Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Quem Ama Não Esquece, de André Sousa

Resultado de imagem para quem ama não esquece andré sousa bertrand

 

“Nem sempre as prioridades que escolhemos para a nossa vida são as melhores, mas nem sempre ela nos permite escolher. Somos empurrados pela vida a tomar decisões que não queremos. Somos reféns do nosso trabalho, das nossas escolhas falhadas, das nossas obrigações impostas por terceiros sem que tenhamos uma palavra a dizer, das nossas rotinas que nos esmagam a criatividade e o impulso, dos nossos passados marcados por desilusões, ou por aqueles medos que nos minam por dentro e tantas vezes nos impedem de mudar.”

 

 

Um romance sem grandes surpresas, em que Santiago percebe, a partir do momento em que Beatriz o deixa para seguir os seus sonhos, que a ama e não pode viver sem ela, e que tudo aquilo que sempre colocou à frente da relação, não tem agora a mínima importância.

E, de um momento para o outro, como nunca antes fez, decide ir atrás de quem ama e recomeçar a sua vida.

Já sabemos que só damos valor ao que tínhamos depois de o perdermos e que, muitas vezes, é preciso levarmos uns “abanões” para acordar, e dar uma volta à nossa vida.

No caso de Santiago, e de muitas pessoas, quando já se perdeu tudo, não se perde mais nada em mudar e tentar recuperar, de uma forma ou de outra. Mas, se ele não tivesse ficado desempregado, será que agiria da mesma forma? Teria a mesma coragem?

 

O livro começa por contar como Santiago toma as rédeas da sua vida, e decide recuperar o tempo e o amor perdido,esperando que não seja tarde de mais, mas toda a história, desde as próprias frases introdutórias de cada parte, à história em si, está cheia de "frases feitas" e mais que batidas sobre o amor, de tal forma que torna tudo um pouco maçador, artificial, sem um sentimento profundo muito próprio.

 

Chegado a Bissau, onde se encontra Beatriz, a dúvida sobre a forma como ela reagirá à sua presença, e se o quererá por perto, aumenta. Terá ela refeito a sua vida. Teria ela, realmente, colocado um ponto final na relação quando partiu?

Todas as respostas chegam logo de seguida, sem grandes surpresas, num desenrolar também já mais que visto, que só na recta final conseguiu deixar de ser enfadonho.

 

No meio desta história, haveria uma, para mim, bem mais interessante, para contar, que seria a do sem abrigo António, que um dia tinha tudo para ter uma vida feliz, e no outro perdeu tudo o que tinha conquistado, incluindo a mulher e a sua filha, que só volta a reencontrar muitos anos mais tarde, sem no entanto se mostrar, por vergonha daquilo em que se tornou, e da vida que agora leva.

Nessa história, sim, se aplica perfeitamente o título do livro "Quem Ama Não Esquece"!

  

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP

  • 1 comentário

    Comentar post