Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

É ou não é?

 

 

Quem me conhece sabe que eu sou péssima para fixar a cara das pessoas,e muitas vezes as confundo. 

Já foram várias as vezes em que teimei, por exemplo, com a minha filha que uma determinada pessoa não era a mesma que outra que ela dizia, e estava sempre enganada!

Assim, é normal que a minha credibilidade ande muito por baixo. Mas, desta vez, ia jurar que tinha razão!

Foi na noite das marchas populares aqui em Mafra. Tínhamos ido lá um bocadinho, e ficámos atrás de algumas pessoas, porque àquela hora já todos se tinham posicionado para o evento nos lugares da frente.

Como não sou grande apreciadora das marchas, e não tinha com que me entreter enquanto o meu marido assistia ao desfile, pus-me a observar as pessoas à volta. Depois de umas terem saído da nossa frente, fomo-nos chegando, e concentro-me na mulher que estava mesmo à minha frente.

Ia jurar que era a professora da minha filha! Comento com o meu marido, que também começa a olhar, e me diz "não é nada". 

Ao que eu lhe respondo "mas parece mesmo".

- Não é, não tem nada a ver.

- Não tem nada a ver? É igual!

- Então, mas se dizes que é cumprimenta-a!

- Achas, não tenho a certeza se é ou não.

 

E nisto continuámos o resto da noite. 

A verdade é que tinha a ideia que a professora dela era mais alta, mas podia ser por estar de ténis. Também não a vi num ambiente mais descontraído e informal, fora da escola, muitas vezes. E também é verdade que o cabelo estava um pouco mais curto.

Mas era mesmo muito parecida. E estava com uma menina que também parecia mesmo a filha da professora. 

Enquanto lá estivemos, em nenhum momento a mulher se virou para trás, nem nos viu, e acabou por ir embora pouco depois. E eu, continuei na dúvida!

 

Como sou teimosa que nem uma mula, não descansei enquanto não tentei descobrir o mistério. No dia seguinte vou ao facebook da professora, e procuro nas imagens. Vejo uma com o marido, que também era igual ao homem que estava com ela naquela noite.

 

Mostro ao meu marido "então, é ou não é?!"

Ao que ele responde "não sei se é...se calhar é."

  • Blogs Portugal

  • BP

  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.