Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

À Conversa com Kyrios

55.jpg

  

Em 1996, com o objetivo de fazer canções com uma mensagem positiva, assente em valores cristãos, e quando ainda ninguém em Portugal falava de música contemporânea cristã, nasceu o projeto Kyrios, um projeto com enorme vontade de marcar posição pela qualidade da música e irreverência das letras.

 

 

28.jpg

 

Com quatro álbuns editados ao longo dos últimos anos – “Projecto de Vida”, “Filhos de um Deus Maior”, “Depois” e “Lc 15:7” – os Kyrios celebram este ano, com a edição de todos os álbuns em formato digital, os seus 20 anos de existência.

 

 

 

 KYRIOS um projecto de vida.jpg

 

O primeiro a ser lançado, a 20 deste mês, foi “Um Projecto de Vida”, um trabalho com uma forte componente pop que alarga o espectro de estilos como no surpreendente rap “A História do Manel”, ou as baladas “Roda de Fogo” e “1 Princípio do Fim”.

Os Kyrios, a quem desde já agradeço a disponibilidade, aceitaram o convite e estão hoje aqui na rubrica “À Conversa com…” para nos falar mais sobre o seu projeto e as mais recentes novidades.

 

 

 

 

 

Quem são os Kyrios?

Os Kyrios são muita gente! O projecto foi fundado pelo Miguel e pela Isabel Cardoso e durante as diferentes fases que teve passaram pelo projecto mais de 50 pessoas. No início (1º cd “Um projecto de vida”) era apenas um projecto de estúdio sem banda a tocar ao vivo com vários amigos convidados para gravar as canções, mais tarde o Kyrios passou existir como banda e ao longo dos diferentes cd’s muitas pessoas têm passado pelo Kyrios o que faz com que cada cd tenha uma dose de novidade porque alguns dos músicos também mudam e com eles as influências e a forma de tocar e expressar o que sentem.

 

 

Porquê a escolha deste nome para a banda?

Kyrios é uma expressão que os gregos utilizaram para se referirem a Deus por não se acharem dignos de pronunciar o nome Deus. A ideia de humildade agradou-nos e identificámo-nos com ela pois também queríamos cantar as coisas de Deus apesar de nos sentirmos bem pequeninos para o fazer.

 

Como definem o vosso estilo musical?

Penso que a gaveta onde melhor se pode colocar o Kyrios é na Pop mas devido ao amadurecimento das pessoas que integraram o projecto e à diversidade de músicos que tocaram, tivemos inúmeras experiências do hip hop ao tango, do funk ao rock.

 

Como foi a experiência do vosso primeiro concerto, na Expo 98?

Foi incrível fazer a nossa estreia num palco flutuante no decorrer de uma exposição mundial, foi o que se chama começar em grande =).

Foi um pouco estranho estarmos um pouco afastados do público, mas ainda assim conseguimos contagiar o público.

Na verdade hoje quando vemos essas imagens, rimo-nos das nossas lacunas e da nossa inexperiência, mas nunca mais nos vamos esquecer foi memorável.

 

Os Kyrios foram um dos 36 artistas que participaram no projeto "Artistas por Darfur” em 2007, de onde saiu a coletânea FRÁGIL - Artistas Portugueses por Darfur. Foi gratificante participar neste projeto?

De facto a ideia desse projecto partiu do Miguel Cardoso que depois convidou um grupo enorme de artistas para cantar um hino “Frágil” e para com canções suas integrarem um cd que depois saiu. Foi muito gratificante poder chamar outros grupos de música cristã para participarem no projecto e terem assim oportunidade de mostrar os seus trabalhos e de trabalharem com outros nomes da música portuguesa como: Lúcia Moniz, os Anjos, José Cid, Fernando Tordo, etc

 

Para além desta participação, os Kyrios atuaram, por ocasião da digressão “Filhos de um Deus Maior”, no Teatro Politeama, numa ação de solidariedade a favor da associação “Ajuda de Berço”. Pode-se dizer que são uma banda dedicada às causas sociais?

Pelos valores em que sempre acreditámos e cantamos foi com normalidade que aceitámos e criámos iniciativas de apoio a causas sociais.

 

Que balanço fazem os Kyrios destes 20 anos de existência?

O balanço é altamente positivo ainda hoje passados alguns anos de paragem do projecto, há pessoas a falarem do Kyrios e a apontarem-nos como referência. A ideia de comemorarmos os 20 anos de saída do 1º disco, com o lançamento nas redes sociais é precisamente para poder dar acesso a toda a gente às canções do Kyrios que em última análise é o mais importante. Acredito que o Kyrios foi marcante de uma forma ou de outra, na vida de quem participou no projecto.

 

Quais são os vossos planos para 2016, ano em que todos os vossos álbuns serão editados em formato digital?

Além do lançamento dos discos nas plataformas digitais, pretendemos lançar um álbum com raridades, que são temas que nunca saíram em nenhum disco ou gravações diferentes. Pretendemos também divulgar através da página www.facebook.com/kyrios/ fotos inéditas, vídeos, documentos, etc.

Existe também a ideia de fazer um songbook do Kyrios com as letras todas e os acordes.

 

Podemos contar com algumas atuações dos Kyrios ao longo dos próximos meses?

Não está prevista nenhuma atuação, mas como diz o povo: o futuro a Deus pertence!

 

Muito obrigada!

 

 

Nota: Esta conversa teve o apoio da editora Farol Música, a qual cedeu também as imagens.

  • Blogs Portugal

  • BP