Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Elite - 2ª temporada

Resultado de imagem para elite 2 temporada

 

Já chegou à Netflix a segunda temporada de Elite.

 

Quando falei aqui da primeira temporada, terminei com esta premissa:

"No final, há uma pessoa que perde a vida, um assassino à solta, alguém que sabe a verdade e se calará, e alguém que será acusado injustamente. O que promete uma segunda temporada, para que possa ser reposta toda a verdade!"

 

 

Será que é mesmo isso que vai acontecer?

Talvez sim... Talvez não...

O que é certo é que a polícia tem uma estranha forma de actuar e que se baseia, sobretudo, no facto de uma pessoa ter, ou não, perfil para cometer um determinado crime. Um pouco como o julgamento popular, baseado na aparência, na raça, na religião. 

Mas com a diferença de que eles são a autoridade, e deveriam ser imparciais.

Perante um crime, sem qualquer prova concreta, e sem arma do crime, apenas baseando-se em suposições e eventuais motivos, uma pessoa que tinha perfil para ter cometido o crime (e deve ter ajudado ter cadastro por problemas com drogas), foi detida como principal suspeita. Como a família não tinha dinheiro, só uns meses depois saiu sob fiança.

Quando é mostrada à polícia uma outra visão sobre o crime e um outro suspeito, esta ignora porque a pessoa "não corresponde ao perfil"!

Para esse mesmo crime, sem as ditas provas, sem a dita arma do crime, mas com uma confissão de um dos cúmplices no encobrimento do crime, o agora suspeito, inicialmente detido, continuará em liberdade.

É esta a justiça com a qual podemos contar. Ou será que ainda poderemos ter esperança?...

 

 

Esta nova temporada traz novas personagens:

Valério, meio irmão de Lucrécia, que é uma completa lufada de ar fresco nesta série. Jorge Lopez já nos tinha habituado a uma outra personagem descontraída, Ramiro, de Soy Luna, mas aqui está ainda mais doido! E, no entanto, na sua postura de total desinteresse, esconde-se alguém que só quer amar e ser amado.

 

Outra personagem que nos chega é Cayetana, uma jovem pobre, cuja mãe (a Tere, de Vis a Vis) é empregada de limpezas, e o avô é um homem doente e acamado.

Com vergonha da sua condição, Cayetana fará de tudo para se juntar ao grupo de alunos de elite, contando todo o tipo de mentiras, inventando para si a vida que sempre desejou ter, como a concretização de um conto de fadas.

Mas, até quando durará a farsa?

E, afinal, valerá assim tanto essa vida fútil que ela tanto quer quando, quem a tem, tudo faria para sair dela?

 

Para completar, chega Rebeca, filha de uma traficante de drogas que, depois de ganhar a lotaria, se muda dos subúrbios para a antiga casa de Marina e Gúzman.

Rebeca é uma jovem simples, prática, despretensiosa, que se tornará amiga de Nádia e se irá apaixonar por Samuel, apesar de não ser correspondida.

Pouco aceite pelos meninos ricos, será apelidada de Barbie Traficante.

 

 

Amizades em risco

Christian era o grande amigo de Nano e de Samuel mas, devido ao seu desejo de viver uma vida luxuosa, escolheu o caminho errado, pondo em causa esta amizade. Para além disso, irá pagar caro pela sua escolha porque, ali, ou se está com o inimigo, ou se está contra ele.

 

Gúzman, Polo e Ander também são um trio de amigos, cuja amizade terá que superar algumas provas, sobretudo quando, para se ajudar um deles, terá que se esconder segredos de outro. E quanto mais o tempo passa, e mais os segredos se escondem, mais fraco o elo que os une se torna, podendo quebrar a qualquer momento.

 

 

Amizades novas

De toda esta segunda temporada, tendo em conta os acontecimentos a que vamos assistindo, surge uma amizade que nunca esperaríamos...

 

 

Relações perigosas

Uma das grandes surpresas desta temporada é Samuel, não só pela sua relação com Carla, a marquesa, que tão depressa parece assentar num sentimento verdadeiro, como num jogo de gato e rato, como também pelo facto de ele começar a traficar droga, para pagar a fiança do irmão e conseguir livrá-lo da cadeia, e angariar alguns inimigos que estão dispostos a acabar com ele.

 

 

O abismo

Quando uma pessoa, que era totalmente contra qualquer tipo de droga, e sempre tentou impedir os seus amigos de se meterem por esses caminhos, passa a fazer aquilo que sempre abominou, só pode estar à beira do abismo. Conseguirá essa pessoa travar a tempo, antes de cair nele, sem retorno?

 

 

O desaparecimento

Para além de Nano, que se pensa que terá fugido para não ser condenado e preso por um crime que não cometeu, também haverá um aluno desaparecido, e do qual nada saberemos, até quase ao final, quando o peso dos segredos que alguém carrega, for demasiado pesado para carregar, e levar ao desencadear de todos os acontecimentos finais.

 

 

A aceitação e perdão

Nadia e Omar querem apenas ser jovens normais e, como tal, também comentem erros. Só que o preço a pagar por isso será caro. O medo da rejeição por parte da família, a contrapôr com a necessidade de se afirmarem e libertarem das tradições que não lhes permitem viver como os restantes jovens, leva-os à revolta, e a actos dos quais se podem vir a arrepender.

Mas, no final, será interessante ver a forma como a família lida com todos esses desgostos, vergonhas, e abre uma pequena frecha, com poderá possibilitar a reunião de todos, a aceitação e o perdão.

 

 

Como vêem, ingredientes não faltam para assistir a esta segunda temporada que, mais uma vez, deixa tudo em aberto, para uma eventual terceira parte da história!

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • 8 comentários

    Comentar post