Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Quando o entusiasmo inicial se transforma em dúvida

 

Sabem aquela sensação que muitas vezes experimentamos, depois do entusiasmo inicial, quando voltamos a pousar os pés na Terra? É assim que eu me sinto!

Mas, vamos lá começar do início, senão ainda começam a pensar, tal como o meu pai teve a gentileza de me perguntar, que eu não estou bem psicologicamente!

Tudo começou no dia da Corrida da Criança. Andávamos à procura da tenda das pinturas faciais e encontrámos, por mero acaso, uma tenda de uma agência de modelos. Pensei que a ideia era maquilhar as crianças ali mesmo e simular uma sessão fotográfica, só para se divertirem, mas não. Além de uma fotografia, o que faziam era ficar com os contactos de quem estivesse interessado, para depois chamarem para um casting na agência. 

Eu ainda disse "ah, não vale a pena", mas o meu marido incentivou e a minha filha também quis, por isso, vamos lá. Foi, então, chamada para o casting, em Lisboa.

A agência é a Space Milan Models. Não conhecia, nunca tinha ouvido falar, mas fui ver o site oficial e a página do facebook, e pareceu-me credível. Tanto pelos trabalhos que lá apresentam, como pelos agenciados e formadores conhecidos (Cláudio Ramos, Pedro Crispim, FF, Raquel Prates e muitos outros), e pelos parceiros que têm. 

Consegui combinar o casting para um dia em que o meu marido podia ir connosco e lá fomos. Para a Inês, seria uma experiência, e ficasse por ali, tudo bem. Não ia com expectativas, mas já tinha ouvido dizer que algumas pessoas foram chamadas para lhes apresentarem formações caríssimas.

O meu pai, logo aí, alertou-me para o facto de irmos expôr a Inês, de irmos dar os dados dela a pessoas que não conhecemos de lado nenhum, que podia ser tudo um esquema. Eu também tenho algum receio mas, como disse, não é assim uma empresa tão desconhecida e pareceu-me que é profissional.

No dia do casting, a directora de casting, Celina Machado, pareceu-me uma senhora excepcional, até mesmo na forma como conversou com a Inês e a pôs à vontade, à forma como nos explicou tudo, como lhe explicou como as coisas funcionavam. Como não ignorou os pontos mais fracos mas elogiou aquilo que ela tinha de melhor, e como se poderia contornar ou solucionar o restante. 

Ninguém fez promessas. A minha filha passou no casting e ficou agenciada. Mas isso acontece, provavelmente, a quase todas as crianças. E lá veio, então, a proposta de formação, pela quantia de 700 euros, que ficou imediatamente de parte.

A outra proposta era fazer um book, que consiste em duas sessões - uma teórica e a sessão fotográfica propriamente dita - por 200 euros, e que já é algo que se poderá mostrar a possíveis clientes, que poderão ser de várias áreas, desde catálogos de roupa, publicidade, televisão, teatro, etc.

Naquele momento, tendo em conta o feedback positivo em relação ao potencial da minha filha, achei que valia a pena o esforço, e paguei então o book.

No entanto, mal saí porta fora, fiquei com aquela sensação "já me enrolaram em grande estilo!". Sim, não houve promessas. Mas até que ponto, aquilo que foi dito à minha filha, não o é também às outras crianças e pais, só para que nos sintamos tentados a investir? 

Quantos daqueles pais que lá estavam naquele dia pagaram por alguma destas propostas? Tenho quase a certeza que, para muitos, tudo ficou por ali. Mas poderá ter havido quem, como eu, tenha investido na formação ou no book.

Mas, enfim, nem tudo é mau. Mesmo que o book não venha a servir para nada, vai ser uma recordação para a Inês, ter ali umas fotografias suas tiradas por profissionais. Isto, porque quero acreditar que, de facto, é uma agência séria e credível.

Acontece que, por azar, nos dois dias que temos que lá voltar, o meu marido está a trabalhar e não tem forma alguma de ir connosco, o que significa ter que ir eu com a minha filha sozinhas para Lisboa, e não me agrada nada.

E não ajuda o meu pai estar a converter-me numa mãe irresponsável que não se encontra no seu perfeito juízo, ao ponto de me perguntar se eu me sinto psicologicamente bem para concordar com esse absurdo! Ir com uma criança de 11 anos para Lisboa, para lhe tirarem fotografias, com tudo o que se houve sobre redes de pedofilia e tráfico de crianças.

Obrigadinha! Eu sei de tudo isso. Mas quero acreditar que não é esse o caso. E quem me dera que fosse tudo feito aqui em Mafra mas, infelizmente, estas agências estão todas nas cidades. E até queria que ele fosse acompanhar-nos, mas nem cheguei a pedir porque em conversa com a neta ele disse logo que não ia. 

Também sei que ela só tem 11 anos, mas vemos crianças ainda mais novas nas revistas e na televisão. E sei que ela tem que estudar, mas se (e isto é mesmo o se, porque ninguém disse que ia ser chamada para fazer alguma coisa) ela eventualmente for chamada para algum trabalho, sou eu que decido se ela fará ou não. E se ganhar algum dinheirito, pode juntar às poupanças dela, ou para alguma coisa que ela venha a precisar.

Por isso, estou aqui sem saber se devo dar ouvidos a quem me incentiva a ir, ou a quem considera tudo isto um risco desnecessário. Como se não bastassem já os meus receios e dúvidas.

Alguém por aí conhece a agência ou sabe minimamente como estas coisas funcionam, que me ajude a dissipar todas estas incertezas que pairam por aqui?

Ou deve ser urgentemente decretado o meu internamento compulsivo?

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • 6 comentários

  • Imagem de perfil

    marta-omeucanto 13.07.2015 10:52

    No dia em que fui com ela fazer o casting, falaram-me da formação e do book. Foi ontem a uma aula teórica e vai no próximo fim de semana fazer a sessão fotográfica.
    O que me disseram é que ao fazer o casting, fica automaticamente agenciada mas deram a entender que, com o book ou com a formação, seria melhor.
    Quanto aos trabalhos, o que me disseram é que, caso surgisse algo, contactavam com os pais para explicar o que era e os montantes, para ver se estamos interessados ou não.
    Também explicaram que não existe exclusividade, ou seja, os nossos filhos podem fazer trabalhos por conta própria ou para outras agências.
    O que me disseram é que esta é uma das melhores agências do país.
    Mas é claro que não tenho muitas expectactivas, é mais pela experiência, e se surgir alguma coisa, melhor. Se não aparecer, paciência.
    Pelo que percebi, praticamente todas as crianças que lá vão são aceites mas, provavelmente, nem metade delas será chamada.
    As que têm pinta, perfil, uma carinha laroca ou algo do género, têm mais hipóteses. As restantes, vão depender da sorte, de algum cliente engraçar com elas ou serem precisamente aquilo que o cliente procura.
    De qualquer forma, muitas vezes algumas crianças são selecionadas primeiro para um casting, e não logo para o trabalho.


  • Sem imagem de perfil

    Guida 13.07.2015 22:29

    Olá! Obrigada pelos seus esclarecimentos. Também me pareceu uma boa Agência, até pela localização e pelos nomes conhecidos das pessoas que lá colaboram. Na página do FB parece que conseguem obter alguns trabalhos para os agenciados... No entanto, acho que o investimento inicial (que entendi como obrigatório) é muito elevado e que provavelmente nunca o vou recuperar, quanto mais ganhar algum... Boa sorte para a sua filha!
  • Imagem de perfil

    marta-omeucanto 14.07.2015 09:51

    Mas a sua filha está a fazer a formação?
    Eu achei que seria uma grande mais valia a formação - iria preparar muito mais e as hipóteses seriam, eventualmente, maiores. Mas não tinha mesmo condições financeiras para isso, nem disponibilidade horária.
    Mas até mesmo o valor do book é um valor que está dado como investimento sem retorno. Se vier a acontecer surgir alguma coisa, disse-lhe que o cachet dela seria para repôr o investimento. Mas provavelmente, ficaria mesmo para ela!
    Boa sorte para a sua filha também! E obrigada pela visita e pelos comentários.
  • Sem imagem de perfil

    Guida 14.07.2015 22:01

    Não, ela não está a fazer a formação. Acho o valor demasiado caro.
    Vou recusar o agenciamento, se for mesmo obrigatório gastar esse dinheiro na formação.
    Penso que estas Agências só tinham a ganhar em confiança dos potenciais agenciados se dessem a formação e depois descontassem o valor da mesma nos trabalhos angariados até perfazer esse valor.
    Ao menos, não ficávamos com a impressão de que só nos dizem que as nossas filhas têm muito potencial, porque estão a pensar nos euritos fáceis que vão ganhar de imediato!
    E assim só passava no casting quem realmente os fará ganhar dinheiro no futuro. Obrigada e até uma próxima! :-)
  • Sem imagem de perfil

    Hugo CAstro 16.01.2016 17:22

    Cara amiga, estou completamente de acordo com os seus argumentos.

    Fique com a certeza de que não é só "impressão" sua. As agências para serem rentáveis têm mesmo de inventar potenciais modelos para ganhar dinheiro. Pessoalmente acho isso deplorável. Exploração infantil e abuso psicológico das crianças que vão sendo levadas a puxar pelas notas dos pais para satisfazerem a ilusão que lhes foi incutida. O processo deveria ser diferente mas infelizmente as agências põem o dinheiro à frente dos sonhos semeados nas tão jovens cabecitas das crianças. ;(

    Também queria deixar aqui a minha deixa: um book fotográfico profissional por 200 euros não é caro. Sou fotógrafo profissional com 8 anos de experiência e faço álbuns todos os dias, é a minha vida em frente a um computador, quando não estou a fotografar. Claro que dizer "book" e não especificar tamanhos, tempo a fotografar, material (capa e tipo de papel fotográfico), torna-se tudo muito relativo...

    Com dinheiro a mais e um bocadinho de certeza de que os nossos filhos poderiam ter futuro neste ramo, porque não? Agora com relatos tão semelhantes claro que semeiam dúvidas na nossa cabeça. Não há forma de saber se as pessoas responsáveis nos castings estão a ser honestos ou não, e isso é triste.

    Obrigado e desculpem qualquer coisinha.

    Cumprimentos,
    Hugo.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.