Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Queda, de Jeff Abbott

Resultado de imagem para queda jeff abbott

 

Pensem no vosso maior desejo.

Agora, imaginem que alguém vos oferece a concretização desse desejo?

A troco de quê? Coisa pouca. Um trabalhinho aqui, uma mãozinha ali. Nada que não compense, na opinião de muitos.

Mas, cuidado!

É que pode haver alguém cujo desejo interfira com o vosso. Se se mostrar mais valioso, terão que cair vocês, para que outros subam. E, acreditem, a queda é um mal menor. Porque, em último caso, serão eliminados para que não abram a boca ou tentem rebelar-se contra a rede.

 

 

É assim que funciona a rede criada por Belias: como um teatro de marionetas, em que todos são manipulados, ajudam e contribuem para o sucesso ou fracasso uns dos outros, consoante a necessidade.

Há quem tenha interesse em acabar com esta rede, há quem tenha interesse em tomar para si o comando da mesma.

E se, no fim, descobrirmos que aqueles que julgávamos trabalhar para um mundo melhor e mais justo, se revelarem alguém que pode, afinal, não ter interesses assim tão generosos ou benévolos?

 

 

Podemos confiar na nossa família? Naqueles que nos são mais próximos? Nas pessoas que é suposto nos protegerem? Ou teremos que viver em permanente desconfiança?

Até onde nos podem levar os ciúmes?

 

 

Sinopse

"Sam tinha a vida resolvida. Abandonara o cargo de agente da CIA, após uma demorada negociação sobre os termos da rescisão, e finalmente podia dedicar-se a uma existência pacata com o filho… Até que uma mulher misteriosa, Diana Keene, entrou no seu bar e num repto surdo deitou por terra toda a sua ambição de normalidade:

«Ajude-me.»

De repente, e sem aviso prévio, Sam vê-se obrigado a lutar pela sua própria sobrevivência contra os mandantes do assassinato de Diana - uma associação organizada numa rede global e com negócios obscuros, formada por pessoas influentes e poderosas, que faz uso da sua autoridade e riqueza para comandar os desígnios do mundo.

Agora, a organização não mais descansará até capturar o homem que ousou interferir com os seus planos, e tudo fará para conquistar mais um nível de poder que só Sam, com os seus conhecimentos, lhe pode garantir.

Ameaçado por tudo e por todos, resta apenas a Sam uma alternativa se quiser recuperar a sua paz de espírito: aniquilar o homem que se esconde por detrás da máquina de influências que controla o mundo."

Efeitos Secundários

Resultado de imagem para efeitos secundários filme

 

Quantos de nós não tomaram já, em algum momento da nossa vida, medicamentos para tratar um problema de saúde, que nos provocaram efeitos secundários indesejáveis e intoleráveis?

Se virmos bem, poucos são aqueles que não implicam esses efeitos, seja em maior ou menor grau.

 

Agora, imaginem que esses efeitos secundários poderiam ter consequências graves e desastrosas nas vidas de quem toma os medicamentos e, inclusive, reflectir-se nas vidas dos que os rodeiam?

E quando falo de consequências graves, refiro-me a homicídio.

 

Será possível um medicamento colocar a pessoa num tal estado que ela possa cometer todo o tipo de crimes, sem se dar conta do que faz, sem noção da realidade, sem se lembrar de nada?

 

 

Emily e Martin conheceram-se, apaixonaram-se e casaram.

Ela ficou grávida.

Ele foi preso, e assim permaneceu durante 4 anos.

Emily sofreu um aborto, perdeu tudo o que tinha, ficou deprimida e recorreu a ajuda psiquiátrica. Melhorou e deixou de ir às consultas.

 

 

Martin é libertado, e volta para casa, para retomarem a sua vida como casal.

Emily não está bem e tente suicidar-se.

Começa a ser acompanhada por um novo psiquiatra e vai alternando a medicação até chegar àquele que melhor tolera e a ajuda. Mas, se no início tudo parece melhorar, com o tempo, comçam a verificar-se comportamentos estranhos que acabam com Martin assassinado, esfaquiado em casa por Emily.

 

 

E, das duas uma: ou Emily é uma assassina,ou agiu sob efeito dos medicamentos e, nesse caso, é responsabilidade do psiquiatra. Uma dessas vidas será arruinada.

A não ser que, uma reviravolta inesperada, mude o rumo de toda a história! 

Infiltrado, de Jeff Abbott

Resultado de imagem para infiltrado, jeff abbott

 

Quem me conhece sabe que sou fã do autor Jeff Abbott, e que devoro todos os seus livros.

Mas há uma história com a qual todos os leitores e fãs deste autor acabam por criar uma especial afinidade: a história do perdonagem Sam Capra.

 

Resultado de imagem para adrenalina, jeff abbott

 

Tudo começou com Adrenalina, ao descobrir que a sua vida perfeita estava destruída. Sam acorda numa cela da prisão, Lucy está desaparecida, e o bebé que eles esperam poderá estar em risco.

No final deste primeiro capítulo, Sam fica a saber que a sua mulher é uma traidora, e que não a conhece de todo.

Mas mais grave e urgente que processar essa descoberta, é tentar saber o que aconteceu ao seu filho,que entretanto nasceu e foi tirado à mãe. 

 

 

Resultado de imagem para o último minuto jeff abbott

 

Resta O Último Minuto a Sam Capra, para recuperar o filho das mãos dos raptores que o levaram, e para isso terá que empreender mais uma missão arriscada.

 

 

Wook.pt - Queda

 

Com a sua vida finalmente a voltar a alguma normalidade, já com o seu filho a salvo, e com uma vida relativamente calma, a gerir vários bares, em vários países, Sam vê-se arrastado para uma nova confusão, que lhe pode tirar tudo aquilo que conquistou e, inclusive, colocar o filho em perigo. 

Será Sam capaz de evitar a Queda

 

 

Resultado de imagem para infiltrado, jeff abbott

 

Depois da tempestade, vem a bonança, como se costuma dizer. Apesar dos estragos da última missão, e do mau estar com algumas das pessoas que o estão a ajudar, Sam está a fazer um esforço para se manter longe da vida que até então tinha levado, dando prioridade ao seu tempo passado com o filho Daniel, e como simples barman.

No entanto, o assassinato do seu amigo Steve, à porta do bar que gere, empurra-o de novo para a acção.

Infiltrado no seio da família Varela, Sam coloca-se numa situação da qual poderá nunca mais sair - uma prisão em plena Amazónia, onde a Ama é capaz de cometer as maiores atrocidades pela segurança de informação dos poderesos, e de onde os detidos só saem mortos. Ou não...

Sam consegue provocar uma rebelião que resulta na destruição daquela prisão, mas descobre algo para o qual não estava, de todo, preparado.

O seu irmão Danny, que supostamente foi assassinado por terroristas, foi um dos presos que ali foi mantido, quando o julgavam morto, e foi, provavelmente, dos poucos que a Ama deixou sair com vida.

 

Será essa a próxima missão de Sam: descobrir onde está o irmão, o que lhe aconteceu, e em quem se tornou.

E coincidência das coincidências, li o último livro desta saga em Julho, e foi precisamente este mês que foi editada a continuação da história.

 

 

Wook.pt - A Primeira Regra

 

A Primeira Regra de Jeff Abbott é oferecer-nos, a cada novo livro, um thriller de leitura compulsiva, em que somos incapazes de parar até chegar à última página.

Por isso as minhas expectativas estão elevadas quando a este mais recente livro, que deverá ser o último com Sam Capra como protagonista!

Fica Comigo, de Lucie Whitehouse

Resultado de imagem para fica comigo  lucie whitehouse

 

Até onde podemos ir para proteger aqueles que amamos? é a pergunta, mas esta história tem muito pouco de amor, e mais de dependência, obsessão, sobrevivência, de uma visão destorcida do que é certo e errado, de desviar as atenções daquilo que não deve ser visto.

Mas, por vezes, quanto mais tentamos salvar a nossa pele, mais colocamos a descoberto os nossos próprios segredos!

 

Quando Marianne aparece morta, Rowan, outrora sua melhor amiga, com quem Marianne já não fala há cerca de 10 anos, é uma das poucas pessoas a suspeitar que não se tratou de um acidente, mas de um homicídio. E que esse crime estará relacionado com um segredo do passado, que ambas guardavam.

Rowan decide, por isso, ficar uns dias na casa da família, para tentar descobrir o que, de facto, aconteceu.

A verdade é que Marianne enviou um postal a Rowan, uns dias antes de morrer, a dizer que precisava de falar comn ela.

Marianne já tinha sofrido uma depressão anteriormente. Estava a ser pintada por um artista cujas musas anteriores haviam morrido. Os seus próprios desenhos retratavam a morte. 

Marianne tinha tudo para estar feliz,tanto na sua vida pessoal, como profissional. Mas carregava também uma grande culpa, e algo que não a deixava viver plenamente.

 

E Rowan, quem é Rowan?

Melhor amiga de Marianne na adolescência, apaixonada pelo irmão desta, Adam, e recebida no seio desta família como se fosse mais uma filha perde, de um momento para o outro, a amizade de Marianne, e afasta-se de todos, até ao dia em que recebe a notícia da sua morte.

O que se passou naquela altura? E de que forma é que o passado está relacionado com o presente?

 

Por muito que se queira, não se pode justificar o injustificável. Nem, tão pouco, usar o amor para atenuar a culpa. Quando se perde totalmente a noção da realidade, e se distorce tudo à nossa medida, para que nos perdoem, então, estamos perdidos...

 

 

SINOPSE

"Marianne Glass é artista e aparece morta, caída do telhado. Toda a gente insiste tratar-se de um acidente, excepto Rowan Winter, em tempos a sua melhor amiga. É que Marianne sempre sofreu de vertigens e nunca se aproximaria da beira de um telhado.
Em tempos, Marianne e a sua família significavam o mundo para Rowan. Para uma adolescente órfã de mãe e com um pai ausente, aquela família intelectual e cheia de vida representava um mundo de glamour e oportunidades.
Mas desde que se afastaram, Rowan sabe de Marianne apenas pelos jornais: a rápida ascensão na cena artística londrina, o romance com o seu galerista. Para descobrir as causas da sua morte, Rowan tem de saber mais. Estaria angustiada com alguma coisa? Em perigo? Começa então a procurar pistas: nas obras mais recentes de Marianne, nas suas relações mais próximas e na amizade recente com um artista.
Mas quanto mais fundo vai na história, mais sinistro tudo se torna. E um segredo do passado faz com que também ela se comece a preocupar com a sua sorte…"

 

 

Uma Mãe Perfeita, de Aimee Molloy

Resultado de imagem para uma mãe perfeita

 

 

Não existem mães perfeitas. É um mito.

Mas isso não significa que sejam más mães.

A maternidade mexe com cada mãe de uma forma diferente. Umas de forma mais suave, sem grandes complicações. Outras de forma intensa, e com consequências mais graves, dependendo da forma como esse estado as afecta psicologicamente, para além de toda a pressão existente ao seu redor.

A pressão para se ser mãe exemplar, para não falhar, para ser um exemplo, para não desapontar, para ser capaz de dar conta do recado como se fosse tudo muito simples, para se ser, ao mesmo tempo, mãe, mulher e trabalhadora, para estar sempre apresentável e impecável, e por aí fora.

Ser mãe pode ser simples, mas também pode ser difícil. E não é vergonha pedir ajuda, seja ela do pai, dos avós, de familiares, ou optar por amas ou creches a partir do momento em que termina a licença de maternidade.

 

 

Há quem dê tudo para ser mãe. Há quem o seja de forma inesperada, mas dê o melhor de si. Há quem tenha mais dificuldades em aceitar essa nova etapa da vida.

Há quem queira muito ser mãe, e lhe seja negado esse privilégio. E há quem o tenha, e faça tudo para dar cabo dele.


Este thriller mostra um pouco de tudo isto.

E somos, de tal forma, enredados pela narrativa, que a autora nos direcciona num sentido, numa espécie de ilusão de ótica quando, desde o início, esse sentido estava errado, e o acertado estava mesmo ali ao lado!

Nem tudo é o que parece, e nem sempre as mães que aparentam lidar com a maternidade na perfeição, são as mais inofensivas. Da mesma forma, nem sempre aquelas mães, e pais, com segredos escondidos e pedras no sapato são culpadas.

 

 

"Uma Mãe Perfeita" mostra como é fácil condenar os comportamentos de uma mãe em praça pública, quando é óbvio que uma mulher, por ser mãe, não deixa de ser mulher e de ter direitos. A maternidade é um estado a ser vivido por cada mãe, e não pelo que dita a sociedade em que está inserida.

 

 

Sinopse:

"Quatro amigas encontram-se num jardim em Brooklyn, Nova Iorque. São mães há pouco tempo e debatem-se com as exigências das suas novas vidas. Colette é escritora e sonha em dedicar mais tempo à família. Nell é especialista em cibersegurança e quer fugir a um passado sombrio. Francie pretende ser mãe a tempo inteiro e, assim, expiar segredos antigos. E Winnie, atriz famosa…

Winnie quer apenas o filho de volta.

É que alguém aproveitou a única noite em que as amigas saíram sem as crianças para raptar o pequeno Midas. E agora que a investigação policial parece ter chegado a um impasse, Nell, Colette e Francie unem-se, determinadas a encontrá-lo… mesmo que tenham de agir a coberto das sombras. 

Colette está a escrever um livro que lhe dá acesso a ficheiros policiais confidenciais.
Nell utiliza os seus dons de hacker para invadir sites privados.
Francie assiste a um talk-show sensacionalista que ninguém admite ver mas que segue obsessivamente o caso e transforma o rumo das vidas de todas.
E há ainda um pai. Um enigmático e afetuoso pai…"

  • Blogs Portugal

  • BP