que nasceu, Nick foi a alegria da mãe. Aos dezanove anos estava morto. Passou pela vida como uma estrela cadente. Quando tinha um ano de idade falava com frases completas; era uma criança muito inteligente e encantadora, que nunca dormia. Tinha um talento
extraordinário para a escrita e um dom para a música que prometia um futuro brilhante. Mas era ainda muito jovem quando Danielle Steel percebeu que se encaminhava da tragédia e tentou salvá-lo. Nem durante a sua dura luta Nick perdeu o carisma e o talento. Quando lhe foi finalmente dado o diagnóstico, ganhou algum tempo, mas não muito.

Danielle Steel conta-nos a história pungente do filho que perdeu e daquilo que aprendeu com esta guerra contra as trevas. O seu tributo é uma dádiva de vida, esperança, amor e compreensão para todos nós.
 
Artigos para quermesse. Estão disponíveis 30 números de rifas (de 1 a 30), é só escolherem o(s) número(s) que quiserem. Cada rifa tem o valor de € 1,00. O sorteio será efectuado, através do sistema random.org, logo que as 30 rifas estejam esgotadas ou, no máximo, até ao dia 31 de Maio de 2016. Pedia aos interessados que me deixem um contacto, para que possa nessa altura pedir os dados para envio. Podem enviar para o meu email - marta.isabel.segao@hotmail.com
 
1
2
3
4 - Chic'Ana - pago
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22 - Cantinho da Casa - pago
23
24 - Chic'Ana - pago
25
26
27
28
29
30
 
 
 
 
 
Livros para o Leilão
 
 
(livro novo)
 
Sinopse
O Livro dos Perfumes Perdidos combina história, paixão e suspense. Uma intriga arrebatadora que nos leva do exótico Egito de Cleópatra ao sensual mundo dos perfumes.
No livro, uma jovem viaja até Paris a fim de investigar o desaparecimento do irmão e descobre que o segredo de família está numa misteriosa fragrância criada no antigo Egito. Serão os rumores verdadeiros? Poderá este antigo perfume desencadear memórias de outras vidas? Terá este tesouro o poder de mudar a forma como encaramos o amor, a vida e a morte?
 
Críticas de imprensa
«Deliciosamente sensual…»
Publishers Weekly

«M. J. Rose é uma excelente contadora de histórias.»
The Washington Post

«Uma viagem apaixonante ao longo dos séculos.»
Library Journal

«Intenso e emotivo, recheado de pormenores sumptuosos.»
Romantic Times
 
 
 
 
 
(livro novo)
 
Sinopse
Ao regressar a casa, vindo do trabalho, Jeff Manning é atropelado por um carro e morre. Duas mulheres ficam desfeitas perante a notícia: a sua esposa, Claire, e uma colega de trabalho, Tish.
Destroçada com a sua perda, Claire tem sobre os ombros o dever de confortar o filho, e ainda de lidar com os preparativos para o funeral e com a chegada do irmão de Jeff, com quem namorara anos antes.
Tish, por seu lado, voluntaria-se para estar presente no velório em nome da empresa, mas apenas ela sabe a dor que realmente sente.
Contada através das vozes de três pessoas, Jeff, Tish e Claire, a narrativa de Em Segredo explora a complexidade das relações, as repercussões das nossas escolhas individuais e a responsabilidade que temos perante aqueles que amamos.
 
Críticas de imprensa
«Uma exploração delicada e honesta dos segredos, da família e dos vários significados do amor verdadeiro…»
Booklist

«Ao mostrar a perspetiva das três personagens principais, através de capítulos alternados […], este romance constrói o suspense à medida que o leitor se interroga sobre o que verdadeiramente aconteceu. O quarto romance de Catherine McKenzie irá certamente agradar aos seus fãs e apelar aos leitores que apreciam ficção no feminino com um certo elemento de suspense.»
Library Journal

«Um enredo simples, a bom ritmo e personagens cativantes… Em Segredo merece ser um bestseller internacional.»
Booklist Montreal Gazette
 
 
 
 
(livro novo)
 
Sinopse
Um thriller psicológico intenso e de leitura compulsiva, Não Digas Nada revela como, mesmo numa família perfeita, nada é o que parece.
Tenho andado a segui-la nos últimos dias. Sei onde faz as compras de supermercado, a que lavandaria vai, onde trabalha. Nunca falei com ela. Não lhe reconheceria o tom de voz. Não sei a cor dos olhos dela ou como eles ficam quando está assustada. Mas vou saber.
Filha de um juiz de sucesso e de uma figura do jet set reprimida, Mia Dennett sempre lutou contra a vida privilegiada dos pais, e tem um trabalho simples como professora de artes visuais numa escola secundária.
Certa noite, Mia decide, inadvertidamente, sair com um estranho que acabou de conhecer num bar. À primeira vista, Colin Thatcher parece ser um homem modesto e inofensivo. Mas acompanhá-lo acabará por se tornar o pior erro da vida de Mia.
 
Críticas de imprensa
«Esta excelente estreia revela-se uma leitura compulsiva e é altamente recomendável a todos aqueles que adorem uma história misteriosa, um suspense ou um quebra-cabeças psicológico.»
Library Journal

«A poderosa estreia de Mary Kubica encorajará comparações com Em Parte Incerta, de Gillian Flynn.»
Publishers Weekly

«O thriller de estreia de Mary Kubica constrói o suspense de forma consistente e obriga o leitor a tentar adivinhar o final até à última página.» Booklist
 
 
Artigos para leilão. A base de licitação para cada um deles é de € 5,00 (cinco euros). Até ao dia 31 de Maio, os artigos licitados pelo valor mais alto que estiver até esse momento, serão enviados para os respectivos licitadores. Pedia aos mesmos que me deixem um contacto, para que possa nessa altura pedir os dados para envio. Podem enviar para o meu email - marta.isabel.segao@hotmail.com
 
 
 
Deixo aqui o IBAN para onde poderão efectuar o pagamento das rifas/ livros licitados:
 
PT50003504260003699840098 
 
Para aqueles que não possam contribuir financeiramente, apenas pedia que divulgassem esta iniciativa, que já é um contributo essencial.
E fiquem atentos, porque podem entretanto chegar novos artigos!
 

Hoje...

 

...cai a chuva com força, assim como as lágrimas que vão sendo derramadas pelos meus olhos;

...o céu vestiu-se de cinzento, assim como eu me vesti de negro;

...o dia está triste, assim como o meu coração;

...o vento sopra zangado, assim como eu grito de revolta.

 

Hoje, a natureza mostra a sua solidariedade para connosco e, acima de tudo, para com a Tica, neste momento tão triste, em que nos despedimos dela, e ela se despede para sempre desta vida.

Virá o dia em que o sol voltará a surgir por entre as nuvens, em que o tempo irá amainar e o dia voltará a brilhar. Nesse dia, estará ela na sua nova vida, a lançar a sua luz sobre todos nós, e a dizer-nos que está tudo bem, que ela está bem, e também eu devo ficar bem...

Mas ainda é hoje...

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP